Sobre neologismos ânglicos ("healar" e etc)

Bruxo Humano 85
4365
OK, eu já tentei abrir essa discussão aqui algumas vezes com base no povo que ficava reclamando da tradução e tal, mas agora resolvi ser explícito e abrir um tópico exatamente pra discutir isso. Vou pôr na pauta aqui a discussão sobre essas palavras que o pessoal criou e acabaram se tornando lugar-comum, como "upar", "raidar", "kitar", "healar", e etc.

Bem, eu, na minha opnião de m... que sozinha não vale nada, ODEIO do fundo da alma a maioria dessas palavras. Primeiro pq isso é uma ferramenta linguística da língua inglesa, e não do português, pela simplicidade inerente da língua inglesa, que se transformou em uma mania recorrente da comunidade brasileira do jogo. Não existe isso no português de se transformar qualquer substantivo em um verbo e sair conjugando. É a mesma coisa que dizer que eu tou "canecando" pq estou bebendo em uma caneca. E segundo, pq eu considero absurdamente incorerente vc pegar uma palavra em inglês, não traduzi-la e simplesmente conjugá-la como se fosse um verbo em português. É ridículo, é empobrecer a nossa língua a um nível inimaginável. E eu já vi até esse pensamento todo ser expandido pra lógica "impressionante" de que um personagem TANK não é mais um TANK, é um TANKER. Pq, "óbvio", se um é "healer" o outro tem que ser "tanker" ¬¬. Enfim, essa é a minha opnião, que é totalmente distinta e nada tem a ver, eu tenho que acrescentar, com a questão da linguagem ágil da internet, e das abreviações normalmente usadas, como "vc", "tb" e etc. Isso é uma coisa completamente diferente. (Falo isso pois diversas vezes foi me apresentado como contra-argumento uma suposto desejo que eu teria que todo mundo se comunicasse na internet ou no WoW usando só a norma culta da língua. Isso não é verdade).

Mas o que eu queria propor aqui como discussão, além de saber a opnião geral das pessoas sobre o assunto, é pensar sobre qual o impacto que a tradução do WoW para o português terá sobre isso. Com os termos do jogo todos sendo falados em português, as pessoas abandonarão esse comportamento gradativamente? Ou esses termos serão, quase que literalmente, enfiados pela goela dos jogadores novos pela comunidade mais antiga, que se recusará a abandoná-los?

O que vocês acham?
Responder Citar
Druida Troll 57
220
Qualquer comunidade jovem, independente de jogo ou irl, tem suas gírias. Com WoW não será diferente.

Matear (Tomar mate, tomar chimarrão, chimarrear)

Nóia, Rolê, Trampar etc etc

Responder Citar
Cavaleiro da Morte Worgen 85
4330

Nóia, Rolê, Trampar etc etc


Ahahaha eu li rapido e entendi Trepar.....kkkkk mas ta ai mais uma gíria bem conhecida XD
Responder Citar
Paladino Anão 82
1020
Com o lançamento muda.. em vez do cara gritar pra healar no TS, ele vai gritar: CURA EU CURA EU
Responder Citar
Guerreiro Orc 85
10110
Neologismo é um fator inerente de qualquer língua. Principalmente quando o assunto envolve "verberizar" termos.

No Brasil temos montes e montes de palavras/gírias que são usadas vindo dessa maneira.

Muitos termos permanecerão pela simplicidade fonética. Outros por já estarem inseridos em nosso vocabulário de gamer.

Outras, quem sabe, sumirão.
Responder Citar
Paladino Elfo Sangrento 85
5655
Não me leve a mal, mas essa discussão é totalmente inútil. Você falar (digitar) uma palavra mais curta, mesmo sendo de outra língua, pode não te deixar morrer. Isso sem comentar que a internet vive do imediatismo.

Não é o meio que se deve se adaptar aos novos; são os novos que devem ser adaptar ao meio.
Responder Citar
Cavaleira da Morte Elfa Noturna 85
1690
Compreendo a sua opinião. Mas é aquela questão bem simples de respeitar a maneira que o outro gosta de falar. Eu falo healar mesmo, e já acho estranho quem fala curar, pois em nenhum lugar do jogo eu encontrei a palavra "curar". Curar pra mim pode significar usar o first aid ou quem sabe curar uma disease, por exemplo. Nem por isso eu critico quem fala assim. Pra mim healar é a palavra (inventada) que define exatamente a cura por um healer dentro do jogo, por mais incorreta que ela seja.

