O ladino é muito apelão mesmo!

Guerreiro Worgen 90
9690
Patada, te invoco no tópico da guilda RP, é sua obrigação participar! :(
Editado por Mabele em 04/12/2012 15:52 BRST
Responder Citar
Ladino Elfo Noturno 90
3990
Não aguento mais MIMIMI. Toda a classe é apelona e pronto.
Responder Citar
Guerreira Humana 90
6725
Kick,

Você e doido demais,quase infarto de ri,muito bom.
Responder Citar
Druidesa Worgenin 100
13470
04/12/2012 15:51Citação de Mabele
Patada, te invoco no tópico da guilda RP, é sua obrigação participar! :(


Taaaaaaah bom.

Rola um biscoito scoob?
Responder Citar
Ladino Elfo Sangrento 32
6185
30 ladinos morreram com o português do primeiro post.

é muito poder... para um post ,só..... deichar.....deichar...
Responder Citar
Caçador Elfo Noturno 90
7610
ui ui nem sou pvp sou um lixo, nao sei joga, fui arena contra ladino, da mesma forma q ele me ''deicha'' tonto eu tbm ''deicho''
Responder Citar
Cavaleira da Morte Morta-viva 90
7945
Eu posso estar enganado mas tauren não pode ser ladino ^^
Responder Citar
Cavaleira da Morte Elfa Sangrenta 90
12675
04/12/2012 16:10Citação de Larayba
Eu posso estar enganado mas tauren não pode ser ladino ^^

...

Sério? Nossa...

Será que tem algo a ver com aquele ser o ultimo?
Editado por Kick em 04/12/2012 16:15 BRST
Responder Citar
Druidesa Worgenin 100
13470
Kick:

Se não é choro porque vejo lágrimas?

A muitos anos atrás, nos idos de 2005-2006, joguei com uma Ladina. Nos níveis 30-40 enquanto upava em Arathi Highlands ou Strangethorn Valley, fui morto exatos 234 vezes. O que me obrigou a andar em stealth do 34 ao 40, e antes de dar pull num bicho, dar uma olhada em volta se tinha alguém. Naqueles idos mata rum bicho sozinho não era trivial, e para Ladino se juntasse 2-3 mobs era morte certa.

O trauma ficou, em Tanaris ou Hinterlands foi mais tranquilo, em Un´goro ou Weastern PLaguelands também não foi tão ruim. Mas o terror passado em STV e Arathi, nunca ficaram para trás. Quando finalmente peguei meu nível 60 upando em Eastern Plaguelands, aquela idéia me rondava, dia e noite, e escrito em cicatriz na mão do mouse para nunca mais esquecer estava as letras: S T V.

E numa sexta-feira, depois de finalmente terminar LBRS e conseguir minha chave para UBRS, a oportunidade surgiu. Um dos meu colegas de guilda gritava no chat da então Patria Armada:

"Já fui morto 10 vezes por esse Warlock, alguém me ajuda".

Então invoquei a força brasileira da nossa guilda e juntamos uma raid de exatos 31 pessoas (que é 13 ao contrário e junto com uma sexta-feira, tornou-se o terror das hordas do Gurubashi), nos reunimos em Darkshire, montamos em nossas montarias 60% e partimos em direção à STV.

Elites caíam mortos pelo caminho, Ysondre gritou de terror de dentro do Twilight Grove, mas suspirou aliviada quando nosso exército da justiça rumou para sul. Ogres e Worgens esconderam-se assustados do solo a tremer sob nossos pés brasilianos.

Quando passamos pelo Rebel Camp, ainda ouvíamos as risadas histéricas dos hordas perto do acampamento do Nesingway, que logo cessaram-se ao avistarem no horizonte o estandarte da Pátria Armada.

Em menos de 2 minutos, 5 hordas nível 60 caíam mortos no chão, contaminando com seu sangue podre as águas do Rio Nasferit apavorando os goblins da Venture Co. e os remanescentes do Império Gurubashi. As águas vermelhas do rio levou notícias do massacre para Grom'Gol. E uma turba de Orcs e Mortos-Vivos com suas magias profanas e seu gritos de guerra diabólicos não demorou a chegar, os mortos renasceram e a peleia recomeçou. Nós em menor número evocamos a força de Lothar em nossos corações e mais uma vez derrotamos os bichos imundos e miseráveis novamente.

STV estava em silêncio, ecoavam ainda os últimos gritos e tilitar de aço com aço. A batalha durou no total 4 horas, entre mortes e feridos, a horda recuou. Alguns desesperados tentavam ressucitar, montar em suas bestiais montarias e fugir, mas eram caçados e açoitados até a morte novamente. Outros tentavam desesperadamente esconder-se em meio as folhagens e usar suas blasfemas Heartstones. Todos eram massacrados sem exceção, pois reinava em nosso semblante a fúria dos Stormwindianos que retomaram suas cidades, a retidão dos anões em suas muralhas impenetráveis, os urros patéticos dos gnomos furiosos e a graça assassina dos night elves.

