Prévia de Raide do Patch 5.2: Trono do Trovão

Prévia de Raide do Patch 5.2: Trono do Trovão

Quando Pandária se separou de Kalimdor há milhares de anos, uma névoa densa manteve o novo continente escondido de forasteiros. A névoa também ocultava um vestígio de um mal antigo: o Trono do Trovão de Lei Shen. Durante o seu reinado, essa fortaleza era a sede do poder do Rei Trovão. Mesmo depois de sua morte, ainda persistiam grandes quantidades de energia corrompida, e, agora, o Rei Trovão ressuscitado e os trolls Zandalari querem usá-la para estabelecer o reinado de Lei Shen uma vez mais.

Junte-se a nós enquanto nos aprofundamos na fortaleza do Rei Trovão, uma das maiores masmorras de raide que os aventureiros de Azeroth já viram. Aqui nós aprenderemos sobre seus habitantes temíveis, e aprenderemos mais sobre cada batalha com o Lead de Design de Encontros, Ion "Watcher" Hazzikostas.

Resistência Final dos Zandalari

Jin’rokh o Rebentador

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb4_GL_550x200.jpg

Quando o Rei Trovão despertou, os trolls Zandalari mais leais e ambiciosos foram recompensados com um poder além de seus sonhos mais distantes. O berserker Jin’rokh foi um dos primeiros a receber a bênção do Rei, e mesmo com o corpo dilacerado pelos presentes do Rei Trovão, o troll agora é capaz de evocar a fúria da tempestade no campo de batalha.

Ion: Jogadores veteranos devem se lembrar dessa cara. Ele era um dos berserkers Zandalari que viviam na Ilha Yojamba, na Selva do Espinhaço, na época em que os Zandalari eram nossos amigos. Ele era um recrutador de missões no ataque à Zul'Gurub original para 20 jogadores. Ele já era um brutamontes na época, mas foi imbuído com ainda mais poder pelo Rei Trovão. Ele estala de eletricidade, usando força bruta e relâmpagos canalizados para destruir os inimigos.

Horridon

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb1_GL_550x200.jpg

Os zandalari trouxeram poderosas criaturas para a ilha do Rei Trovão, para usá-las como máquinas de guerra. Liderados por Jalak, o deus-guerreiro, os dinomantes do Esquadrão de Feras Zandalari usam magia tribal antiga para fortalecer as imensas feras e conseguir comandá-las. Os chifres de Horridon, a lendária montaria de Jalak, são capazes de rasgar muralhas de pedra como uma espada corta a seda.

Ion: Trolls amam dinossauros, então é adequado que a tribo trólica mais poderosa e avançada tenha os maiores e mais poderosos dinossauros. A estrutura geral desse encontro faz lembrar lutas passadas como a da Lady Sibilamorte ou M'uru, em que os jogadores devem combater ondas de lacaios menores (mas ainda ameaçadores) enquanto lidam com o chefe, antes de voltar a atenção totalmente para o chefe nos últimos estágios da luta.
 

Conselho dos Anciãos

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb6_GL_550x200.jpg

A história milenar das tribos trólicas — os Drakkari, os Farraki, os Amani e os Gurubashi — está repleta de traições e conflitos, mas a promessa Zandalari de um império novo e inclemente finalmente uniu os líderes dos trolls.

O Conselho dos Anciãos consiste em quatro poderosos líderes trolls: Kazra'jin dos Amani; Sul, o Rastejante das Areias dos Farraki, o Rei do Gelo Malakk dos Drakkari e a Alta Sacerdotisa Mar'Li dos Gurubashi.

Ion: A derrota de Gara'jal, o Atador de Almas nas Galerias Mogu'shan foi sim apenas um revés. É preciso mais que algumas lâminas e feitiços para derrubar de vez um sacerdote vodu, embora ele já não tenha mais uma forma corpórea. Dessa vez, você não o combaterá diretamente, mas lidará com ele na forma de quatro líderes de outras tribos trólicas, possuídos e energizados por ele. Gara'jal aumentará a força dos ataques deles até que você o force a sair do corpo do hospedeiro.

Profundezas Abandonadas

Tórtus

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb7_GL_550x200.jpg

Ao longo dos milênios, pequenas porções da magia mogu de moldar a carne foram absorvidas pelas cavernas sob a cidadela do Rei Trovão. As energias sombrias acabaram distorcendo uma das tartaliscas-dragão nativas da câmara, fundindo-a às paredes cristalinas ao redor. Conhecida como Tórtus, essa amálgama de carne e rocha desde então se alimenta dos ricos depósitos de minérios da caverna, atingindo um tamanho colossal.

Ion: Além de questionar por que lutamos, e aprender que o verdadeiro inimigo é a própria guerra, um grande tema em Mists of Pandaria consiste em matar tartarugas. Esse encontro de raide eleva esse tema a novas alturas, dando aos jogadores a chance de combater uma tartaruga enorme, e tartarugas pequenas, e até a possibilidade de chutar a tartaruga pequena na tartaruga enorme. Se melhorar estraga! 

