Crônicas de "Berserk o Imortal" ATO III

Arquivos Horádricos
“A vitória está reservada para aqueles que estão dispostos a pagar o preço.”
“Berserk o Imortal”

ATO III “O BASTIÃO DE ARREAT”

Parte 1

Seis meses se passaram, depois do ocorrido Milton se dispôs a treinar Berserk, desde então Berserk passa por um árduo treinamento, Milton é bastante rígido e poucos conseguem concluir seu treinamento, os mais fracos são direcionados a outros comandantes, os que ficam se tornam a elite. Milton está bastante satisfeito com a evolução de Berserk que demonstra muita vontade e vigor, nesses meses Berserk está bem mais sociável, perdeu a timidez, arrumou alguns amigos e Balduk como rival, até já sentiu o calor de algumas mulheres que entravam em sua tenda durante a noite.
Mais um dia de treinamento se inicia, antes do sol raiar Berserk e Milton já estão no local marcado, quando os demais chegam Berserk já está suado, mas isso é proposital, Milton precisa nivelar Berserk com os demais, por isso o treinamento dele é mais puxado, em uma dessas manhãs antes do treinamento Milton diz:
- Krogh, estou muito satisfeito com seu desempenho nos treinamentos, tens evoluído bastante, isso me deixa muito orgulhoso, você tem futuro, eu percebi isso desde o dia em que vi aquela espada enferrujada no moinho, você é um sobrevivente, seu vigor excede o de qualquer um aqui da vila, e é por isso que eu acho que você pode se tornar o “Bastião de Arreat” – Berserk com dúvidas pergunta:
- Bastião? – Milton explica:
- Sim o Bastião, o vigoroso, o irremovível, o impenetrável, o intrespassável o título de vital importância na vila, o que se posiciona em locais estratégicos durante uma guerra para conter as tropas inimigas, para não deixá-la avançar – então Berserk pergunta:
- Mas como faço para me tornar um Bastião? - Milton diz:
- Não é um Bastião e sim o Bastião, esse título pertence a apenas uma pessoa, nosso Bastião está velho, já cumpriu seu papel, agora realizaremos um teste na vila para decidir o novo Bastião, eu aposto em você Krogh, por isso tenho pressa, teremos que treinar muito ainda -
Mais seis meses se passam, o treinamento está cada dia mais pesado e difícil, chegando perto do dia das provas para o Bastião, Milton já não tem mais o que ensinar, Berserk é um combatente formado e está pronto para encarar qualquer desafio.
Chega o dia, hoje ninguém trabalha, é um dia de provas, como um feriado, o evento está prestes a começar, os participantes estão prontos, então Milton diz:
- Krogh, hoje é o dia, tenho 50% de certeza que você vai conseguir – Berserk olha meio decepcionado com a porcentagem, então diz:
- Todo aquele treinamento e você me vêm com 50%? – então Milton responde:
- Os outros 50% eu deposito em Maria, filha de Mordok, o atual Bastião – Berserk então diz:
- Uma mulher? – Milton responde:
- Não apenas uma mulher, e sim a melhor combatente entre os novatos, como você, ela também é portadora de um título, todos a chamam de “Maria Tomba Homem”, porque ninguém consegue vencê-la – Berserk fica curioso, ele já está a um ano na vila, mas como seu treinamento era muito puxado ele não estava a par de todos os acontecimentos.
Logo todos se voltam olhando para a mesma direção, em passos firmes o atual Bastião ao lado de sua filha acaba de chegar, ao contrário do que Berserk imaginou, ela era uma mulher muito bonita, ruiva de cabelos encaracolados, parece medir 1,80, possui músculos bem definidos, mas que não tiram sua aparência feminina, os olhos são verdes claros bem chamativos. Milton olha para Berserk e diz:
