Diablo® III

Experiência de quase morte (Contos hardcore)

Estava eu jogando com alguns gringos no ato IV da dificuldade Normal quando chegamos ao diablo, avaliei meu monge com seus 4.4k de hp e resolvi que nao precisaria esperar mais. Começamos a luta sem dificuldade, nada preocupante ou que merecesse um cuidado a mais.

Foi quando entramos no segundo estágio, sim aquele das trevas ou algo parecido com isso. Nada mudou confesso, a facilidade aumentou, parecia um passeio, os clones nenhum perigo ofereciam e diablo muito menos. Não me movimentava, fiquei estático durante a batalha toda até então apenas esperando o life do monstro descer.

Quando fui pego por uma daquelas armadilhas aparentemente, e até certo ponto inofensivas nessa dificuldade...

Foi quando tudo mudou.

No exato momento que fui pego nesta cruel e terrivel malandragem do mal encarnado e fiquei preso, meus companheiros de batalha terminaram o que nós 3 haviamos começado, finalizando diablo nesta sua forma de sombras. Voltamos para a realidade. A batalha seguiu o seu rumo, mas algo estava estranho, não estava certo...

Encontrei-me paralizado, stunado diria, sem reação ou perspectiva, os bravos guerreiros ao meu lado continuaram a massacrar Diablo enquanto eu estava indefeso e sem reação, meu life começou a descer, e aquele stun parecia não passar, não ceder, tentei me convencer que nada daquilo iria durar ou que se quer era verdade.

Nesse momento passei pelos 5 estagios da morte. Começei a negar, aquilo não poderia estar acontecendo comigo, fiquei com raiva, tentei barganhar com quem quer que me ouvisse, não tendo resposta e meu life chegando perto do final senti uma súbita e avassaladora depressão, e quando meu life finalmente se esgotou, aceitei.

MAS ALGO CONTINUAVA ERRADO, eu continuava stunado com o life no 0, mas meu fiel monge ainda estava de pé, não sei qual força o mantinha naquele estado, se era sua fé, sua força de vontade, mas ali estava ele. Quando diablo me ergueu novamente, começei a quase quebrar meu teclado apertando o botão da poção, não sei se por desespero ou se por avistar a minha frente a oportunidade, no momento em que ele me arremessou no chao minha vida se curou graças ao nectar dos deuses.

Prossegui a luta incrédulo, mas novamente vivo.

Mas pra resumir, suei frio IUEAHEIUAEHIAEUHAEIUA
Editado por Feelix#1607 em 22/09/2012 15:49 BRT
Responder Citar
Deu pra sentir aflição só de ler D:

No hardcore, até relato de bug vira um conto épico.

Boa sorte e mais cuidado com as gaiolas na próxima vez :D
Responder Citar
KKKKKK parece o Pedro Bial.

" ...mas meu fiel monge ainda estava de pé, não sei qual força o mantinha naquele estado, se era sua fé, sua força de vontade, mas ali estava ele."

A explicação real é que armadilha não mata qdo trava.

Beijos amore.
Responder Citar
Surtei por ver que eu tava travado no meio do cenario, sem a armadilha ja. Não sei se encaixa no que voce falou, mas mesmo assim ver meu life descendo e nao ter o que fazer foi triste hahahaha

Passarei longe das gaiolas agora ):
Responder Citar
Suei frio lendo seu conto ^^ , cuidado com aos próximas gaiolas da vida xD
Responder Citar
Druida Tauren 86
4835
Kkkkkk, Morri de tanto rir. Voce poderia se tornar escritor(Se já nao é) com esses detalhes. Mas ficou muito bacana o post
Responder Citar
Não sou não haha. Valeu garlf
Responder Citar
Olha só, arcanista lv 60 ato 1 inferno, perseguindo goblin e ignorando o elite é desconectado com metade da vida. Fiquei cerca de 12h sem saber se tva vivo ou não, quando logo o bicho ta vivo, esse é o cara que vai matar o diablo antes do pacth 1.05
Responder Citar
03/10/2012 04:13Citação de Wind
Olha só, arcanista lv 60 ato 1 inferno, perseguindo goblin e ignorando o elite é desconectado com metade da vida. Fiquei cerca de 12h sem saber se tva vivo ou não, quando logo o bicho ta vivo, esse é o cara que vai matar o diablo antes do pacth 1.05


TEEEEEEEENSO!
Responder Citar
ontem jogando ato 1 inferno com minha barbara e mais um amigo, encontramos um pack de archane enchanted, waller, frozen e mais algo que não lembro. Foi um pouco antes de entrar na mansão do Leoric.