 

Curiosidade: No início nós quisemos criar um chefão tartaruga de fogo na seção sudeste das Terras do Fogo no Patch 4.2, mas preferimos não fazê-lo na época; estamos esperando a chance de criar uma luta com tartaruga desde então.

 

Megaira

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb12_GL_550x200.jpg

Mesmo o mais durão dos mogus estremece ao pensar nos experimentos sombrios executados a mando do Rei Trovão. Tempos atrás, uma serpente das nuvens jovem foi transformada numa hidra de várias cabeças e deixada para definhar sob o trono de Lei Shen. Hoje, a criatura corrompida espreita na escuridão das Profundezas Esquecidas, esperando o momento em que finalmente infligirá sua terrível agonia aos outros.

Ion: A inspiração para essa luta de chefe foi a Hidra que Héracles (ou Hércules, se você preferir a versão romana por algum motivo bobo) combateu na mitologia grega — uma fera multicéfala que crescia duas cabeças no lugar de cada uma que era cortada. Essa base, combinada com três tipos distintos de cabeça, resultou na fera que agora espera pelos jogadores sob o covil do Rei Trovão no patch 5.2.

Ji-Kun

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb8_GL_550x200.jpg

 

Os molda-carnes mogus livravam-se de seus experimentos malsucedidos num poço abissal subjacente à fortaleza de Lei Shen. O fedor de corpos em decomposição atraiu muitos carniceiros para o lugar, inclusive o grande Ji-Kun. Ardilosa e cruel, a ave monstruosa devorou seus rivais um a um, até que o túnel sombrio fosse só seu.

 

Ion: Esta luta acontece em um poço cilíndrico contendo uma grande plataforma central com ninhos múltiplos localizados acima e abaixo da plataforma. O encontro foi projetado para acentuar os fortes elementos verticais do terreno, mas sem acrescentar combate aéreo de verdade, que teria sido desajeitado. Por exemplo, muitos jogadores podem obter e usar uma habilidade de voo temporária para mudar de nível e dar um jeito nos filhotes de Ji-Kun antes que eles amadureçam e se tornem uma ameaça maior ao raide.

Salões da Carne Moldada

Durumu o esquecido

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb5_GL_550x200.jpg

Lei Shen ordenou aos feiticeiros que moldassem uma aberração capaz de enxergar dentro do coração de seus seguidores e detectar a menor semente de traição. Assim, nasceu Durumu. A entidade matreira obedeceu cegamente aos seus mestres até a morte do Rei Trovão, quando desapareceu nos corredores labirínticos da cidadela. Foi só recentemente que Durumu, já esquecido pelos mogus, emergiu de seu esconderijo.

Ion:  Há muitos anos, os jogadores encontraram C’Thun, o olho de um deus antigo sob o Templo de Ahn'Qiraj. Como é comum com olhos gigantes, este disparava raios como método principal de ataque. Durumu tem muito mais olhos, e assim, dispara muito mais raios.

Primordius

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb11_GL_550x200.jpg

Nas entranhas da cidadela de Lei Shen, molda-carnes mogus criaram os sauroks a partir de uma substância mágica de origem desconhecida. Quando a cidadela foi abandonada, alguns experimentos apodreceram em poços negros por tempo demais...

Ion: O fato de os mogus terem criado os sauroks (entre outras criaturas nativas de Pandária) é algo que pode não ter ficado óbvio para os jogadores que estavam explorando o continente e aprendendo sobre seus habitantes. Este encontro nos deu a chance de "mostrar, e não contar", essa parte da história de Pandária. A mecânica da luta surgiu a partir de discussões e brainstorming sobre temas como evolução e mutação; alguns de nós tínhamos assistido recentemente ao filme Prometeu, e as câmaras de gosma negra desse filme ajudaram a inspirar o clima geral do covil de Primordius.

Animus Sombrio

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb3_GL_550x200.jpg

Durante seu reinado, Lei Shen trabalhou arduamente para construir um servo mecânico que defendesse a cidadela sem medo. Quando a primeira tentativa falhou, a fúria se apossou do Rei Trovão. A negatividade foi toda direcionada para sua criação seguinte, a mais bem-sucedida de todas: o Animus Sombrio. Até hoje o constructo ornado cumpre com tenência sua missão, fortalecido pela misteriosa substância por trás de todos os experimentos mogus de moldar a carne.

Ion: A mecânica do encontro com o Animus Sombrio não se parece com a de nenhuma outra luta de chefe que já tenhamos feito. Ela é centrada em uma quantidade fixa do misterioso líquido chamado de Anima, que é crucial para os experimentos mogus dessa ala. O fluido vital anima golems, escapando e se movendo para constructos cada vez maiores à medida que os hospedeiros iniciais são destruídos, até juntar volume suficiente para energizar o próprio Animus Sombrio, o maior dos golens. O encontro tem um pouco de quebra-cabeça, e os jogadores precisarão gerenciar o modo como se movem ao redor dessa quantia limitada de Anima, ou a luta logo sairá de controle.

