StarCraft II - Perguntas e respostas sobre desenvolvimento criativo - Parte 3

StarCraft II - Perguntas e respostas sobre desenvolvimento criativo - Parte 3

Na parte três de nossa série, Brian Kindregan, um dos principais autores de StarCraft II: Wings of Liberty  e escritor principal de  Heart of the Swarm responderá mais algumas das perguntas mais instigantes da comunidade sobre a história do jogo.

 

PerguntaQuando foi criada, a Supermente não tinha livre arbítrio. Em vez disso, ela recebeu uma ordem direta: consumir os Protoss. Mas então a Supermente criou Kerrigan como tentativa de salvação. Então qual o controle que a Voz das Trevas tinha sobre a Supermente?

Resposta: Ótima pergunta. Eu sei que tem havido alguns debates nos fóruns sobre a natureza do livre arbítrio da Supermente. Vi muitas discussões sobre isso, sob a perspectiva do livre arbítrio aplicado aos humanos e à condição humana. Mas é importante lembrar que isto é ficção científica, de forma que às vezes temos que usar os termos em uma escala mais ampla que nas definições contemporâneas.

No que se refere à Supermente: ou se tem livre arbítrio ou não se tem. Mas quando não se tem, ainda assim há graus de "vontade controlada". A Voz das Trevas encarregou a Supermente de tomar conta do Enxame, o que significa que a Supermente precisava de algum espaço para seus pensamentos: o discernimento, a habilidade de tomar decisões e o planejamento de curto e longo prazo. Flexibilidade. Ela não podia ser um autômato. Então a Supermente tinha livre arbítrio? Não, pois a Voz das Trevas estabeleceu parâmetros para seus pensamentos. Ela não podia pensar em rebelião, por exemplo. Se tentasse, controles rígidos seriam ativados, impedindo-a. Havia injunções que ela tinha que seguir em determinadas situações. A Supermente, determinada a fazer o possível pelo Enxame, encontrou brechas, decisões quase proibidas que ela podia tomar, ações que não ativariam os controles mas que a Supermente esperava que resultassem na libertação dos zergs do controle da Voz das Trevas. Por sua vez, isso permitiria que os zergs escapassem ao destino que a Supermente vislumbrara em suas visões.

E, para esclarecer algo que tem sido muito mal interpretado, a Supermente não criou a Rainha das Lâminas para salvar a galáxia, nem o setor Koprulu, nem qualquer outra coisa além dos zergs. A Supermente teve uma visão em que os zergs eram usados para matar os protoss, e somente o fato de que os zergs estavam escravizados a incomodou. O fim da visão mostrou os zergs sendo consumidos por híbridos, o que representava a destruição dos zergs, e era isso o que a Supermente desejava impedir. Ela desejava tirar o Enxame do controle da Voz das Trevas para salvar os zergs — e somente os zergs. A Supermente ficaria feliz ao ver os zergs consumirem todas as outras espécies do universo.

 

Pergunta: Para quem Tychus estava trabalhando especificamente, e quais eram suas instruções? Se ele estava trabalhando para Arcturus, os eventos de "Mídia Blitz" são um pouco incongruentes, pois parece improvável que Mengsk teria aceitado arruinar a grande inauguração do Odin e transmitir a fita do ajudante Confederado.

Resposta: Fico feliz que tenham feito essa pergunta, pois eu a respondi de maneira desajeitada e confusa em uma BlizzCon alguns anos atrás.

A versão mais curta é: na altura de "Mídia Blitz" (que ocorre no meio/mais para o final do jogo, não importa como você jogue), Mengsk já tinha coisas mais importantes para se preocupar. Ele tinha uma chance de fazer sua jogada com Tychus; se ele ordenasse que Tychus sabotasse a missão, Raynor saberia. Se "Mídia Blitz" tivesse acontecido como terceira ou quarta missão no jogo, Mengsk teria agido imediatamente. Mas enquanto Tychus estava em Korhal, Mengsk estava enfrentando um Enxame zerg saído de Char e tomando vários mundos. Seus espiões lhe informaram que a Fundação Moebius talvez tivesse encontrado um modo de tornar Kerrigan humana novamente. Ele tomou prejuízo em "Mídia Blitz", mas nada comparável ao perigo representado pelo Enxame e à possível recompensa de usar Tychus contra Kerrigan.

Afinal, se Mengsk derrotasse o Enxame, seu povo o adoraria mesmo se ele tivesse alguns bilhões de mortes nas costas. Se a Rainha das Lâminas fosse atrás dele... a adoração do seu povo não o salvaria.

Esse Mengsk tem uns nervos de aço.

Pergunta: O dom da profecia e da clarividência, que foi tão importante em WoL, tem alguma base ou explicação de ficção científica, ou é só pra ser misteriosa e paranormal?

Resposta: Eu entendo a pergunta. "Profecia" é um termo forte, que parece mais adequado em uma história de fantasia que em ficção científica.

No entanto, eu gostaria de mencionar a terceira lei de Clarke: "Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia". Alguma entidade no passado distante viu como os eventos provavelmente iriam se passar e transmitiu essa informação para criaturas inferiores, que a registraram.

Reformulando: digamos que eu possa me comunicar com uma mosca da fruta (que só vive 24 horas) e eu diga a ela: "Aquela bola de luz gigante vai descer em breve, nós chamamos isso de 'noite'. Ela vai sumir por mais ou menos metade da sua vida, mas vai voltar, num evento que nós chamamos de 'manhã'." Para a mosca da fruta, parece que eu estou fazendo umas profecias muito loucas sobre o futuro.

Eu notei que muitas pessoas acham que a profecia diz que Kerrigan irá salvar o universo. Mas não diz. A profecia diz algumas coisas. Entre elas, o fato de que o Decaído (que agora chamamos de Voz das Trevas) irá destruir tudo. Em algum ponto mais à frente, nós vemos o que a Supermente viu, o momento em que a Voz das Trevas vence. Nessa visão, há uma sensação de que, se os zergs estivessem sob o comando de um líder capaz de resistir à Voz das Trevas, eles poderiam ter contra-atacado. Esse líder é a Kerrigan? Com certeza! Mas ela não é a salvadora escolhida, nem uma figura messiânica, nem a "que foi profetizada"; ela não aparece na profecia. Isso é muito complicado? É, é sim. Eu vou ter mais a dizer sobre isso logo, logo!

Se você quer mais informações sobre a históriaaqui está a parte 1 do nosso Perguntas e respostas sobre desenvolvimento criativo, e aqui está a parte 2. Teremos muito mais perguntas e respostas para você nas próximas semanas.

Carregando Comentários...

Um erro ocorreu durante o carregamento.