Um a um, os hordas sumiram de vista. E com a vitória, urramos para todos que STV era da Pátria Armada e que a aliança era livre para upar onde bem entendem-se. Durante aquela noite, as únicas presenças da horda naquela floresta, era o sangue na boca dos vermes que consumiam seus corpos.

Pátria Armada estava em festa, e despencaram para Iron Forge para beberem da bebida mais forte, e dançarem pelados em cima das caixas do correio de lá.

Mas uma vingança ainda não estava satisfeita, ainda não era hora de festa. Era hora de curar as feridas abertas, e para um Ladino. As feridas se curam com o sangue dos inimigos embebido em veneno das nossas adagas. E a ladina não foi bebericar e festejar, mas ocultou-se nas sombras. E Grom´Gol ou Boot Bay deixaram de ser locais seguros para os hordas.

Durante aquele final de semana inteiro, centenas de hordas tombaram para as lâminas envenenadas da Ladina. Corpos e esqueletos empilhavam-se aos montes, ninguém era poupado. Até hoje, contam-se histórias de terror sobre esse final de semana em STV. NPCs estremecem ao ouvir o som de adagas sendo retiradas das bainhas, e todos os hordas que por lá passam são orientados a dormirem com um olho aberto e a andar sempre em grupo.

Domingo à noite, exausta, mas satisfeita a Ladina pôde finalmente descançar. Estava vingada, mas STV nunca mais foi o mesmo.

Recomendação da WoWWikia:
Stranglethorn should probably be avoided by flagged players under level 30, and even those above level 30 would be well advised to travel in groups of three or more. Only the brave should enter alone.
Responder Citar
AAAAAAAAAAAAAAA

Matar o português tu consegue, mas um ladino não....

Terça é dia de vim ver mimimi sem noção no fórum.


Hahahahahaha
Responder Citar
Caçador Troll 90
14240
HUE HUE HUE HUE
Responder Citar
Ladino Gnomo 90
3850
Kick e o conto do Ladino Tauren

Eu estava perdida, não sabia sabia mais o que fazer naquele momento. Meu corpo rugia de ansiedade e excitação. O campo estava vazio, não ouvia nada... a não ser o úmido som das águas próximas, na quente costa de Stranglethorn Vale.

O suor escorria pelo meu corpo. Meu peito inflava e a respiração ofegante me fazia sentir um impeto de arrancar minha armadura e ser livre desse suplicio.

O calor, meu calor, era imbatível. Meu corpo que a muito deixara de vislumbrar o calor dos vivos, agora queimava com o poder de mil sois.

Eis que escuto um som. Um ínfimo som. E em um piscar de olhos já era tarde. Seu grande corpo já dominava o meu. Envelopava minha essência como um Oozeling consome sua presa.

Seu pelo escuro tocou primeiro minha armadura, que foi rapidamente retirada pelos seus dedos grandes, grossos e selvagens, logo em seguida minha pele sentia a dele, seu pelo acariciava meu ser, meu amago, tocava minha essência como nunca fui tocada antes.

Suas narinas grandes e avantajadas, ofegavam sobre mim. Eu me sentia possuída, controlada, submissa.

Sem perceber fui perfurada não uma, não duas, não três. Centenas, milhares, infinitas. Não importava. Sua habilidade na adaga era majestosa, surpreendente, intima e poderosa. Imaginava que nunca mais sangraria novamente, mas meu sangue tingiu sua adaga e o chão, deixando minha marca naquele solo como um testamento daquele momento.

O climáx estava chegando, estava tonta, quase desacordada, nada mais importava, somente aquele momento. Completamente dominada, a breve névoa que se formou em volta de nossos corpos se dissipava. Ele estava vermelho, ofegante, selvagem e voraz.

Rapidamente minha vida e morte passaram diante de meus olhos. Lembrei-me de momentos que imaginei nunca mais lembrar. E assim que ele acabou fui deixada jogada ao chão. Ele já estava satisfeito. Não me movia mais. Fui completamente possuída pela sua habilidade selvagem.

Tão rápido quanto apareceu, ele sumiu, deixando apenas o chão marcado com meu sangue, o mesmo sangue que enfeitava sua voraz adaga, levada como um troféu de seu triunfo majestoso.

E foi assim meu primeiro, e único, encontro com o ultimo Tauren rogue em Gurubashi Arena.


Preciso pegar minha namorada na faculdade hoje...
Responder Citar
Cavaleira da Morte Elfa Sangrenta 90
12675
Kick:

LoL, tem altas coincidências (Clichês literários maybe?) entre as duas histórias.

Mas a minha é uma pornochanchada.

Pornochanchada >>>>>>> all.

(História épica btw)

04/12/2012 16:30Citação de Lovestospoge
Preciso pegar minha namorada na faculdade hoje...

Que inveja.

