Grimório (e coisas não intuitivas)

Geral
Limite de Postagens:
Às vezes fico pensando quais são as coisas que são pouco intuitivas e que levam os jogadores novos a terem dificuldade ou a não conseguirem perceber determinadas mecânicas de classe (pra DPS principalmente) que deveriam ser meio óbvias.

Depois de algum envolvimento, percebi que um grande vilão é o atual livro de feitiços e a forma como as habilidades (principalmente as passivas) estão dispostas. Eu mesmo, que me considero um jogador "aventurado", quando voltei na MoP tive um pouco de dificuldade e confusão com ele. Fico imaginando um jogador novo. Embora o livro esteja organizado alfabeticamente, com as passivas depois das ativas, é mais difícil de encontrar as habilidades do que no antigo livro + a antiga árvore de talentos.

Mais uma coisa que se tinha com o modelo antigo é que o jogador tinha que ativamente conferir cada habilidade ou passiva nova (seja comprando a habilidade ou selecionando o talento). Hoje, muitas vezes você ganha o nível no meio de algum momento intenso e não chega a perceber aquele aviso que aparece no meio da tela. Várias vezes tive que revirar o livro de talentos pra procurar por coisas novas enquanto estava upando. Já aconteceu de eu descobrir que tinha uma habilidade 20 níveis depois de a ter adquirido.

Enfim, se muitas vezes jogadores não percebem coisas que deviam ser básicas no jogo, muitas vezes a culpa é da própria interface/mecânica que não é intuitiva o suficiente, não porque o cara é um cone. É fácil notar se fizermos comparações com outros jogos que também têm uma certa curva de aprendizado.
Eu acho que deveriam voltar com os mestres de classe. Atualmente eles só servem pra trocar de spec - Coisa que queriam tirar já no 5.3 - e assim as pessoas já nem se importam se aprenderam algo novo ou não. Isso ao menos obrigava a pessoa a ler o que o spell dava, antes de sair usando.

Mas o erro não está no Grimório, isso é questão de costume.

Junte-se à conversa