- Fecha a boca rapaz, ela é realmente muito bonita, mas os poucos que tiveram coragem de se engraçar para o lado dela acabaram com a cara enterrada no chão, então tome cuidado HAHAHAHAHA... Olha, vê aquele escudo que Mordok usa? Aquele escudo é o “Portão Anormal” é um dos escudos mais fortes de Arreat – Berserk então estranha, como aquele escudo madeira-ferro redondo com não mais que 35 centímetros de raio poderia ser um dos escudos mais fortes? Ele parecia nem proteger a metade do corpo de Mordok, para todo lado existem escudos maiores, escudos torre e outros com acabamentos perfeitos, verdadeiras obras primas, mas aquilo ali viraria pedaços na primeira machadada. Milton então percebe a cara que Berserk faz e explica:
- Não se deixe levar pela aparência Krogh, o que importa são as propriedades mágicas depositadas naquele escudo – Berserk então diz:
- Mágicas? – Milton vê que não terá tempo e diz:
- Deixa pra lá, isso é um assunto para outro dia, concentre-se no evento -
Mordok ao lado de Garot dão início aos eventos.
Mordok diz:
- Um bastião deve ser irremovível, deve permanecer no seu posto não importa o que aconteça, a primeira prova é muito fácil e simples, um cabo de guerra, porém a regra é um pouco diferente, o participante deverá ficar dentro desse circulo com 50 centímetros de raio, enquanto um Caprino estará livre do outro lado (Caprinos eram voluntários com mascaras de bodes que tinham a missão de vencer os participantes no evento), se em um minuto o participante não sair de dentro do círculo, passará para próxima etapa, quem soltar a corda perderá automaticamente –
Pelo porte físico da maioria dos participantes deste evento ser grande, quase todos os Caprinos eram menores, mesmo quando eram outros combatentes, mas por estarem em enorme desvantagem poucos conseguiram passar para a próxima etapa. Chegou à vez de Berserk, Balduk comenta com seu amigo combatente:
- Acho que Berserk não terá problemas, além de grande, pesado e forte, sabe muito bem controlar seu peso, eu que o diga –
Berserk então segura a corda e enrola em uma de suas mãos e segura firme com a outra, o Caprino é outro combatente grande, quase tão grande quanto Berserk, aquele Caprino sabe da fama de Berserk, porém como se voluntariou tem a missão de fazer com que Berserk reprove. Quando o sinal tocar ele puxará a corda com toda a força e rapidez, pois sua intenção é fazer com que Berserk dê apenas um passo à frente, nada mais. Poucos segundos para o sinal, o Caprino se posiciona com as pernas o mais afastado possível, coisa que Berserk não pode fazer, então é quando o sinal é dado, ele puxa com toda a força, e percebe que simplesmente a corda para em certo ponto, não dá para entender como Berserk não se moveu um centímetro sequer, então o Caprino começa uma sucessão de solavancos, mas a única coisa que consegue é se cansar, faltando uns 30 segundos, ele começa a perceber que está sendo arrastado em direção a Berserk que puxa a corda lentamente, o Caprino quase deita tentando evitar o que parece inevitável, então quando ele olha está a menos de um metro de Berserk, quase dentro do circulo, Berserk segura o pulso do Caprino e arranca à corda de sua mão, pronto o primeiro teste está concluído.
Chegou a hora da favorita, “Maria Tomba Homem” é como todos a chamam, mas esse teste para ela que pesa muito menos que um homem é de certa forma uma covardia, todos ali começam a desconfiar sobre se ela realmente conseguirá prosseguir para a próxima etapa. Ela segura firmemente a corda, o Caprino se concentra e não vai dar mole, porque mesmo na “vantagem” ele está lidando com a filha do Bastião, o sinal toca e ele logo faz força, percebe que ela tem muita força também, mas está com dificuldades, ele então resolve dar um solavanco para puxar ela de vez para fora do circulo, então ela percebe e afrouxa a corda fazendo-o cair, agora o Caprino está onde ela queria, quando ele tentar se levantar, ela puxa com tudo desequilibrando-o e se ele tentar apoiar uma das mãos no chão e segurar a corda com a outra, não terá forças suficientes para segurar a corda quando ela puxar, e é o que acontece, ele tenta se levantar duas vezes e ela o derruba, então quando ele se apóia com uma das mãos ela consegue tirar a corda da mão dele.
