Narrativa "RP" - Taverna do Fim do Mundo -

Taverna do Fim do Mundo
Anterior 1 2 3 4 57 Próxima
Rhaizen bufa.

- Bem... não é meu problema...

Ele então entra na taverna e remova a aura fria depois de perceber o desconforto dos presentes. Caminhando pelo salão bagunçado da taverna, ele vai até o balcão e pede uma bebida.

O clima no recinto estava longe de calmaria, cadeiras derrubadas e mesas viradas na confusão. O Worgen tira a mascara e sorri.

- Hehe... adoro tavernas agitadas...
Shootime:
__ cuidem de interrogar o Druida, prendan-no e descubram porque ele queria tanto esse artefato, os que estiverrem dispostos vamos à Krasarang em busca de pistas.

e Olhando para Lira:
__ e Lira quero que va conosco... acho que vc percebeu não foi ? havia mais alguem na taverna que nos deixou em estado de Silencio.

Vamos !

e um Grupo sobindo em suas montarias saem em direção a Krasarang enquanto poucos ficam para trás para dar um enterro digno a Thomas.

OFF: Cuidado para nao sair da história pessoal ... separei o pessoal pra nao colidir tanto as narrativas ... se separem .. algums ficam na Taverna e outros vamos para Krasarang... NO inicio da narrativa .. detalhe o lugar onde vc esta !!! OBRIGADO ...
Na forma de Noturnala, o Worgen prefere ir atras de pistas...

__ Suba.
O elfo continua no local e observa impassivo aos evento que se seguem, a discussão da draeneia com o quel’dorei, o druida pegar o frasco e posteriormente correr da taverna, o anão e o bruxo quase se beijando, o grupo se dividindo a procura de pistas, e por fim observa um liquido próximo a Draeneia, ao pegar o frasco ela deixou cair parte do conteúdo no chão.

O elfo se agacha, pega parte do liquido espalhado no chão.

- Tenho algum conhecimento de alquimia, não sei o que é esta porção, porem possui ingredientes usados na porção do beserker.

O elfo não é um investigador, porem algo na situação o incomoda. Por que o druida continuava no local do crime? Porque deixou a porção a mostra e não a escondeu? Sauroks?? Parecia que as pistas eram deixadas a mostra de propósito...
O Cavaleiro da Morte, indiferente a morte do barman, decide ir para Krasarang. Ao menos lá haveria algo para se fazer, ao invés de na taverna.
Ele põe sua máscara sobre o rosto, que chama de "Face da Morte". O negro quase completo da máscara, somado as Safiras brilhantes no local dos olhos e sangue em diversos locais, a torna aterrorizante. Ele sai da Taverna e evoca do Plano das Sombras seu Grifo Ósseo, e em seguida monta nele e começa a voar em direção a Krasarang...
- Sempre está chovendo em Krasarang, não é mesmo? Vou com você Shootime. Meu amigo Hipogrifo das Chamas precisa esfriar a cabeça e acho que por algumas horas, podemos cooperar. E sim, havia mais alguém que nem mesmo os caçadores perceberam.

Lira assovia alto chamando seu Hipogrifo. Montando sobre o mesmo e aderindo às sombras, iniciando um voo alto, porém não sem antes mandar um beijo ao Elfo Sangrento.

- Espero encontra-lo em outro momento Deathstrong, em um momento menos ... amistoso.

Vendo que o Elfo pretende acompanhar o grupo em que está, Lira sorri, lembrando do que seu irmão falava sobre seus companheiros Cavaleiros da Morte...

OFF: A Lira realmente adora provocar BE, ( é meio de uma forma que ela encontrou para lidar com seu passados ) e eu amo fazer isso tb ^^
A paladina vê um grupo saindo em direção a Krasarang com rapidez. Loranel olha alguns poucos que ficaram meia confusa, ela observa o homem caído com estranheza e se direciona ao worgen:

- Ahm.. Você não vai ajudá-lo, errh.. lobo? - perguntou a paladina, tentando procurar palavras que não ofendessem a criatura

Ao ver o Night Elf agachado, Loranel da uma avistada no líquido e o puxa pra longe rapidamente.