Se eu tivesse uma, provavelmente não perderia meu tempo escrevendo essa porcaria.
Editado por Kick em 04/12/2012 16:37 BRST
Responder Citar
Bruxo Humano 90
9175
Língua Portuguesa diz:

NEEEEEERFA ESSE GURI. ESTOU MORRENDO O TEMPO TODO
SOCORRO D=.

PQP ri demais depois dessa, quase me mijei! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Responder Citar
Maga Pandarena 90
5025
UAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAUHAUHUAHU Tranca o tópico depois do post do Kick. uhauhauhauahuhauhau sensacional.
Responder Citar
Bruxo Humano 90
9175
04/12/2012 15:50Citação de Kick
Quem ja foi atacado por um ladino pelas costas sabe do que eu falo

Kick e o conto do Ladino Tauren

Eu estava perdida, não sabia sabia mais o que fazer naquele momento. Meu corpo rugia de ansiedade e excitação. O campo estava vazio, não ouvia nada... a não ser o úmido som das águas próximas, na quente costa de Stranglethorn Vale.

O suor escorria pelo meu corpo. Meu peito inflava e a respiração ofegante me fazia sentir um impeto de arrancar minha armadura e ser livre desse suplicio.

O calor, meu calor, era imbatível. Meu corpo que a muito deixara de vislumbrar o calor dos vivos, agora queimava com o poder de mil sois.

Eis que escuto um som. Um ínfimo som. E em um piscar de olhos já era tarde. Seu grande corpo já dominava o meu. Envelopava minha essência como um Oozeling consome sua presa.

Seu pelo escuro tocou primeiro minha armadura, que foi rapidamente retirada pelos seus dedos grandes, grossos e selvagens, logo em seguida minha pele sentia a dele, seu pelo acariciava meu ser, meu amago, tocava minha essência como nunca fui tocada antes.

Suas narinas grandes e avantajadas, ofegavam sobre mim. Eu me sentia possuída, controlada, submissa.

Sem perceber fui perfurada não uma, não duas, não três. Centenas, milhares, infinitas. Não importava. Sua habilidade na adaga era majestosa, surpreendente, intima e poderosa. Imaginava que nunca mais sangraria novamente, mas meu sangue tingiu sua adaga e o chão, deixando minha marca naquele solo como um testamento daquele momento.

O climáx estava chegando, estava tonta, quase desacordada, nada mais importava, somente aquele momento. Completamente dominada, a breve névoa que se formou em volta de nossos corpos se dissipava. Ele estava vermelho, ofegante, selvagem e voraz.

Rapidamente minha vida e morte passaram diante de meus olhos. Lembrei-me de momentos que imaginei nunca mais lembrar. E assim que ele acabou fui deixada jogada ao chão. Ele já estava satisfeito. Não me movia mais. Fui completamente possuída pela sua habilidade selvagem.

Tão rápido quanto apareceu, ele sumiu, deixando apenas o chão marcado com meu sangue, o mesmo sangue que enfeitava sua voraz adaga, levada como um troféu de seu triunfo majestoso.

E foi assim meu primeiro, e único, encontro com o ultimo Tauren rogue em Gurubashi Arena.


@Kick
Na boa acho que vc da pra um bom escritor!!!!;D
Responder Citar
Paladino Tauren 90
4815
Agradeço ao OT pela oportunidade dada a(o) Kick escrever este adorável conto pseudopornográfico e o convido(a) para tomar um chá na Livraria Cultura durante uma apresentação do Djavan cover ou num sarau hippie num sítio do interior.
Editado por Taurantino em 04/12/2012 16:59 BRST
Responder Citar
Cavaleira da Morte Elfa Sangrenta 90
12675
@Kick
Na boa acho que vc da pra um bom escritor!!!!;D

Opa valew. Vou tentar escrever pornografia e ficar rico.

04/12/2012 16:58Citação de Taurantino
Agradeço ao OT pela oportunidade dada a(o) Kick escrever este adorável conto pseudopornográfico e o convido(a) para tomar um chá na Livraria Cultura durante uma apresentação do Djavan cover ou num sarau hippie num sítio do interior.

Desculpe amigo mas só aceito chá se junto pudermos desfrutar da companhia de escritores famosos e reconhecidos.

Convide-me para um café no castelo do excelentíssimo Paulo Coelho e posso pensar na proposta.

Apesar que o cover do Djavan parece ser promissor. Ainda mais se for um cover underground.
Editado por Kick em 04/12/2012 18:02 BRST
Responder Citar

Por favor, relate qualquer violação do Código de Conduta, incluindo:

Ameaças de violência. Nós levamos isso a sério e alertaremos as autoridades apropriadas.

Mensagens contendo informações pessoais de jogadores. Incluindo endereço físico ou de e-mail, número de telefone, fotos e/ou vídeos inapropriados.

Assédio ou linguagem preconceituosa. Isso não será tolerado.

Código de Conduta dos Fóruns

Relatar mensagem # escrita por

Motivo
Explique (no máximo 256 caracteres)

Reportado!

[Fechar]