StarCraft® II

Novo em StarCraft II? Experimente grátis já
A página que você está vendo ainda não está disponível no site novo de StarCraft II, mas pode ser acessada no site clássico abaixo!
É difícil obter a verdade sobre o passado de Tychus Findlay. Histórias sobre ele são bastante comuns, mas separar fato de ficção é outro assunto. Alguns contos descrevem Findlay como um canalha que venderia sua própria mãe a piratas Kimeranos pela quantia certa, enquanto outros o descrevem como um leal soldado que arriscou sua vida para salvar soldados leais durante a Guerra das Corporações. Mesmo o homem que mais o conhece, Jim Raynor, não tem certeza se todas as histórias são verdadeiras. Ele pode apenas confirmar o que ele viu com seus próprios olhos depois que ele e Findlay se tornaram amigos nas forças armadas Confederadas.

Findlay e Raynor se encontraram pela primeira vez no Forte Howe em Turaxis II, um sangrento ponto focal na guerra entre a Confederação Terrana e a União Kelmoriana. Findlay havia terminado de cumprir um período em uma instalação correcional militar e tinha um histórico de insubordinação. Raynor, um fazendeiro humilde e correto recém-saído do campo de treinamento para recrutas, já havia sido promovido por se destacar em batalha. Essas diferenças postas de lado, ambos os soldados eram igualmente supérfluos aos olhos da Confederação e os dois precisaram contar um com o outro para sobreviver.


Conforme a guerra prosseguia, Findlay e Raynor se tornaram membros do 321º Batalhão dos Guardas Coloniais, uma força de combate de elite designada a missões de alta prioridade em Turaxis II. Tychus e Jim eram soldados excepcionais e sua unidade - apelidada de “Diabos do Paraíso” - rapidamente ganhou a reputação de um recurso militar ousado e eficiente. No entanto, após uma permanência bem-sucedida nos Diabos do Paraíso, as carreiras militares de Findlay e Raynor chegaram a um repentino fim. Ambos os soldados estavam ausentes dos seus postos após uma missão desastrosa no território Kelmoriano, que resultou em mortes por fogo amigo dos soldados Confederados. Findlay e Raynor culparam os seus oficiais de comando pelo incidente, mas os dois homens sabiam que poderiam ser responsabilizados pelas mortes da operação. Sua intuição estava correta: as forças armadas Confederadas sentenciaram os dois in absentia por homicídio culposo.


Findlay e Raynor passaram os próximos anos fugindo como foras-da-lei. Juntos, eles pilharam o setor Koprulu, realizando assaltos e acumulando uma pequena fortuna. Findlay, em particular, se tornou uma lenda devido ao seu hábito de enfeitar os detalhes das suas explorações a todos que ele encontrava. Ele estava bem adaptado à sua vida de crime e os créditos que obteve permitiram que ele desfrutasse o que ele considerava as melhores coisas na vida: álcool, bordéis e os melhores charutos no setor Koprulu. Mas os bons tempos não duraram. Ecoando a má sorte anterior de Findlay e Raynor durante as Guerras das Corporações, a farra de crimes dos foras-da-lei chegou a um fim repentino. As autoridades encurralaram Tychus e Jim durante um assalto arriscado e Findlay foi apreendido. No entanto, Raynor escapou no caos resultante.


Agora, diz-se que Tychus Findlay está trancafiado na Prisão Nova Folsom. Raramente ouve-se falar novamente de condenados que são enviados para essa instalação de segurança máxima, mas Findlay é um sobrevivente. Mesmo quando todas as cartas estão contra ele, ele sempre descobre uma forma de sair de situações difíceis. Raynor sabe disso melhor que ninguém e não se surpreenderia se os dois se cruzassem novamente algum dia.