Prévia das Áreas de Mists of Pandaria - Monte Kun-Lai

Nas palavras de Wrathion, Pandária é uma terra de "história, mistério... e oportunidade”. O Monte Kun-Lai tem tudo isso! Nós temos explorado as várias regiões de Pandária em conversas com os designers que as criaram. Hoje nós conversamos com Dave "Fargo" Kosak, o Designer Líder de Missões de World of Warcraft, sobre a grandeza do Monte Kun-Lai.

Kun-Lai Summit Hero

Shadow-Pan Hero

P. Você pode nos dizer quais são seus três lugares favoritos, ou locais que os jogadores não podem deixar de visitar ao se aventurarem pela região?

R. É difícil escolher só três! O Monte Kun-Lai é uma das maiores áreas na expansão, abrangendo uma grande extensão de terreno. Começando das estepes nas terras altas, você chegará ao sopé de uma grande cordilheira, lar de terríveis tribos de hozens das montanhas e local de uma invasão yaungol. Se você continuar seguindo pela encosta, chegará nos cimos nevados, onde o frio é inclemente. Tem até uma pequena floresta ao longo da costa norte, então há realmente muita variedade.

Mas se é para brincar de guia turístico, então com certeza eu posso mencionar alguns locais especiais.

Antes de mais nada, só chegar nessa área já é uma aventura. Você passará pela Escadaria Oculta, escavada diretamente na encosta ao norte do Vale dos Quatro Ventos. Leia sobre a história da escadaria num local de repouso a cerca de um terço do caminho e, depois, pare para se refrescar com um drinque na Taverna nas Nuvens. Você está quase lá! Tente não encarar o saurok albino enquanto você navega por um rio subterrâneo a caminho da Vila Binan, a maior colônia pandariana da região.

Se você curte escaladas, então temos duas montanhas dignas de nota. O Monte Kota é famoso por suas frutas e pelos yetis zangados que se alimentam delas. Há rumores de que um mestre de mascotes pandaren vive perto do topo. Dica: os rumores são verdadeiros. Mas até o majestoso Monte Kota empalidece se comparado ao seu vizinho, o Monte Neverest, o pico mais alto de Azeroth (nós medimos). Eu nem preciso dizer que a vista é espetacular lá do alto. Imagine só ficar acima das nuvens. É de tirar o fôlego. Dizem as lendas que o último imperador pandaren subiu ao monte para buscar a sabedoria da Serpente de Jade... e você também terá seus próprios motivos para ir até lá.

E se eu tivesse que escolher apenas três locais, acho que não posso deixar o Monastério Shado-pan de fora. É o quartel-general da primeira e única linha de defesa de Pandária: os Shado-Pan. Eles receberam uma missão sagrada do último imperador para proteger a terra da energia sombria do sha. Também patrulham a Muralha do Espinhaço da Serpente e protegem o povo do terror dos mantídeos. É bastante trabalho pra eles, e o monastério é tanto uma fortaleza quanto um lugar de meditação profunda. Aninhado entre os picos das montanhas, é simplesmente lindo. Os Shado-Pan precisarão da sua ajuda quando seu Monastério for dominado pelo sha. Talvez você caia nas graças da facção deles se for até a masmorra para os ajudar.

  

 

P. E quanto à história, tem coisas importantes acontecendo por lá?

R. Um monte! Um de nossos objetivos com Mists of Pandaria foi criar mais áreas não lineares, e o Monte Kun-Lai representa isso melhor que qualquer outro lugar. Então tem muita coisa acontecendo e muito o que explorar.

O Sha da Ira se libertou de sua prisão no monastério Shado-Pan e está espalhando o caos por toda a região. Reúna um grupo de raide para enviá-lo de volta ao solo na base da pancada, mas, se estiver sozinho, é melhor evitá-lo. O Sha está deixando todo mundo louco por lá.

Por exemplo, os agressivos hozens das montanhas que vivem nas terras altas estão fora de controle. Os grômulos do local que levam as mercadorias de um lado a outro na Trilha da Juta estão sendo massacrados, então eles bem que precisam de ajuda, se você tiver algum tempo sobrando.