Acho que com o jogo em português, a coisa vai diminuir aos poucos. Os novos players provavelmente não sairão falando palavras desse tipo. Mas têm pessoas que vão muito pelo jeito dos outros falarem, tomam isso como gíria e acabam as usando, mesmo sem saber exatamente da onde veio. Se tiver muita gente usando esse tipo de termo, vai ter muita gente "imitando" e usando, independente do jogo em português.

Vejo muita gente aqui no fórum usando JxJ em vez de PVP, sendo que o jogo em português ainda nem saiu! Mas tudo bem, eu não critico quem prefere falar assim, afinal cada um fala do jeito que quiser, assim como se eu quiser continuar falando PVP e healar, espero que respeitem.
Editado por Frozenmight em 25/11/2011 16:03 BRST
Responder Citar
Bruxo Humano 85
4365
25/11/2011 14:27Citação de Vellamo
Com o lançamento muda.. em vez do cara gritar pra healar no TS, ele vai gritar: CURA EU CURA EU


Deus te ouça =P
Responder Citar
Mago Elfo Sangrento 63
620
Bom, eu tenho uma visão meio "diferente pra coisa". Eu não tenho hábito de usar parte desses termos. Alguns eu uso, outros não. Mas sinceramente eu não vejo problemas no uso deles. Mas vamos aos argumentos, pra não parecer que é meramente "gosto".

ODEIO do fundo da alma a maioria dessas palavras. Primeiro pq isso é uma ferramenta linguística da língua inglesa, e não do português, pela simplicidade inerente da língua inglesa, que se transformou em uma mania recorrente da comunidade brasileira do jogo.


Eu discordo quando você diz que o inglês é inerentemente simples. Concordo sim que alguns argumentos são mais complexos em português, mas eu discordo quando alguém diz que qualquer língua é mais fácil do que outra. Pra minha opinião (que também é de m...) não existe simplicidade quando o assunto é idioma.

Além disso, isso aqui cai no conceito de gíria. A gente pensa muito em gíria como "palavras e expressões que crianças, adolescentes e bandidos usam", mas o termo vai muito além disso. Gíria por definição significa "grupo de palavras usadas por um grupo social pertencentes a uma classe ou profissão". Daí decorre gíria médica, gíria jurídica... Então é natural que em uma comunidade de gamers (ou jogadores se preferirem) que praticam seu hobby com jogos em inglês, criem sua própria gíria baseada no idioma original do jogo.

25/11/2011 14:01Citação de Lexastarion
Não existe isso no português de se transformar qualquer substantivo em um verbo e sair conjugando.


Na verdade existe, porém não é feito tão frequentemente como em inglês e exatamente da mesma forma que em inglês. Só pensar em termos como "canto/cantar" "sorriso/sorrir" "comida/comer". Dadas as diferenças quanto a radicais de palavras e desinências, o processo é o mesmo.

25/11/2011 14:01Citação de Lexastarion
É ridículo, é empobrecer a nossa língua a um nível inimaginável.

Respeito sua opinião mas discordo aqui também. Primeiro pelo caráter da gíria que mencionei antes e em segundo porque não acredito que uma língua empobreça. Se eu entendi bem, teu argumento é a inclusão de termos ingleses aportuguesados (de uma forma estranha).
Entretando pegue nossa língua portuguesa. sutiã é uma forma adaptada para "soutien" do francês. alicate vem de "al-laqâT" no árabe. Mandioca vem do tupi "mandióka".

Todas essas palavras são versões aportuguesadas (dentre tantas outras que a gente nem desconfia) de outros idiomas e que "importamos" para o português.

Não estou dizendo que devamos adotar esses termos em inglês do wow, mas eu não vejo muito sentido em criticá-los sob o aspecto de "empobrecer o português", pois pra mim, dizer isso é aceitar que nossa língua está sendo empobrecida todos os dias.
Responder Citar
Xamã Goblina 85
7910
Sem brincadeira. Não me incomodo com nada disso. o único problema pra mim é traduzir nomes de coisas!