me barraram com as paredes e brotou uns 2 raios arcanos no meu pé, quando fui usar o Leap pra saltar, o gelo me pegou... minha vida ficou tão baixa que eu não consegui nem ver ali no globo de vida, tava vazio hahaha.. a tela tudo vermelha! Meu coração batendo na garganta e eu nem respirava direito.. enfim consegui saltar e saí correndo pra longe dali.. Leap no cooldown, poção no cooldown... se alguém peidasse perto de mim eu morria.

consegui chamar o portal pra cidade, corri pro padre me abençoar!

UFA... estou vivo para mais um dia de batalha!!!
Responder Citar
O momento de maior perigo que tive foi nas profundesas do forte nivel 2 no pesadelo. Depois de ter matado um elite trânquilamente, achando que nada me mataria quando derrepende abro a porta e me deparo com vários maniacos decaidos. sem ação não tive como correr, mas ainda assim meu Bárbaro ainda estava vivo. Acho que foi muita sorte. suahsuahsa
Responder Citar
O Conto é sobre o miserável do Claviculário (esse desgraçado foi invocado no novo patch, acho eu).
Esse fim de semana foi triste porque perdi dois amigos pra esse safado ae!
Não quero nem saber que chave é essa que esse cidadão guarda porque deve ser a chave para os mistérios do universo!!! O cara é barra pesadíssima.
Primeiro: To lá com um amigo q tinha chegado no lvl 60 (comemoramos e tal) e o pilantra aparece! Congelando o chão e dando um dano que eu nem vi de onde veio (Headset 7.1 e gráfico Full pra nada).
Tá certo que eu sou um Bárbaro tipo Barbie (frango que só), mas fala sério! Porrada atrás de porrada, o life quase zero e eu dando o giro da pomba-gira pra sair fora desesperadamente...
O covarde aqui sobreviveu, mas o brother não!
Segundo: Comentei com um amigo o que tinha acontecido, mas na seca pra jogar (sem lag e sem disconnect, o dia estava perfeito pra uma upada) e encorajado por ele (um Arcanista lvl 58), Ato III do Tormento aqui vamos nós!
Durante a caminhada comentei com ele de novo que eu estava com medo porque o bicho era sinistro (da primeira vez eu nem vi o nome dele direito).
Ele sorriu, soltando seus raios poderosos e derrubando tudo que vinha pela frente.
Rapaz, quando o famigerado apareceu, eu quase morri no primeiro tapa! O desgraçado congelou tudo de novo, tela piscando, a pomba-gira lenta que parecia uma tartaruga com paralisia e eu dizendo em silêncio: " - Pra que eu fui jogar de novo, Jesusss!!! "
Olhei rápido na tela e vi que o Arcanista estava em uma plataforma elevada, acendendo uma das piras. Pensei: " - O cara não é bobo, vai ficar por cima mesmo e com o portal, logo estará em segurança caso eu morra. "
Continuei com o giro, potion e rezando pra aparecer um miserável que me desse um lifezinho qualquer.
Quando olho uma última vez, o Arcanista desceu pelas escadas pro campo de batalha tipo perguntando: " - Que que tá pegando, criatura das trevas??????? "
Morreu instantâneo!
Soltou no chat o mais famoso dos bordões culturais do nosso querido Brasil:
- Que monstrinho F**** da P***!!!
Sinceramente, tivemos uma crise de riso que eu rolei no chão de tanto rir!
Ele criou um novo personagem e até eu criei um maguinho pra acompanhar.
Já está marcado pra sexta próxima quando vamos matar (ou morrer) esse infame chaveiro do demônio!!!
Algum Deus vivo poderia ajudar esses pobres mortais???????
Esse jogo é muito bom... ;o)
Responder Citar
Ow, não sou nenhum "deus vivo" como vc pediu, apenas um cara dispoto a ajudar, não matei e não conheço esse Claviculario do ato 3, mas ja peguei a acho do ato 1 e 2 do inferno, entao acho que consigo pegar a do ato 3 do tormento (onde vc esta), entao se precisar de uma maozinha to a disposicao.
Jogo a noite a partir das 20:00, sexta a noite nao, somente madrugada.
Te
Responder Citar
Jóia!
Vou add vc e vamos lá bater um papinho com esse chaveiro...
Provavelmente, lá pro final da semana, blz?
Vlw!
Responder Citar
ok
Responder Citar
"Não quero nem saber que chave é essa que esse cidadão guarda porque deve ser a chave para os mistérios do universo!!!"

huahsuhuehua. Tenso demais.
Responder Citar
Dependendo de quantos jogadores tiver podemos bolar uma estrategia pra matar ele com paciência, eu ia lutar com ele ontem mas não quis arriscar, prefiro tentar com uma ametista estrela no elmo por segurança, se for 4 barbaros fazemos um ciclo de ignição de dor coletiva e matamos.

vlw
Responder Citar
Claviculário. Já encontrei o mentecapto.