- Não fique muito próximo! Se você ao menos inalar isso, pode perder a consciência! Poções assim são feitas para controlar as pessoas e obrigá-las a contar seus segredos. É bem provável que alguém aqui sabia ou sabe demais...
GRUPO
Krasarang

... Ja voando alto em sua Serpente das Nuvens Shootime percebe que não esta sozinho vários outros o seguiram, Kar, Liraniem, Deathstrong, Bherg e mais algums que não pode reconhecer com a forte chuva de Krasarang no rosto.

Shootime: (gritando para que todos escutem)
__ OUÇAM BEM ! QUEM QUER QUE TENHA MATADO THOMAS PODE MATA-LOS TBM, TOMEM CUIDADO !
NOSSO OBJETIVO É ENCONTRAR E CAPTURAR O ASSASSINO OU DESCOBRIR QUEM ELE É E QUAL O MOTIVO QUE TEVE PARA MATAR THOMAS.
MEMBROS DA ALLYANÇA COMECEM PROCURANDO PRIMEIRO EM SUA BASE POR PISTAS NÓS DA HORDA FAREMOS O MESMO, NOS ENCONTRAREMOS NO CENTRO DA FLORESTA NAS RUINAS DO TEMPLO EM 2 DIAS !!! BOA SORTE !!!

e o Grupo se dividiu ... Horda seguiu para Oeste ... Alliança para Leste.

...
- Mas que...

Jörmundur pára na batente da Taverna. Ao seu lado, o elemental da água fica a centímetros de colidir com as suas costas, algo que já havia acontecido muitas vezes antes e, digno de nota, nada confortável!
Observa o ambiente enquanto entra cuidadosamente, suas botas produzindo um baque perpétuo no chão do recinto. Olha para o sacerdote, para a paladina e, mais além, para o anão e o worgen em uma profusão de barba e pelo.
O mago anda até o centro da Taverna e olha profundamente para o sacerdote, sem palavras; por onde o elemental da água passava, deixava um rastro molhado. Acidentalmente, porém, este passa por sobre a mancha que todos observavam, removendo-a e aderindo ao chão um aspecto úmido, mas nada do que ainda havia antes.
Observando a expressão de todos ao redor, franze o cenho sem notar o que havia feito.
Base da Aliança - Selva Krasarang

Lira dispensa seu amigo Hipogrifo, que embora bravo por ser chamado enquanto chovia ( Lira sempre fazia isso com ele ), sentia-se agradecido por poder voar velozmente, como fazia parte de sua natureza.

- Você realmente deixou um Pandaren montar em você Bherg? Os Worgens não deixam de me surpreender. Riu baixinho.

- Vamos ver se encontramos algo? Aparentemente, Thomas era mais do que um taverneiro em um vale...

OFF: estou indo almoçar..qql coisa tento continuar na volta ^^
04/12/2012 12:30Citação de Shootime
_ cuidem de interrogar o Druida, prendan-no e descubram porque ele queria tanto esse artefato, os que estiverrem dispostos vamos à Krasarang em busca de pistas.


- Vou cuidar disso Pandaren. Disse o Ladino com um sorriso maligno no rosto.

...

O Druida acorda, esta amarrado em uma cadeira. - Quem diria? Um Troll... Zandalari? Isso vai ser interessante...

O ladino anda até uma mesa onde se encontram diversos instrumentos interessantes. - Veneno de Escorpião de Ambar, um veneno bem peculiar se me permite dizer.

- Hah, não ter medo disso mano ladino, já ver coisas muito piores que isso ai cara.

- Realmente, você tem um físico muito forte para uma coisinha simples dessa. Vamos ver, Ahh! Disse o Ladino. - Esse aqui com certeza você vai adorar...

O ladino não percebeu que todos que se encontravam na taverna estavam assistindo o pequeno show de horrores. Então disse: - Recomendo a todos que tenham estomago fraco, que não assistam isso.

- O Ladino então sacou sua Presa do Pai, aplicou um fluido púrpura na adaga e fez um pequeno corte no braço do Zandalari.

