Carta ao Rei Varian Wrynn

Mago Elfo Noturno 90
6345
http://migre.me/cLmin

Sugestões e parabéns são muito bem vindos.
Criticas serão apagadas... brincadeira ^^, mas gostaria de argumentos válidos.

Espero que gostem. Poderia ter ficado maior, mas minha intenção foi ser o mais breve possível por ser uma carta.
Responder Citar
Xamã Pandaren 90
7970
Acabei de ler seu texto cara. Achei legal a proposta, mas te daria apenas dois toques:

1) Cuidado com o Português, dê uma revisada pois tem alguns errinhos ainda ali que merecem atenção.

2) Eu queria que me explicasse um pouco porque considerou o texto "uma carta". Seu texto é inteiramente uma narrativa em primeira pessoa. Em nenhum momento do texto você se dirige a um interlocutor, passando o texto todo apenas descrevendo a visão do personagem sobre uma sequência de eventos. E no final o personagem morre, o que deixa em aberto "se ele morreu em quem momento de fato "transmitiu essa mensagem" a alguém?

Aqui agora é opinião pessoal minha, mas eu acho que uma invasão a Orgrimmar, onde um mago chega sozinho à sala do Garrosh e o mata precisaria sim ser descrita de forma mais longa e detalhada até para soar verossímil. Você meramente descrever que há uma invasão à cidade e que seu personagem chega à sala do Garrosh, solta um frost nova e crava uma adaga nele, dá um tom inverossímil ao texto, pouco provável de acontecer. Não pq o personagem não possa de fato fazer isso, mas você não convence os leitores de como ele pode, apenas desta forma..

Mas continue treinando, você leva jeito!
Responder Citar
Ladino Elfo Sangrento 90
13725
Nada como uma imagem com varias cores, um pouco de fade, e baixíssima resolução atras de um texto para atrapalhar uma leitura.....

E lendo sua carta, me diz que droga é essa que você ta usando por que é boa!!!! Um mage invadindo a sala do garrosh, e sozinho congelando todo mundo e matando ele......tinha que ser do Lol Barad
Editado por Jekkvallar em 11/01/2013 15:49 BRST
Responder Citar
Mago Elfo Noturno 90
6345
Nada como uma imagem com varias cores, um pouco de fade, e baixíssima resolução atras de um texto para atrapalhar uma leitura.....

E lendo sua carta, me diz que droga é essa que você ta usando por que é boa!!!! Um mage invadindo a sala do garrosh, e sozinho congelando todo mundo e matando ele......tinha que ser do Lol Barad


Dá pra ler, eu li sem problemas em 3 monitores diferentes e no meu tablet. Você leu?
Acho que só o final não é mesmo?

Acabei de ler seu texto cara. Achei legal a proposta, mas te daria apenas dois toques:

1) Cuidado com o Português, dê uma revisada pois tem alguns errinhos ainda ali que merecem atenção.

2) Eu queria que me explicasse um pouco porque considerou o texto "uma carta". Seu texto é inteiramente uma narrativa em primeira pessoa. Em nenhum momento do texto você se dirige a um interlocutor, passando o texto todo apenas descrevendo a visão do personagem sobre uma sequência de eventos. E no final o personagem morre, o que deixa em aberto "se ele morreu em quem momento de fato "transmitiu essa mensagem" a alguém?

Aqui agora é opinião pessoal minha, mas eu acho que uma invasão a Orgrimmar, onde um mago chega sozinho à sala do Garrosh e o mata precisaria sim ser descrita de forma mais longa e detalhada até para soar verossímil. Você meramente descrever que há uma invasão à cidade e que seu personagem chega à sala do Garrosh, solta um frost nova e crava uma adaga nele, dá um tom inverossímil ao texto, pouco provável de acontecer. Não pq o personagem não possa de fato fazer isso, mas você não convence os leitores de como ele pode, apenas desta forma..

Mas continue treinando, você leva jeito!


1) Se puder citar os erros, eu agradeceria bastante.

2) Não usei interlocutor, pq por mais que fosse uma "missão", era uma missão pessoal e não uma solicitada, então, a missão geral era matar Garrosh, eu apenas tomei como pessoal após ver o estado de Theramore. Ah, Garrosh não estava na sala dele... a batalha acontecia no meio da cidade. Ouvi criticas referentes a detalhar mais a batalha, mas não era minha intenção desde o começo. Eu sei que é impossível, no universo de WoW como um jogo, um mage fazer isso, mas, acredito que no universo de WoW como história, não seja. Usei o mage pq é meu personagem principal e não quis desmerecê-lo colocando outro char meu.
E coloquei determinação a frente de qualquer tipo de poder, por isso, ele foi capaz.

Ele morreu, mas no universo de wow, espíritos falam... então ^^

Novamente, a intenção da carta é pre ser melancólica mesmo e não uma carta de reporte sobre uma batalha.