Estava eu, muito maroto e sorrateiro, jogando com meu Demon Hunter no Ato II do modo Normal. Porém, eu estava jogando com Monster Power 10. Talvez por ter ficado muito tempo sem jogar, eu tenha decidido por uma dose exagerada de adrenalina. Sabem aquelas coisas de abstinência?

Pois bem. Eu uso a Auction House, confesso. Até porque a AH do modo Hardcore é bem equilibrada, preços bacanas. Pode-se montar um set decente com pouco ouro. Mesmo com o MP10, meu DH passava pelos mobs como se não houvesse amanhã. Cabeças e corpos voavam carbonizados pelas minhas boleadeiras. Eu me sentia imparável.

Foi quando o carcamano apareceu. Ao seu redor, uma imensa esfera mágica. Em meus primeiros disparos, pude notar que minhas boleadeiras se desfaziam antes de alcançar seu amaldiçoado destino. Nada funcionava. Tentei empalar o cretino. Obtive o mesmo efeito. Como destruir um oponente imune a projéteis. Pensei em correr....Mas o mero pensamento feriu minha honra. Você é imune a projéteis, cão-dos-infernos? Pois bem.

Rapidamente me distanciei, enquanto tentava fugir das bolas de fogo que o salafrário me atirava. Troquei meu Empalamento por aquelas lâminas que giram em torno do Caçador. A cada salto para perto do demônio, eu disparava as lâminas e logo em seguida dava outro salto. E a cada aproximação, o life caia para menos da metade. A tela ficou vermelha em alguns momentos. Eu prendia a respiração só de me imaginar derrotado pelo meu próprio orgulho. Não sei quantos minutos essa batalha durou, mas eles foram eternos. A cada ataque de facas, uma oração.

Soltei um belo e sonoro "Morre, Diabo!" quando tudo terminou.
Responder Citar
Estava eu com minha Arcanista level 54, sendo ruxado por um amigo level 60/20, estavamos no ato 3, pesadelo e poder do monstro 10, tudo corria bem eu ia e vinha pulando me esquivando, congelando sempre em fuga e upando tranquilamente.
Repentinamente, estava eu sobre um grade em chamas enquanto meu amigo batalhava contra alguns zumbis, se eu avançasse seria hitado, então fiquei, o fogo ardeu instantaneamente nela, então tive que avançar, tomei o pote de vida e levei outra labareda de fogo nas costas, dei um passo e fiquei em um pequeno canto, com 2, dois pontos de vida, fui para cidade me recompor, logo estava rindo pois sobrevivi milagrosamente as terríveis investidas do mal, no pesadelo MP10
Responder Citar
A Lenda de Elminster e Vidhala.

Os dois arcanistas se conheceram por acaso. Ambos combatiam as forças do mal e tentavam encontrar a amaldiçoada coroa de Leoric. Engajaram hordas demoníacas com habilidade e precisão. Elminster confundia as hordas com seus reflexos, protegendo-se muitas vezes com sua pele de diamante, enquanto fazia chover meteoros arcanos sobre as cabeças dos malditos. Vidhala, por sua vez, viajava entre os monstros, enquanto dizimava-os com suas imensas orbes arcanas. Mas algo estava estranho, naquela noite escura. Os demônios aparentavam estar muito mais poderosos do que de costume. Como se suas forças tivessem sido multiplicadas dez vezes. Mesmo assim, os bravos magos abriam caminho com feitiços poderosos.
Encontraram a coroa de Leoric e logo a levaram para que Haedrig Eamon pudesse consertá-la, pois estava quebrada. Tão logo em posse da coroa completa, os magos partiram para a Catedral, em busca do famigerado Rei Esqueleto.
O caminho foi glorioso. As hordas, mesmo com seus poderes amplificados por uma força mística misteriosa, evaporavam diante do poder dos arcanistas. Seus habilidades se combinavam gloriosamente e parecia não haver demônios à altura do desafio. Os magos adentraram as profundezas da catedral amaldiçoada e logo encontraram as Criptas Reais. Uma sensação estranha apertava o peito de Elminster.