Mas que diabos é "Ventobravo", e Grande Dama Sylvanas Corre Vento"?
Termina logo e muda o nome de ogrimmar pra algo do tipo "ogromar".
Por Favor...
Editado por Bipy em 25/11/2011 18:25 BRST
Responder Citar
Bruxo Humano 85
4365
Vamos lá... não estou com mto tempo pra escrever agora, mas tentarei, de forma sucinta, argumentar em relação à resposta do nosso amigo Hesiesh

25/11/2011 16:30Citação de Hesiesh
Na verdade existe, porém não é feito tão frequentemente como em inglês e exatamente da mesma forma que em inglês. Só pensar em termos como "canto/cantar" "sorriso/sorrir" "comida/comer". Dadas as diferenças quanto a radicais de palavras e desinências, o processo é o mesmo.


A ênfase na minha frase está na palavra QUALQUER. A língua inglesa admite que absolutamente qualquer subastantivo possa ser "verbalizado", traduzindo-se à ação referente ao objeto em questão. Mas o português não tem essa característica. Eu não posso chamar de "canetar" escrever com uma caneta, ou chutar uma bola de "bolar", andar na chuva com o guarda-chuva aberto de "guarda-chuvar", ou medir com uma régua de "reguar". Não existe essa regra, esse princípio, na língua portuguesa, ou em nenhuma língua latina. E é exatamente isso o que se faz ao usar esses termos.

E o problema que eu, na minha opnião de m... vejo nessa coisa toda, é o PRINCÍPIO. Ao aplicar essa regra pra todo e qualquer termo, como a maioria das pessoas faz, estamos pegando uma característica sim, pobre e simplificada da língua inglesa, em comparação com as línguas latinas, e nos apropriando dela. Nós montamos expressões e verbos compostos, usamos de artifícios linguísticos pra descrever essas ações, o inglês só transforma em verbo e é isso aí, tá pronto.

Sobre a questão da pobreza e da simplicidade da língua, eu explico: o inglês é uma língua essencialmente bárbara, que tem suas raízes em povos que comprovadamente pela história tinham um nível artístico e cultural inferior ao do grande império romano (o berço do latim). O Latim foi uma língua que nasceu e se desenvolveu com um própósito de de ser usada para a comunicação, também para a poesia, para a arte, para a escrita, os registros. Enquanto que os povos bárbaros não tinham esse mesmo grau de sofisticação, sua mitologia e história eram passadas oralmente, não haviam registros, não produziam arte da mesma forma, o estilo de vida e as necessidades desses povos eram mais simples. Assim sendo, a linguagem não tinha necessidade de ser rebuscada ou provida de artifícios para uma comunicação mais elaborada. Simplesmente um fala, o outro entende, e já tá de bom tamanho. E é isso o que eu quero dizer com o empobrecimento da língua. Isso não ocorre ao nos apropriarmos de PALAVRAS, como você citou, pois palavras são só palavras, e o léxico de uma língua não a define, ao menos não dessa forma. Mas quando começamos a mudar as próprias regras que regem a língua, a própria gramática, e simplificá-la, despi-la dos seus artifícios, nós estamos SIM, empobrecendo a nossa comunicação, reduzindo-a a um nível inferior.

Nós podemos dizer para o tank ficar com o chefe no canto e depois trazer ele pro meio. E nós falávamos exatamente assim há alguns anos atrás. E tb pedíamos pro healer curar o tank. E a gente subia um personagem. Em que ponto isso se tornou errado? pq começamos a pagar pau pros americanos e querermos falar igual a eles? É isso que está errado, é isso que empobrece a língua, é isso que eu espero que melhore com o advento do WoW em português. Nós temos uma das línguas mais bonitas e ricas de todas, temos a única língua do mundo que existe a palavra "saudade" (em todas as outras, o significado é só "sentir falta"), Vamos desistir disso? Essa mania de achar que tudo que é estrangeiro é melhor, inclusive expressa pelo descontentamento de algumas pessoas com a tradução do WoW, vai existir pra sempre? Pq não usarmos nossa própria lingua, que é tão bonita, ao invés de ficarmos imitando os americanos?

EDIT: caramba, acabei escrevendo um monte... tou atrasado, q droga heheh
Editado por Lexastarion em 25/11/2011 19:56 BRST
Responder Citar
Mago Elfo Sangrento 63
620
Eu to no trabalho agora também, em particular no meio de uma aula, hahahaha, então não vou poder responder agora. Mas assim que eu chegar em casa, vou fazer isso. To gostando disso aqui e tenho pontos a dizer a respeito sobre "povos bárbaros" sobre povos Latinos.