Agradeço as criticas e aguardo retorno sobre minha resposta.
Editado por Valerius em 11/01/2013 16:23 BRST
Responder Citar
Caçador Humano 65
1200
entao man, o varian passo aki na rua de casa agora, tava voltanu da padoka.
ele falo q n intendeu nada lek... que ta com linguagem de veiu '-'

vo mata ums orcs, flws!
Responder Citar
Mago Humano 90
10060

E lendo sua carta, me diz que droga é essa que você ta usando por que é boa!!!! Um mage invadindo a sala do garrosh, e sozinho congelando todo mundo e matando ele......tinha que ser do Lol Barad


ROFL
Ri alto disso.

Enfim, está bacana, mas, ao menos para mim, não tem feeling. A jornada parece vazia, apesar de bem escrita. O background foi de péssima escolha e atrapalhou a leitura do texto.

Mas, como é um debut, tá bem bacaninha.

PS.: Lexaeus, vou marcar seu nick. Preciso de alguém pra dar uma revisada (procurar furos, erros de paralelismo, essas coisas) numa história RP minha que estou preparando, e pelo visto você é bom nisso. Espero que possa me ajudar :D
Responder Citar
Ladino Elfo Sangrento 90
13725
Eu li a carta inteira jovem, e achei uma droga, posso ter minha opinião?

Colocar uma imagem , ainda mais em baixa resolução atras de um texto não agrega nada, só atrapalha....
Responder Citar
Xamã Pandaren 90
7970
Vamos lá...

"vivessem junto à ele" (sem crase.)

"freqüência" (se quiser ser chato com reforma ortográfica, que já saiu do prazo de adaptação por sinal, trema nao existe mais).

"meu verdadeiro desejo para com essas almas é de que nem que seja por um instante, um
piscar de olhos, absorver toda a dor que eles sentiram" (vc vai precisar mudar o começo para "...almas é de nem que seja por um instante..." para o "absorver" fazer sentido na frase).

"o quanto seu ser chorou e gritou sem que ninguém pudesse ouvi-lo,
socorrê-lo." (até esse momento vc está lidando com plurais ao falar de almas. E aqui do nada vc passa pro singular sem uma referência.)

"Onde antes haviam
construções e torres de madeira" (verbo haver no sentido de existir não vai pro plural)

Aquele mesmo leão que acabará de me salvar estava estampado em centenas (acho que aqui foi correção do word ou uma batida de teclado, mas nesse caso, o verbo é "acabara" e não "acabará")

"A viajem outrora" (ortografia de viagem aqui)

"Não desvio meu olhar dos seus" (só tem um olhar aqui. O seu e o dele, então precisa ser no singular tbm).

"percebo que não há mais
reação da criatura, seus olhos não me olham mais com ira, eles simplesmente apagaram" (vc mantém a narrativa no presente o tempo todo, logo o ideal é mudar o "apagaram" para "apagam".

Voltando ao tópico 2 agora:

Perdoe-me se eu parecer chato com isso, mas é eu justamente gosto de textos em prosa, e apesar de aversão a estudar literatura, alguns conceitos eu gosto muito e eu acho que se aplicam aqui.

Quando se pensa em literatura, se pensa muito no conceito da verossimilhança. Esse conceito diz que uma história nao precisa ser verdadeira para ser contada. Mas que ela precisa soar real, verdadeira e possível. Isso a torna verossímil - leia-se fácil de ser acreditada. E nesse ponto, eu concordo um pouco com o que o Jekkvallar e o Waan falaram (embora o primeiro tenha sido um pouco troll na forma de se expressar xD).

Veja, você está usando o cenário de World of Warcraft, logo você está criando uma história que já possui regras e acordos sobre o que é possível e não. Portanto quanto mais você romper com esse "acordo" que o cenário estabelece com quem interage com ele (nós jogadores, leitores de lore etc), menos verossímil, real sua história fica. E você fez isso em alguns pontos. Começa que um orc vem babando em cima do seu mago com uma maça, e vc descreve ele se defendendo com um escudo, arma que no jogo magos não podem usar, e que em textos eu não lembro de ver acontecer. Você poderia ter feito isso diferente, descrever um uso de Ice Armor para parar o ataque da maça. Não sei, o Orc bate com a maça em uma aura azulada que envolve seu personagem e fica perplexo com a arma congelando e se estilhaçando. Isso seria mais verossímil. Mais fácil de se acreditar, de ser real.

Ainda nisso, uma invasão a Orgrimmar e um Mago chegando ao centro da cidade e congelando Garrosh não é verossímil. Não pelo fato de ser um mago. Mas uma pessoa sozinha, fazer isso abertamente, soa muito irreal. Orgrimmar é uma fortaleza. Capital dos orcs. Mega populosa e cheia de defesas. Um ataque gigante da Aliança não daria essa brecha a você caminhar até o centro. Mais do que isso, Garrosh não se colocaria em posição vulnerável. Ele é um mestre de combates, seria algo muito principiante cometer um erro desses. Apenas uma magia de congelamento não deixaria ele completamente entregue, à mercê do seu mago. Uma sequência narrativa dessa eu veria como mais verossímil se dedicada a um rogue em stealth por exemplo. Nem a Jaina que estava fulíssima da vida e com a Íris Focalizadora invadiu a cidade. Ela foi de longe, manipulou elementais e queria mandar um tsunami gigante pra cima da cidade... de longe... como magos fazem.