Pináculo das Tempestades

Qon de Ferro

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb13_GL_550x200.jpg

Lendas versam sobre a brutalidade de Qon e seus campões quílens. O destemido comandante mogu foi batizado de "Qon de Ferro" pelo Rei Trovão por sua incansável determinação de acumular vitória sobre vitória para o império, qualquer que fosse o custo.  

 

Ion: Qon faz parte da guarda de elite pessoal de Lei Shen, e é um mestre em combate armado. O conceito original para esta luta foi inspirado no chefe guerreiro Lu Bu, dos Três Reinos, um guerreiro tenaz, famoso por sua perícia em lutar com lança, montado a cavalo. Embora Qon tenha algumas animações de ataque únicas e bacanas, no final achamos mais interessante explorar o jogo pelas diferentes habilidades das montarias. Assim, o encontro permite a Qon trocar de quílen mágico, e cada um deles tem ataques elementais perversos, que criam um encontro em quatro estágios que é quase como quatro lutas intensas em uma só.

Consortes Gêmeas

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb9_GL_550x200.jpg

 

Dizem que Lu'Lin e Suen, as Consortes Gêmeas, são os maiores tesouros do Rei Trovão. As únicas fêmeas mogus existentes, segundos os rumores, Lei Shen mantém seus troféus por perto, e o arsenal combinado de ambas mais perto ainda, para dar um fim às companhias indesejáveis.

 

Ion: Os jogadores devem ter notado a completa ausência de fêmeas mogus em sua exploração do continente de Pandária. Os jogadores que olharem de perto os modelos das gêmeas celestiais notarão que elas parecem literalmente terem sido esculpidas em pedra. De fato, elas foram criadas especificamente por Lei Shen e energizadas para servir e protegê-lo, e são uma reflexão direta de sua vontade, e não da cultura mogu como um todo. Uma versão mais antiga do conceito desta luta as colocava como espíritos do Sol e da Lua, mas aquilo não nos pareceu muito certo (e todos sabemos que o único verdadeiro espírito da Lua é Eluna, e ela não foi mesmo trancada pelo Rei Trovão). 

Lei Shen, o Rei Trovão 

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb10_GL_550x200.jpg

Tirano, ditador, conquistador, imperador. Para merecer esses títulos, o Rei Trovão levou todas as raças de Pandária à miséria absoluta. Ressuscitado num mundo em que seu povo não reina mais, Lei Shen almeja dar um fim à farsa e tomar a terra uma vez mais.

Ion: O conceito principal para a luta com Lei Shen foi desenvolvido durante uma sessão de brainstorming, enquanto membros da equipe de design do encontro sugeriam ideias para mecânicas de luta, vendo qual seria mais interessante. Uma ideia popular foi a necessidade de Lei Shen pausar e se recarregar periodicamente, mas alguém sugeriu uma reviravolta interessante nessa ideia – o Rei Trovão não é só uma bateria que precisa de recarga: ele próprio é uma fonte de poder. Então, em vez de ele sugar energia da cidadela, é a cidadela que suga energia dele. Ele é um poderoso guerreiro, com ataques de relâmpago e com armas, mas além disso só sua mera presença já energiza e ativa partes das defesas da cidadela, e gerenciar isso se torna um elemento central do encontro. Com uma grande variedade de efeitos visuais criados por nossos artistas, e um incrível pano de fundo da masmorra (cujas paredes não são de todo decorativas…), Lei Shen é um encontro final épico para finalizar uma zona de raide épica.

Ra-den

52RaidPreview_WoW_Blog_Thumb2_GL_550x200.jpg

 

A vida de Lei Shen mudou para sempre quando ele se deparou com uma câmara obscura abaixo do que hoje são as Galerias Mogu'shan. Reza a lenda que ele encontrou um guardião titã ancestral protegendo um dispositivo miraculoso conhecido como Engenho de Nalak'sha. Ninguém sabe o que aconteceu entre os dois seres, mas Lei Shen emergiu mais tarde cheio de poder para forjar um império. O destino do guardião - e seu paradeiro - ainda são um mistério.

Ion: Esse é o "Algalon" da zona; um chefe extra para jogadores de raide de nível alto que terminaram a progressão da zona principal. Lei Shen é o chefe final verdadeiro da zona, e queríamos que ele continuasse assim – ao contrário de Sinestra no Bastião do Crepúsculo, é necessário recuar um pouco para chegar a Ra-den depois que ele é liberado. A mecânica da luta está deliberadamente obscurecida no Almanaque de Masmorras por enquanto, então não vou falar muito mais. O propósito principal do Almanaque de Masmorras é fornecer um recurso dentro do jogo para jogadores que querem aprender sobre um encontro, em vez de fazer com que pressionem Alt-Tab para ler algum guia online. No caso de Ra-den, sabemos que aqueles que primeiro encontrarem esse chefe são o tipo de pessoa que geralmente escrevem guias online, então esperamos que você sinta o prazer da descoberta ao chegar nele pela primeira vez.

Carregando Comentários...

Um erro ocorreu durante o carregamento.