Abraços!
Responder Citar
Maga Goblina 85
2490
25/11/2011 19:48Citação de Lexastarion
Vamos lá... não estou com mto tempo pra escrever agora, mas tentarei, de forma sucinta, argumentar em relação à resposta do nosso amigo Hesiesh


Ainda bem que foi de forma sucinta, imagina se fosse se prolongar um pouco suhsahuashuashusa
Responder Citar
Mago Elfo Sangrento 63
620
E cá estamos nós. Já aviso. Essa resposta é direcionada ao Lexastarion, por isso, outro wall of text.

Lexastarion, eu li seu post atentamente, e me desculpe se eu parecer grosseiro, pois não é a minha intenção, mas você apresenta várias informações que são incorretas ou incompletas a ponto de me fazer contrariar mais uma fez seu ponto de vista e questionar a origem do seu conhecimento no assunto. Então vamos a elas.

25/11/2011 19:48Citação de Lexastarion
A ênfase na minha frase está na palavra QUALQUER. A língua inglesa admite que absolutamente qualquer subastantivo possa ser "verbalizado", traduzindo-se à ação referente ao objeto em questão.

Incorreto. O processo inclusive é até inverso. Alguns verbos em inglês formam substantivos baseados em suas formas verbais e não o contrário. E não, isso NÃO ocorre com qualquer ou todo substantivo. Transforme pra mim "umbrella", "ball", "food", "tank", "thought", "bruise" em verbos. Não vai conseguir, e/ou a forma verbal vai diferir do substantivo. O mesmo vai ocorrer na linha oposta. E vou usar até exemplo de WoW pra justificar isso. Se vc consultar um bom dicionário em inglês, vai ver que existe o verbo "to heal", porém o substantivo "cura" não pode ser usado da mesma forma. O mesmo vale pra tank. Tank é apenas um substantivo. Em inglês não existe o verbo to tank. Ele foi criado como "gíria de jogadores" mas não é correto pela gramática inglesa. E não relacionado, tanker existe, não como pessoa, mas como "veículo que transporta líquidos ou gases". Não se aplica ao wow, mas existe o termo em inglês. Portanto quem fala em inglês "I'm going to tank that boss" ou "I need some heal plz" tá falando errado em inglês. Usando gíria de jogador de wow sim, mas na norma culta do inglês está errado. Então, cuidado ao dizer que qualquer substantivo pode ser verbalizado.

25/11/2011 19:48Citação de Lexastarion
E o problema que eu, na minha opnião de m... vejo nessa coisa toda, é o PRINCÍPIO. Ao aplicar essa regra pra todo e qualquer termo, como a maioria das pessoas faz, estamos pegando uma característica sim, pobre e simplificada da língua inglesa, em comparação com as línguas latinas, e nos apropriando dela. Nós montamos expressões e verbos compostos, usamos de artifícios linguísticos pra descrever essas ações, o inglês só transforma em verbo e é isso aí, tá pronto


Meu parágrafo acima rebate esse argumento, uma vez que isso não é uma regra.

25/11/2011 19:48Citação de Lexastarion
o inglês é uma língua essencialmente bárbara, que tem suas raízes em povos que comprovadamente pela história tinham um nível artístico e cultural inferior ao do grande império romano (o berço do latim).

Impreciso e incorreto. Estamos partindo nossa discussão do chamado por linguistas "Inglês Moderno". O inglês se desenvolve como uma mistura de diferentes dialetos usados por diferentes povos, dentre os quais, citamos os saxões, bretões e vários outros que usavam diferentes línguas. Ae podemos incluir nessa salada, um pouco de idioma escandinavo, alemão-antigo, latim, o idioma falado pelos povos celtas. E isso apenas na origem. Depois evoluiu para o que é chamado de Inglês Médio e só então evoluiu para inglês moderno. Detalhe, os trabalhos de shakespeare em 1500 já eram considerados inglês moderno. Ae vai ler um Romeu e Julieta no original, para você ver o que tem de pobre e simples ali. E tem mais, não sei se você sabe mas há estudos quantitativos confirmando que pelo menos 60% do vocabulário do inglês moderno atual foi importado do francês (por sinal, língua latina) dando ao inglês muitos das palavras que reconhecemos como "parecidas com o português" por este motivo.