Enquanto isso, certos eventos no Ermo do Medo expulsaram os yaungóis de suas terras além da muralha. E quando eles chegam às terras de Pandária, eles simplesmente começam a obliterar o lugar. Os bandos nômades de guerreiros deixam uma trilha de destruição por onde passam. A Aliança e a Horda podem ajudar a mudar esse quadro e, ao fazê-lo, podem acabar tomando para si algumas das principais cidades no centro da região.

Os trolls zandalari estão aprontando alguma coisa ruim. Eles são antigos aliados dos “bichos-papões” de Pandária, os chamados mogus. Para caçar os zandalari, é necessário ir até o Vale dos Imperadores, um antigo e enorme cemitério nas montanhas, e, por fim, será necessário envidar esforços desesperados de última hora para salvar uma aldeia pandariana na costa.

Por fim, essa região abriga um evento que considero ser o coração emocional de toda a expansão. O Tigre Branco — um dos quatro Celestiais Majestosos que guardam Pandária — o espera em seu templo em Kun-Lai. Um debate está sendo disputado acaloradamente: as raças mortais de além das brumas podem ou não adentrar o coração sagrado do império pandariano? Quem sabe você não pode ajudar a tomar essa decisão?

 

   

 

P. Você está mencionando um monte de facções e raças novas: Yaungóis! Mogus! Grômulos! Quem são eles?

R. Nosso objetivo desde o começo era fazer com que Pandária passasse a sensação de um lugar totalmente novo, com uma ecologia própria. Existem com certeza alguns... conflitos culturais acontecendo em Kun-Lai.

Os yaungóis são uma ramificação da raça tauren. Eles ficaram presos em Pandária quando o continente se separou durante a Cisão, há dez mil anos. São um povo orgulhoso e quiseram reter seu estilo de vida nomádico; eles não desejavam se submeter à autoridade de nenhum imperador. Foram forçados a sobreviver nas terras agrestes além da Muralha do Espinhaço da Serpente, onde vivem em eterno conflito com os mantídeos. Isso os tornou extremamente resistentes.

No outro extremo, há os pequenos e humildes grômulos. Esses carinhas já são mercadores, mensageiros e comerciantes desde a época do antigo império mogu. Conseguem carregar muitas vezes o próprio peso. A trilha principal de comércio deles, a Trilha da Juta, é a rota de chegada de mantimentos ao Monastério Shado-Pan. Quando você chega na área pela primeira vez, a trilha está sendo atacada pelos hozens das montanhas enlouquecidos, e os grômulos com certeza apreciariam sua ajuda. Ah! E quando você estiver lá, lembre-se de visitar o Bazar Grômulo, um mercado estupendo e lar de uma das mais luxuosas montarias de Pandária: O Grande Iaque da Expedição

Nós já falamos sobre os brutais mogus, mas é possível realmente mergulhar na história deles em Kun-Lai, onde fica o Vale dos Imperadores. Há muitos milhares de anos, os mogus se dividiram em tribos e reinos que guerreavam entre si. Então surgiu Lei-Shen, "O Rei Trovão". Ele arrebentou algumas cabeças até os mogus finalmente se ajoelharem diante dele. E então começou a conquistar e escravizar todas as outras raças pandarianas, unificou a língua e criou o primeiro império. Foi Lei-Shen quem começou a construção da Muralha do Espinhaço da Serpente, e provavelmente foi Lei-Shen quem primeiro forjou uma aliança com os antigos zandalari. O império mogu foi conquistado na revolução pandariana, há muitos anos, mas se alguém conseguisse unir os mogus novamente... bom, não seria nada bacana.

Tem também uma facção importante que você encontrará em Kun-Lai. Os Shado-Pan precisam de ajuda; primeiro, você os ajudará a repelir a invasão dos yaungóis e a proteger novamente a muralha. Então, você os ajudará a limpar o Monastério das maldades do sha. E quando você ganhar a confiança deles, será hora de arregaçar as mangas e ajudá-los em sua campanha nas Estepes de Taolong... ah, mas eu estou me adiantando. Isso é uma outra área, e fica para outro dia!

  

  

Tags: MoP, Pandária

Carregando Comentários...

Um erro ocorreu durante o carregamento.