- HAH! Só isso mano?! Você é um carinha bem engraç...AAAAAAAH!

- Esse veneno foi composto diretamente do sangue do Asa da Morte, combinado com mais algumas coisinhas e a lâmina da minha adaga, causa efeitos bem curiosos no corpo do torturado.

No mesmo momento que o Ladino disse isso, pequenas formas foram se tornando no corte do Zandalari, mais precisamente, pequenos tentáculos.

- Vamos combinar, se você me disser agora quem está por trás dessa bagunça toda, eu deixo você ir, se não, pois bem! Já sabemos o que vai acontecer!

O Zandalari conseguiu de alguma maneira se libertar da cadeira e rapidamente se transformou em sua forma voadora para fugir da taverna.

- PEGUEM ELES, disseram todos em coro, enquanto o Ladino assistia sem mover um músculo. - Não se preocupem, ele não vai muito longe. mas não recomendo ir atrás dele.

Segundos depois, ouvi-se um grito sepulcral fora da taverna, e o corpo do Zandalari jazia perto da entrada... Bom, pelo menos ele já tinha sido um Zandalari. Aquilo que jazia no chão da frente da taverna era irreconhecível.

- Droga! Disse o Ladino. Aquele era meu último frasco! Por acaso aquele Worgen disse onde estava minha irmã?

...
Na Base da Horda - Selva Krasarang
Shootime :
_Deathstrong percebi na taverna que vc é bem capaz de nos ajudar a encontrar o culpado... o que vc sugere ?, lembre-se temos dois dias pra provar pra alliança que seremos mais expertos e encontraremos o culpado....da morte de ...... awwwwff... pobre Thomas ainda sindo pela morte dele...
Kar:
_Esses incapazes da Alliança não conseguirão nada sozinhos ... !! seremos nós a encontrar o culpado !!! .......... mal posso esperar pra encontrar o maldito e arrancar a cabeça dele
Shootime: só nao se esqueça de deixar um pouco para mim.

Shootime:
_"o que será que esta acontecendo na Taverna essa hora? ... será que ja enterraram o pobre Thomas ? "
.... Perto da taverna na estalagem....

Balmhung observa distintas montarias sobrevoarem os céus do Vale dos Quatro Ventos, Grifos da Alliança, Hipogrifos das Chamas (lembrando das batalhas no Front ígneo) e Manticoras da Horda junto a um Grifo Ósseo ...
Era nítido que membros da Horda e da Alliança estavam por perto... o curioso que nenhuma explosão ou gritos de dor foi ouvido... oque torna a situação muito mais curiosa...

Porem algo a mais chama a atenção... um grupo de Saurocks muito maiores que o normal, muito bem equipados quase como um grupo se reúne aos arredores... Aquilo era sinal de confusão certa...

A unica capaz de lutar alem dele no recinto era a wogenina desacordada... Mabele tinha claros sinas de melhora... mais porem não o suficiente pra batalha...

Porem eles começaram a se mover em bando... correndo no meio da planice...

como magia Balmhung eleva as mãos a suas costas e empunha duas Laminas espectrais, que ao serem tocadas pelo dono se revelam....

-Vamos caçar Largatixas crescidas!!! - Disse logo apos sair correndo atras do Bando...
...
Ao se aproximarem da estalagem, Balmhung pula do andar superior na frente da porta de entrada... de cara com 3 saurocks empunhando lanças afiadíssimas...
Como se soubessem atacar em equipe as tres lanças rasgaram o ar com direção ao peito do guerreiro... Que da um brado como o rugido de um dragão que empurra os 3 primeiros pra tras....

logo outro empunhando uma longa espada pula, e leva um machada que corta seu torax... sangue de guerreiro esquenta rápido... como se estivesse possuído logo fica sobre estado de furia liberando cada golpe sobre os oponentes...