Artisticamente e Culturalmente inferior? Incorreto de novo. Os Vikings escandinavos já conheciam técnicas de navegação muito sequer antes do eixo Espanha-Portugal em 1400. Há estudos alegando que um escandinavo teria sido o primeiro a chegar em continente americano (através da Groenlândia) muito antes de Colombo ter nascido. Beowulf, primeiro poema épico em inglês antigo é estudado até hoje (e virou até filme de animação com a Angelina Jolie). Geoffrey Chaucer e seus "Contos de Cantebury" em inglês médio são coisa obrigatória pra quem for estudar Literatura Inglesa. E eu nem vou mencionar a importância de Shakespeare pra literatura.

25/11/2011 19:48Citação de Lexastarion
O Latim foi uma língua que nasceu e se desenvolveu com um própósito de de ser usada para a comunicação, também para a poesia, para a arte, para a escrita, os registros. Enquanto que os povos bárbaros não tinham esse mesmo grau de sofisticação, sua mitologia e história eram passadas oralmente, não haviam registros, não produziam arte da mesma forma, o estilo de vida e as necessidades desses povos eram mais simples. Assim sendo, a linguagem não tinha necessidade de ser rebuscada ou provida de artifícios para uma comunicação mais elaborada. Simplesmente um fala, o outro entende, e já tá de bom tamanho.

Incorreto de novo. Os Vikings existiram entre séculos 8 e 11. Há registros de escritas em runas. O alfabeto latino só foi introduzido lá pelo cristianismo. O que acontece é que não chegou até nós documentos mais antigos do que feitos no século 11 ou 12. Eles escreviam sim e faziam poesia épica (exatamente como os gregos e latinos). Vou dar alguns exemplos. Beowulf é um poema épico de 3182 linhas cujo manuscrito é datado entre séculos 8 e 11. A Volsungsaga é uma forma em prosa da Islândia cujo único manuscrito restante hoje está na biblioteca real da Dinamarca, datado de 1400. O Anel de Nibelungos, é um poema em alemão antigo, (provavelmente oriundo desse anterior), uma coleção de poemas nórdicos que posteriormente foi transformado em uma ópera muito famosa pelo Wagner. Até Tolkien (Senhor dos Anéis) escreveu um livro se baseando nesse poema. Logo, é de uma imprecisão MONSTRUOSA dizer que "bárbaros vikings" usavam seu idioma meramente para comunicação, eram um povo de tradição oral sem escrita e que por isso o inglês não tem rebuscamento linguístico.

Agora, algumas imprecisões e informações incompletas precisam ser levantadas sobre o Latim.

- Pra começar, muita coisa de Roma veio importada dos gregos que - isso sim comprovado pela história - eram admirados, copiados e aprimorados pelos romanos. Todo romano culto era obrigado a estudar e saber grego. Todos os modelos literários romanos foram inspirados em modelos gregos existentes. Épica, Lírica, Teatro (comédia e tragédia), Filosofia, Retórica, História, foram todos usados a partir de modelos gregos. Até o alfabeto latino foi inspirado no grego. Para só então os romanos darem a sua cara àquilo tudo. Tanto foi o desejo de Roma de se inserir na tradição grega que Julio Cesar, pediu a Virgilio (um autor romano) que escrevesse um poema épico que fizesse esse papel. Virgilio escreveu A Eneida (uma obra em estilo semelhante à Odisséia e Ilíada dos gregos) onde ele faz um herói troiano vencido pelos gregos viajar, e acabar fundando Roma, ligando assim o povo romano à Guerra de Tróia.

Outra coisa a ser levantada sobre o Latim é a existência de duas formas latinas em Roma. Existia o latim clássico usado nas artes e na escrita. Porém só as pessoas de alto estrato social sabiam esta forma de latim. Os camponeses, soldados, e pessoas mais baixas, não aprendiam este latim, falando-o cheio de erros e imprecisões, tornando-se este o latim falado pela grande maioria das pessoas, chamado de Latim Vulgar. Foi este o Latim que foi introduzido nas diversas regiões da europa com as invasões romanas. Foi esse o latim que se misturou com os dialetos e linguas dos povos conquistados. Então foi essa mistureba de latim "falado errado" com "dialeto regional" que acabou por virar o nosso francês, português, espanhol, italiano, romeno (sim, romeno é língua de origem latina) e outros.

