Por acaso, há alguns meses atrás, adquiri ambos os produtos que você postou: o Razer Nostromo e o Anansi. Por isso, peço de desculpas atencipadamente, pois irei me alongar um pouco, mas tenho algumas considerações a fazer.

Antes de tudo, você tem que escolher como você quer jogar, porquê, apesar de teoricamente os dois dispositivos parecerem similares, na prática, são bem diferentes.

O Anansi é um teclado com várias teclas a mais e com todas as funcionalidades que os softwares que acompanham os produtos da Razer oferecem, como criar macros bem mais complexas que as encontradas no WoW, por exemplo. É um bom teclado, as teclas acendem (você pode escolher a cor dos leds), o que é bem útil para quem gosta de jogar no escuro, e tem um sistema de criação de macros "on-the-fly" (recurso exclusivo do Anansi), além de outros recursos menores. O diferencial dele são as teclas extras, com destaque para as teclas para o polegar.

Já o Nostromo, é uma coisa diferente. Sua proposta é te oferecer um periférico onde você terá todos os atalhos do jogo perto dos seus dedos, sem que você precise tirar a mão de lugar. São 16 teclas, mais o direcional e a rodinha. Todas, completamente configuráveis. Lembrando que, como o Anansi, ele também oferece a possibilidade de criação de macros altamente complexas, além de te possibilitar criar sets de atalhos diferentes que podem ser trocados “on-the-fly” (recurso exclusivo do Nostromo).

Vou contar a minha experiência com os dois produtos.

A minha ideia foi comprar tanto o Nostromo como o Anansi, para caso eu não me adaptasse ao Nostromo, teria um bom teclado de backup. E assim, comecei usando o Nostromo.

Logo de cara, acabei percebendo que não seria uma adaptação tão fácil como imaginava. A minha mão não encaixava direito, eu sentia que dependendo de como eu posicionava a mão, ou as teclas da primeira linha ficavam muito distantes, ou as teclas da última linha ficavam muito próximas da palma da mão. Tentei usar os direcionais para me movimentar, mas achei simplesmente impossível. Talvez seja por eu não ter mãos tão grandes, mas vi que iria demorar pra conseguir usar o Nostromo da maneira que eu queria.

Fiquei frustrado e acabei me contentando com o Anansi. Como acontece sempre que você pega um teclado diferente, você sente que a posição e distância das teclas não são exatamente iguais a como você estava acostumado, mas não é nada drástico. Em uma semana de jogo, você já se acostumou. Não consegui usar as teclas extras do dedão, achei que elas ficam meio longe demais das teclas 1, 2, 3 etc... Mas na realidade, eu não tinha uso pra essas teclas novas, então não insisti muito.

Apesar de ter me adaptado bem ao Anansi, fiquei bem frustrado de não conseguir usar o Nostromo. Eu tentei passar adiante para conhecidos que tinham demonstrado interesse em comprá-lo, mas todos acabaram dando pra trás após testá-lo por algumas semanas. Ele acabou ficando parado em cima da minha mesa, do lado do teclado.

Não satisfeito com essa situação, resolvi dar mais uma chance pro Nostromo. Comecei a pesquisar tudo que era relato de pessoas que usavam o Nostromo (principalmente no WoW). Assisti uma porrada de vídeos no Youtube e comecei a formular uma estratégia de adaptação.

A primeira mudança que decidi, foi ajustar o apoio da base da mão (sim, ele é ajustável) de modo que a minha mão não ficasse tão colada às teclas. A princípio, isso pode não fazer muito sentido, uma vez que eu não tenho mãos grandes e teria que ficar esticando os dedo para alcançar a primeira linha de botões. Resolvi ir por esse caminho, simplesmente por achar que seria mais fácil me acostumar a esticar os dedos para alcançar os botões mais distantes, do que contraí-los para acessar as teclas próximas à palma da mão.