O sangue dos saurocks é derramado... porem nenhum deles cai... nem se afastam... estão determinados a entrar na estalagem... uma determinação demoníaca, anormalmente seus ferimentos de curam e logo em seguida eles tais criaturas se encontram de pé novamente golpeando com adagas, espadas, machados e lanças...
A poucos metros da base da Horda, Lirey investigava o solo de Krasarang procurando por vestígios arqueológicos.

- Hmm... esse tecido não estava tão enterrado... parece que foi deixado aqui recentemente... - ele encontra um retalho de Linho azul com manchas de sangue ainda quente. Nele se encontravam também pelos pretos e brancos.

- Yo Lirey! - Grita um Guerreiro Tauren enquanto se aproxima de Lirey, pisando na área de pesquisa com força. Seu nome era Tanuf.

- Seu idiota! SAIA DE PERTO, essa é a minha área de pesquisa!!

- Ahhh... foi mal, heheh, sempre esqueço dessas suas besteiras. - diz o Tauren. Lirey olha com uma expressão de raiva para ele. - Err... que seja, vim aqui para te avisar que a coisa ta pegando lá na base. Chegaram algumas pessoas do Vale dos Quatro Ventos falando algo sobre assassinado e estão interrogando alguns lá.

- Assassinato? No Vale dos Quatro Ventos? Quem seria?

- Sei lá, não falaram muita coisa, só disseram que houve algo na Taverna de lá.

- Entendo... vamos ver o que acontece lá. - Lirey fica com o pedaço de pano na mão e segue em direção à base. Tanuf o segue.

Lá eles encontram alguns aparentes aventureiros que pareciam preocupados. Lirey pergunta ao Shaman Pandaren o motivo de sua presença.
Ainda temeroso com o olhar de quem estava ali, virou-se para a saída, franzindo o cenho. Foi chegando cada vez mais perto da porta, escancarada. Seu elemental saiu primeiro, muito repreendido pelos que estavam à espreita e logo Jörmundur saiu... e deu-se de cara com os três saurocks. Um guerreiro estava à sua frente, segurando duas lâminas das quais o mago viu sangue escorrer, mas parecia que as três criaturas continuavam "vivas" e prontas para estripar qualquer um que se opusesse à deixá-los passar.

Preparando-se, Jörmundur tira o cajado das costas, ignorando a luta trivial à sua frente e focando-se nas palavras. Por um segundo, nada ocorreu. E mais um... O saurock que estava no meio do ataque começou a brilhar friamente, até que uma explosão o jogou alguns metros atrás.

Das mãos de Jörmundur começou a brotar uma pequena faísca, que foi se acentuando cada vez mais, até que parte dela estivesse envolvida por fogo e a outra, por água, gelo... uma espécie de neblina que queimava tanto quanto as brasas. Atirou-a na direção do mesmo saurock, mas nada surtiu efeito pois logo em seguida este levantou-se, empunhando seu machado [?] pronto para atacá-lo.
...NOITE ANTERIOR AOS FATOS ATUAIS...

todos Saem da TAVERNA e thomas fecha a porta.. já quase pela manhã o sol ja aponta então ele olha pra bagunça que deixaram....
Thomas:
__ Droga tenho que limpar essa bagunça.

quando batem na porta..

????:
__ ABRE SOCORRO !!!

Thomas mais que depressa abre a porta e um desconhecido com capuz entra..

????:
__ Eles estão chegando estão me seguindo des de que sai de lá !!!

Thomas:
__de Lá onde ?

então um Troll se Revela por debaixo do Capuz

Troll Zandalari:
__ Vc ser Tolo não deve perguntar só se esconder ...

Thomas assustado vê o Troll pular em forma feral e se esconder ans sombras, e ouvindo passos la fora se esconde sob o balcão.

( Passos pesados se aproximando )

???:
__ ele entrou aqui !! tenho certeza

??? 2 :
__ Ok aquele desgraçado sabe dos planos do Chefe guerreiro e não pode ficar correndo por ai com a amostra da formula se alguem tomar aquilo sofrerá os efeitos da transformação que os Mogus inventaram para criar os Sauroks !

Thomas: (pensando)
" O que os Kor'kron de Garrosh querem com o troll e que plano será esse ? "

Kor'kron 1:
__ espere tem alguem escondido aqui !