E ae nisso vc soma a invasão da península ibérica pelos mouros que deixou Portugal e Espanha por muitos anos sob domínio e exposição à cultura árabe (que por sinal também era muito desenvolvida) e com isso tiramos mais um pouco da "pureza do latim" por influência de termos árabes colocados no nosso idioma.

25/11/2011 19:48Citação de Lexastarion
Mas quando começamos a mudar as próprias regras que regem a língua, a própria gramática, e simplificá-la, despi-la dos seus artifícios, nós estamos SIM, empobrecendo a nossa comunicação, reduzindo-a a um nível inferior

Discordo pelo simples fato de estarmos fazendo isto o tempo todo. Exemplo batido e rápido pra justificar. Vossa Mercê. virou "vosmecê" pelo fato das pessoas falarem "errado" o termo certo e com os anos, passou a ser a forma certa. Foi novamente reduzido para "você" pelo mesmo processo de simplificação. E hoje em dia, falamos "cê fez a lição?" pelo mesmo processo de simplificação. Quer outro exemplo? Quem fala hoje em dia "Nós comeremos no restaurante amanhã." Ninguém mais usa na fala esta forma sintética de futuro. Só usamos a forma composta "Nós vamos comer no restaurante amanhã". Esses são só alguns exemplos de como a própria norma culta do português se ajusta a simplificações ou alterações decorrentes de uso da língua o tempo todo. Então de novo, se fazer isso é empobrecer a língua e reduzí-la a um nível inferior, estamos fazendo isso o tempo todo.

25/11/2011 19:48Citação de Lexastarion
Em que ponto isso se tornou errado? pq começamos a pagar pau pros americanos e querermos falar igual a eles? É isso que está errado, é isso que empobrece a língua, é isso que eu espero que melhore com o advento do WoW em português. Nós temos uma das línguas mais bonitas e ricas de todas, temos a única língua do mundo que existe a palavra "saudade" (em todas as outras, o significado é só "sentir falta"), Vamos desistir disso? Essa mania de achar que tudo que é estrangeiro é melhor, inclusive expressa pelo descontentamento de algumas pessoas com a tradução do WoW, vai existir pra sempre? Pq não usarmos nossa própria lingua, que é tão bonita, ao invés de ficarmos imitando os americanos?


- Não vejo o uso de termos "healar, tankar ou raidar" como tentativa de pagar pau pros americanos ou colocar o estrangeiro como superior. Pra mim isso é uma solução criada para um jogo cujos termos estavam em inglês. Apenas isso.

- O português é lindo e rico sim. Mas não mais do que qualquer outro idioma. Temos saudade e eles não tem. Eles têm verbos diferentes para o duplo conceito de "emprestar" (lend enquanto ceder algo a alguém e borrow para tomar emprestado de alguém) e nós não temos isso. O alemão tem dois verbos distintos para o conceito de alugar (vermieten para ceder o imóvel e mieten para tomar um imóvel) e nós não temos isso. O japonês e chinês traduz substantivos, adjetivos e bases verbais em ideogramas, onde um símbolo ou dois já dão a idéia da "palavra" e nós não. E como você mesmo disse, palavras são só palavras, e o léxico de uma língua não a define.

Então é isso cara. Eu entendo e respeito seu ponto de vista de defender o uso do português. Porém discordo da sua posição no que se refere a tudo isso ae em cima que mencionei. Se tiver saco de ler tudo isso e quiser responder, estamos ae!!!

Só quero deixar claro que não gosto de muitos desses termos que você mencionou e eu não os uso. Mas acho que isso é meramente uma questão de gosto. Não consigo colocar o conceito de "errado" como você defendeu, pelo menos não pelos motivos que você me mostrou aqui.

Abraços!
Responder Citar

Por favor, relate qualquer violação do Código de Conduta, incluindo:

Ameaças de violência. Nós levamos isso a sério e alertaremos as autoridades apropriadas.

Mensagens contendo informações pessoais de jogadores. Incluindo endereço físico ou de e-mail, número de telefone, fotos e/ou vídeos inapropriados.

Assédio ou linguagem preconceituosa. Isso não será tolerado.

Código de Conduta dos Fóruns

Relatar mensagem # escrita por

Motivo
Explique (no máximo 256 caracteres)

Reportado!

[Fechar]