Elminster: Estamos preparados para isso?
Vidhala: Estou confiante. Vamos.
Elminster: Sim. A glória nos espera. E se morrermos aqui...Foi uma honra lutar ao seu lado.
Vidhala: Não seja tolo. Nós não vamos morrer.

E ambos desceram as criptas. As cenas que se passaram foram épicas. Esqueletos animados magicamente pela força corrupta de Leoric eram massacrados pelo poder arcano dos magos de Tristram. O fantasma de Leoric tentava amedrontá-los, mas Elminster e Vidhala pareciam imparáveis. Após muita destruição, os magos finalmente alcançaram o corpo esquelético e gigante do rei possuído. Os magos contemplaram o silêncio. Como a calmaria que precede a tempestade. Tão logo Elminster colocou a coroa na cabeça do rei, o corpo do esqueleto gigante começou a manifestar uma energia profana, movendo-se...E segundos depois, ele se levantou.
Elminster e Vidhala começaram o bombardeio. Leoric conjurava suas hordas de mortos-vivos, mas elas eram massacradas. Os reflexos dos magos confundiam os demônios. Meteoros e orbes arcanas infestavam o salão do trono. A batalha parecia vencida, mas algo estava estranho...Leoric era por demais resistente, e seus golpes eram assustadoramente poderosos. Os magos demonstravam imensa habilidade evitando os perigos, mas suas mentes e corpos começaram a ficar cansados. A batalha se estendia por muito tempo, até que o destino lançou sua armadilha profética...
Elminster, repentinamente, ficou paralizado. Algo estava errado. Ele não conseguia se mover. Energias místicas e estranhas impediam que ele agisse. Sua morte era certa. Os esqueletos se aproximava. Leoric percebeu o que aconteceu e logo partiu, furiosamente, para cima do mago, tentando insanamente destruí-lo. Vidhala, percebendo o acontecido, foi para perto de seu amigo e, em uma manifestação de heroísmo e nobreza, o protegeu. Foi quando estas mesmas energias místicas retiraram Elminster da luta. Vidhala estava sozinha.

Vidhala era claramente mais habilidosa que Elminster, mas infelizmente, suas magias não eram tão eficientes em dano quanto as de seu companheiro. Ela prosseguiu, por muito tempo lutando. O Rei Esqueleto começou a dar sinais de enfraquecimento e logo conjurou suas hordas de mortos-vivos. Vidhala, então, tristemente, constatou...Estava sem poções. Suas habilidades começaram a não dar conta das hordas de Leoric. Os esqueletos começaram a se amontoar em cima da maga...Ela tentou se afastar, e suas costas tocaram a parede do salão...Tentou se teleportar, mas não havia mais poder....Seus reflexos desapareceram...Leoric gargalhou e foi pra cima da maga...Os esqueletos começaram a ferí-la...Ela sangrava e seus olhos marejavam-se com suor. Sua visão ficou embaçada enquanto ela levava os últimos golpes...Até que o Rei Esqueleto, em seu triunfo maligno, desferiu o último golpe em Vidhala. Ela caiu, enquanto Eliminster, preso do lado de fora da cripta, gritava desesperadamente, tentando entrar....
Hoje, Elminster está muito mais poderoso. E vivo. Graças a sua amiga que lhe salvou a vida à custa de sua própria. O mago jurou vingança...Ele agora persegue o Senhor das Mentiras, Belial, mas retornará à cripta do rei esqueleto para colocá-lo, de uma vez por todas, em seu descanso eterno...E também, colocará lá, sobre o trono, uma bandeira fúnebre, em homenagem a sua amiga.

R.I.P Vidhala.
Editado por HellBlazer#1322 em 27/11/2012 17:49 BRST
Responder Citar

Por favor, relate qualquer violação do Código de Conduta, incluindo:

Ameaças de violência. Nós levamos isso a sério e alertaremos as autoridades apropriadas.

Mensagens contendo informações pessoais de jogadores. Incluindo endereço físico ou de e-mail, número de telefone, fotos e/ou vídeos inapropriados.

Assédio ou linguagem preconceituosa. Isso não será tolerado.

Código de Conduta dos Fóruns

Relatar mensagem # escrita por

Motivo
Explique (no máximo 256 caracteres)
Enviar Cancelar

Reportado!

[Fechar]