Então por isso fica complicado ler o teu conto e tê-lo como possível de se acreditar. Como eu disse, vc rompe com acordos que nós esperamos que sejam cumpridos dentro do cenário.

E por fim eu volto a tocar no ponto coesão de novo. Lembre-se, leitores não podem adivinhar suas intenções... (Isso é o que fazemos com análises literárias), portanto o que temos é o que você escreveu. E de novo eu menciono: O que você escreveu não remete a uma carta. não pq o rei precise aparecer na carta, mas em nenhum momento você se dirige a outra pessoa. Você não usa verbos na segunda pessoa (tu, vós, você) nem pronomes. Em nenhum momento dá pra pegar pelo texto que você está contando este relato a alguém. Você disse que espíritos falam. Verdade, mas você narra o texto enquanto os fatos estão acontecendo... (monte de verbos no presente...), logo a sensação que vc passa a quem lê é que os fatos vao se dando enquanto você os conta. Não que isso é algo do passado que você está trazendo agora... E para soar "uma carta" alguns desses elementos precisam estar presentes.

Por fim, sobre a arte do arquivo, o escudo claro ao fundo não atrapalha a leitura. mas incomoda a visão. É difícil focar no texto com aquela coisa clara no fundo. Mas dá pra ler.

Malz pelo wall of text xD Espero que tenha ajudado de alguma forma. E novamente, não pare de escrever.

11/01/2013 16:43Citação de Waan
PS.: Lexaeus, vou marcar seu nick. Preciso de alguém pra dar uma revisada (procurar furos, erros de paralelismo, essas coisas) numa história RP minha que estou preparando, e pelo visto você é bom nisso. Espero que possa me ajudar :D


Waan, eu não sou revisor, pra te ser sincero meu português não é lá essas coisas, tem muita coisinha que passa batido pra mim. Mas se eu puder ajudar em algo, tamos ae! xD Qualquer coisa, Daunt#1165 só adicionar lá.
Responder Citar
Monge Humano 90
8855
Valerius,

Achei bem legal seu texto.

Aproveite as dicas de português. Não veja este tipo de crítica como pejorativa ao que você escreveu, mas use isto para enriquecer seu vocabulário e gramática. Porém, em vista de muitos posts, seu português está próximo da perfeição. :)

Outra dica é: coloque este tipo de post na "Taverna do Fim do Mundo". Lá ele será lido com olhos mais cheios de imersão no universo do wow, dando um contorno mais marcante de fantasia que ele merece.
Responder Citar
Mago Elfo Noturno 90
6345
Lexaeus,

"frequência" foi culpa do word 2007 desatualizado, mas, passou despercebido, então foi erro meu.

"acabara" também com culpa do word.

"viagem" com j realmente foi ridículo...

"acabaram" foi o único que eu não concordei, mas, tudo bem.

Uma pequena correção:

"O escudo azul e amarelo defendera-me"
"eu não estou só..."

Acredito que eu não tenha sido claro nesse ponto, mas, o mago não se defendeu, ele foi defendido, realmente esqueci de mencionar quem o defendeu ou não achei necessário.

Confesso que ao chegar no portão de Orgrimmar, eu fiquei realmente sem saber o que fazer por se tratar de um mago como personagem, então acabei me perdendo na história.

No mais, agradeço-lhe muito pelas correções e criticas. Criticas argumentadas serão sempre bem vindas!

Waan
Obrigado, na próxima eu não usarei mais marcas d'agua.

Karate
Muito obrigado.
Eu pensei que a Taverna era um local onde ele seria tratado de forma banal e bagunceira, por isso, resolvi postá-lo aqui. Agora que já sei que não é, o próximo irá pra lá.

A todos os que usaram argumentos válidos para criticar, obrigado pelas declarações, o aprendizado será útil em possíveis textos futuros.

Corrigi os erros gramaticais e ortográficos(os já citados e mais alguns) e retirei a marca d'água. O pdf está atualizado no mesmo endereço.
Editado por Valerius em 11/01/2013 21:14 BRST
Responder Citar

Por favor, relate qualquer violação do Código de Conduta, incluindo:

Ameaças de violência. Nós levamos isso a sério e alertaremos as autoridades apropriadas.

Mensagens contendo informações pessoais de jogadores. Incluindo endereço físico ou de e-mail, número de telefone, fotos e/ou vídeos inapropriados.

Assédio ou linguagem preconceituosa. Isso não será tolerado.

Código de Conduta dos Fóruns

Relatar mensagem # escrita por

Motivo
Explique (no máximo 256 caracteres)
Enviar Cancelar

Reportado!

[Fechar]