A primeira etapa está terminada, dos vinte que tentaram somente dez conseguiram, antes de anunciar a segunda etapa o Bastião se pronuncia:
- Devo dizer que estou envergonhado com o baixo numero de pessoas que conseguiram passar da primeira etapa, a segunda etapa será muito mais difícil e eliminará um numero de participantes até que sobrem dois para a etapa final, dos que sobraram, espero que também não me envergonhem –
Depois de um tempo para os preparativos, tudo está pronto e Mordok diz:
- Estão vendo aquele estandarte logo adiante? Aquele é o estandarte de Arreat, espero que vocês honrem nossa vila e protejam aquele estandarte dos invasores que serão aqueles sete Caprinos ali, eles estão armados com porretes como vocês podem ver, e vocês usarão esse escudo, não se enganem, pois o objetivo deles será apenas pegar o estandarte, serão eliminados os participantes que perderem o estandarte em menos tempo sobrando apenas os dois finalistas –
O primeiro participante fica perdido porque os sete Caprinos se espalharam e eles rapidamente conseguiram pegar o estandarte, acontece o mesmo com o segundo e o terceiro que não conseguem proteger o estandarte nem por um minuto, chegou à vez de Maria, com a cara nem um pouco preocupada ela parece saber o que fazer. Indo de encontro a ela quatro Caprinos a flanqueiam e os outros três dão a volta, ela então da um pisão no chão com tamanha força que o chão afunda num raio de vinte e quatro metros em volta dela, a onda de impacto atordoa todos os sete Caprinos, e o chão forma uma cuia jogando quem estava longe para perto dela, estão todos em volta dela atordoados.
Milton assistindo ao lado de Berserk diz:
- Esse foi um poderoso “Bate Estaca”, geralmente esses golpes têm um raio de no máximo doze metros, esse foi no mínimo o dobro, e ela pisou no chão de uma forma que atraísse os oponentes para perto dela, esse movimento é perfeito para um Bastião, essa garota com certeza já está na final –
Então ela começa a esmurrar os mais próximos, quando a tontura passa, os Caprinos começam a atacá-la, como ela está flanqueada, só consegue se defender de poucos golpes, mas ela resiste bem, ela não conseguirá utilizar o movimento novamente por algum tempo, porque senão teriam riscos dos ossos de sua perna se partir, em meio as pancadas ela olha um dos Caprinos pegando o estandarte, ela está desarmada ali e nada pode fazer, mas se estivesse armada, a história seria diferente. Acabando o tempo, ela ainda está de pé, aquele monte de pancadas não foram grande coisa, mas ela sabe que a final estava garantida, agora resta esperar para saber quem vai para a final com ela.
Os outros participantes não chegam nem na metade do tempo de Maria, então o ultimo é Berserk, que ao receber o escudo o joga de lado, para que um escudo me atrapalhando? Precisarei das duas mãos livres para segurar todo esse pessoal ai, pensa Berserk, e ao tocar o sinal ele abre os braços que por sinal tem uma envergadura enorme, talvez a maior da vila, correndo de encontro com os Caprinos Berserk não se importa com as porretadas que irá levar, ele corre com tudo, os dois que estão na frente já estão com os braços para o alto, os seus porretes acertarão em cheio Berserk que corre em direção deles com a guarda totalmente aberta, o primeiro Caprino é um combatente, ele sabe exatamente onde bater, com todos aqueles músculos uma bela pancada no topo da cabeça o derrubará, ele da um pequeno salto para ver exatamente a parte que irá acertar, está fácil demais, ele acerta em cheio, está acabado, antes que ele pise no chão aquele grande homem estará comento terra por ser tão descuidado. O outro Caprino não tem tanta experiência vai bater onde for mais fácil, ele vai com toda a força e acerta o trapézio, agora é só ele esperar o grande homem sentir muita dor e parar de correr como um doido. Porém