A segunda mudança foi usar os direcionais apenas como teclas normais, não para me movimentar. Usá-los para andar me pareceu muito difícil, uma vez que as teclas nas extremidades opostas ficavam muito longe umas das outras. Como são teclas bem diferentes do comum, configurei para que fossem minhas teclas para abrir o mapa, pular, mandar o pet atacar e mandar o pet voltar. Nada que pudesse me comprometer durante uma raid ou BG.

A terceira mudança foi reconfigurar toda a minha UI. Os atalhos que eu usava com teclado, simplesmente não funcionavam tão bem com o Nostromo. Foi preciso fazer uma mudança radical, usando o bartender, montei os atalhos de modo que eles ficassem em 3 colunas verticais e horizontais. Visualmente, os meus atalhos refletiriam extamente as posições das teclas do Nostromo.

OBs: Caso alguém esteja perguntando o porquê de 3 colunas horizontais e verticais, uma vez que isso totaliza 9 atalhos e o Nostromo tem 14 teclas principais, é porque eu uso 3 teclas para me movimentar (nada de andar para trás), uma tecla para o shift (o alt é o botão lateral, acima dos direcionais) e uma tecla para o TAB. Ou seja, sobram 9 teclas para atalhos (considerando apenas as teclas principais do Nostromo).

Com tantas mudanças de uma vez, vi que eu teria muito trabalho se pegasse o meu personagem principal e tentasse me adaptar de uma vez. Eu precisaria primeiro me acostumar com o Nostromo, para então passar a usá-lo com o personagem principal. Resolvi criar um alt, para ir me acostumando com o Nostromo gradativamente, a medida que eu ia adquirindo novas habilididades. Criei um outro Lock, justamente para já ir pensando em qual atalho eu colocaria cada habilidade, assim quando chegasse a hora e mudar pro personagem principal, a transição seria tranquila.

Fui jogando sem pressa, uma vez que o alt só existia para eu me adaptar ao Nostromo. Enquanto isso, usava normalmente o Anansi nas raids. Duas semanas depois, eu peguei lvl 60 com o Lock e cheguei a conclusão que estava na hora de implementar o Nostromo no meu personagem principal. Eu já havia me acostumado o suficiente com o Nostromo, já sabia aonde a maioria das minhas habilidades deveriam ficar, já tinha reaprendido a nova organização dos atalhos.

E funcionou, foi bem mais tranquilo. O Nostromo já não parecia um elemento estranho na minha mão, eu não me atrapalha mais pra ficar encontrado as teclas corretas. Claro que ainda não dominava o dispositivo, mas já tinha uma base boa para conseguir usá-lo normalmente.

O resultado é que hoje, depois de uns meses, eu só uso o Nostromo e acabei desacostumando a usar o teclado. Consegui me adaptar muito bem, deu trabalho, mas no final consegui.

Agora, sendo sincero, não sei dizer se é melhor ou pior que o teclado. É diferente, bem diferente. O que posso dizer, é que essa experiência me forçou a repensar a maneira como eu jogo, até mesmo como eu posiciono a mão e apoio o braço na mesa. Se você estiver disposto a encarar novas experiências, ou - por que não dizer - desafios, eu recomendo o Nostromo. Talvez você se adapte bem mais rápido do que, ou talvez demore mais tempo, mas é possível sim usá-lo, e usá-lo bem.

Eu também tenho o Razer Naga, por isso não tive problemas com o número de atalhos. Atualmente, uso 57 teclas de atalho e, se quisesse, sei que conseguiria expandir isso.

O único contra real que constatei com o Nostromo, é se você é uma pessoa que gosta de conversar bastante ingame, gosta de usar o chat do jogo, precisará de um teclado ao lado para digitar as mensagens. Eu ainda não encontrei uma disposição boa para isso na minha mesa, até porque o Anansi é um teclado grande e ocupa bastante espaço. Mas isso não é algo que me incomode ou me impeça de continuar usando o Nostromo.


Procurei comentários no youtube e não encontrei nada interessante, você respondeu todas minhas duvidas, vou comprar o meu hoje!

valew