Kor'kron 2 :
__ Olá Pandaren ... desculpe mas acho que vc sabe de mais !!!

E com vários golpes de machado e de armas de punho os dois usando de Crueldade excessiva assassinan Thomas Malte do Trovão ...

Kor'kron 1:
__Vamos rápido um lugar como esse não fica parado por muito tempo.

Kor'kron 2 :
__ Tem um Anão dormindo la no fundo ..!!! vamos mata-lo

Kor'kron 1:
__ Não há tempo .. não se preocupe ele não viu nada ... ! os anões são conhecidos por beber muito aquele ali nem deve lembrar o próprio nome !!

e partiram saindo pelos fundos ...

Kor'kron 1:
__vamos ... o Troll não esta aki.. deve ter seguido de volta para Krasarang...

Kor'kron 2: Logo aqueles Sauroks estarão aqui atrás da fórmula hahaha tenho pena de quem estiver aqui !

escondido
Troll Zandalari:
__Droga onde estará !! ? a droga tenho que levar pra Vol'jin rápido ... Lança Negra ou Zandalari não Importa Os Troll não vai se transformar em raça escrava do Garrosh .. a alliança nao pode descobrir ... !!!

quando o troll percebe que eskeceu o frasco sobre a mesa... já é tarde demais um Grande Pandaren ja esta dentro da Taverna...

OFF: VISH MARIA !!!!! não se eskecam ninguem sabe ainda que foram os servos do GARROSH que mataram o THomas ... soh fiz isso pro pessoal nao fugir muito da Historia !!!
Na taverna, Thekk chacoalha a poeira e pensa consigo mesmo:
"Era só o que me faltava, todos sairam correndo acompanhando um xamã da horda... Depois de Thrall essa moda tá pegando"

Triste por não poder tomar uma caneca, Thekk sai à procura de uma taverna que possa beber tranquilamente, feliz pelo fato do líquido ao chão não ser cerveja.

OFF: Ficou meio confuso e tá tendo muita atualização, tá muito massa mas meu serviço apertou, hora que der releio e vejo se volto à ação =D
Base da HORDA - Krasarang

A poucos metros da base da Horda, Lirey investigava o solo de Krasarang procurando por vestígios arqueológicos.

- Hmm... esse tecido não estava tão enterrado... parece que foi deixado aqui recentemente... - ele encontra um retalho de Linho azul com manchas de sangue ainda quente. Nele se encontravam também pelos pretos e brancos.

- Yo Lirey! - Grita um Guerreiro Tauren enquanto se aproxima de Lirey, pisando na área de pesquisa com força. Seu nome era Tanuf.

- Seu idiota! SAIA DE PERTO, essa é a minha área de pesquisa!!

- Ahhh... foi mal, heheh, sempre esqueço dessas suas besteiras. - diz o Tauren. Lirey olha com uma expressão de raiva para ele. - Err... que seja, vim aqui para te avisar que a coisa ta pegando lá na base. Chegaram algumas pessoas do Vale dos Quatro Ventos falando algo sobre assassinado e estão interrogando alguns lá.

- Assassinato? No Vale dos Quatro Ventos? Quem seria?

- Sei lá, não falaram muita coisa, só disseram que houve algo na Taverna de lá.

- Entendo... vamos ver o que acontece lá. - Lirey fica com o pedaço de pano na mão e segue em direção à base. Tanuf o segue.

Lá eles encontram alguns aparentes aventureiros que pareciam preocupados. Lirey pergunta ao Shaman Pandaren o motivo de sua presença.


Shootime:
__Olá amigo, Assassinaram Thomas Malte do Trovão, e temos evidências de que os culpados vieram pra Krasarang ... Alliança e Horda estão juntos para vingar nosso amigo ...

Shootime:
__ Sabe de algo que possa nos ajudar ?, sabemos que podem ter Sauroks involvidos ... o pobre coitado foi morto a golpes de machado ou espada, viu algo suspeiro por Krasarang ?

Junte-se à conversa

Voltar ao fórum