a vida é uma caixa de surpresas, as intenções daqueles dois são frustradas, Berserk não caiu e não sentiu dor, ele continuou a correr com os braços abertos atropelando-os, antes mesmo que o Caprino pisasse no chão algo o acertou e o fez rodar no ar, algo como um aríete de ferro, o Caprino aterrissa no chão, mas de cara, já o outro sentiu muita dor, pois a altura do ombro de Berserk é exatamente a altura de seu nariz, e todo seu rosto deu de encontro com aquele poderoso braço que acabara de passar, a pancada foi tão forte que a mascara voou longe, bom, um ou dois dentes não fazem muita falta. Parando de correr logo a frente Berserk é flanqueado por mais dois e começa a levar porretadas por ambos os lados, Berserk então gira o corpo de forma que fique de lado para os dois, se abaixa, abre os braços e os agarra pela cintura, fechando com força os dois são jogados para sua frente, então Berserk os agarra, Berserk espreme os dois fazendo com que parem de bater, e começa a empurrá-los para longe do estandarte, porém tem mais três que já estão chegando perto do estandarte, mas desde o inicio Berserk tem um trunfo e está na hora de usá-lo, então é quando Berserk larga os dois e salta para direção dos outros três, sim, o mesmo salto que Milton deu para pará-lo um ano atrás, os que estavam ali nada puderam fazer, somente correr em direção a ele, na aterrissagem os três que estavam prestes a pegar o estandarte são surpreendidos, o impacto os atordoa, então Berserk os agarra pelas canelas e os arremessa um a um para longe dali, inclusive um é arremessado contra os dois que chegavam, Berserk então repete a manobra, agarra dois e os empurra para longe do estandarte, porém um deles corre e pega o estandarte que estava perto, acabou a prova.
Com o fim da prova, agora é só comparar os tempos e ver quem foram os finalistas, em primeiro lugar foi Maria que conseguiu proteger o estandarte por mais tempo, em segundo foi Berserk que teve o dobro do tempo do terceiro participante. Logo Mordok se pronuncia:
- Agora passaremos para a etapa final, e os dois finalistas são Berserk e Maria, um Bastião deve ser o ultimo a tombar, então a prova final consiste em uma batalha real com armas reais, as chances de morte são grandes, o primeiro que perder a consciência, desistir ou morrer, será considerado perdedor, temos aqui a disposição “Poções de vida Mítica”, caso alguma situação grave aconteça teremos condições de salvar um de vocês de uma possível morte, desejo sorte aos dois e que vença o mais vigoroso –
Depois da pronuncia do bastião os gritos do povo de Arreat ecoaram por toda aquela região, pois ali naquele momento acontecerá o ápice da vida de um Bárbaro, a batalha real, onde o sangue jorra e os fracos choram, aqueles dois que estavam prestes a se enfrentar trariam um espetáculo para todos ali presentes, desde a dona de casa ao general do exercito, pois ali só vivem Bárbaros e todos eles veneram a virtude purificadora da dor.
De um lado o homem conhecido como Berserk, o furioso de força incrível que não conhece o significado da palavra clemência, do outro lado a mulher invicta, jamais perdeu para alguém, seja em treinamentos ou brigas reais, a tombadora de homens chamada Maria. Seja qual for o resultado todos ali presentes sabem que aquele dia estará marcado em suas memórias pelo resto de suas vidas, pois hoje o sangue vai lavar o chão, hoje “o bicho vai pegar”.

Fim da primeira parte...
Você devia fazer filmes XxBerserkXX. Fiquei totalmente imerso na história parabéns!

Aguardando a segunda parte :D
flw tupo limp! muito boa a historia! vo começar a fazer as minhas se for assim^^
ETA SAGA BOA!!!
rs.... ansioso para continuação! Parabéns por tamanho talento!
Força aí que ta MUITO bom!
Obrigado pelos comentários, logo postarei a segunda parte do 3º ato
Épico...
Quem não leu tem que ler,Yohoho...

Junte-se à conversa

Voltar ao fórum