Universo Expandido

Vol'jin:O Julgamento

por Brian Kindregan


O Julgamento

O jovem troll se agachou sob a chuva, observando o caminho à sua frente vacilar diante da densa vegetação rasteira da selva. Os raios de sol e a brisa não conseguiam transpor a folhagem. Aquela parte da ilha era chamada Primeiro Lar, e ninguém, além de caçadores sombrios e idiotas, ia lá.

Vol’jin não era um caçador sombrio.

Ele sentia a água escorrendo por seus pés em percursos bem definidos. A chuva era inclemente, e cada gota que o atingia era um empurrão na direção do Primeiro Lar. Alguns caçadores sombrios voltaram, mas não os idiotas. Atrás de Vol’jin, outro troll se protegia sob uma grande folha de palmeira.

Zalazane também não era um caçador sombrio.

– A gente não tá pronto – disse Zalazane, mastigando ruidosamente pedaços de carne de kommu. – Julgamento é uma parada pros trolls das antigas, que já fizeram coisa pra dedéu. A gente é dois garoto otário.

– Eu sou garoto, tu é que é otário. – Vol’jin deu uma risadinha e se levantou. – A gente não tem escolha. Meu velho ficou vidrado numa fogueira ontem a noite inteira, e agora tá agindo como se uma parada sinistra tivesse fungando na nuca dele. Acho que ele teve uma visão. Alguma mudança vai rolar, a gente tem que se preparar.

– Tu acha que o loa vai te promover a caçador sombrio?

– Eles vão me julgar, isso eu sei. Me testar. Mas não sei exatamente o que isso quer dizer.

Alta Resolução – Dizem por aí que o loa entra na tua cabeça – disse sombriamente Zalazane. – Ele entra, apronta um fuzuê, vira, desvira e faz tu ter altas visões.

– Ouvi que são uma porrada de testes. Se acharem que eu mereço, vou virar um caçador sombrio – respondeu Vol’jin. – Se não, nós vamos rodar.

– Ah, eles vão se amarrar em mim. – Zalazane sorriu confiante.

– Mas vão rachar o bico rindo de tu. – Ele pisou na lama, se aproximando do amigo. Os dois se encararam por um instante e arreganharam enormes sorrisos, exibindo as presas. Desde a infância na Aldeia Lançanegra, esse sempre foi um sinal de que Vol’jin e Zalazane estavam prestes a fazer algo especialmente estúpido.

Gritando estrondosamente, os dois dispararam na direção do Primeiro Lar, arrastando os cipós, trepadeiras e raízes que surgiam pelo caminho. A morte abundava a torto e a direito, mas ambos eram jovens e tinham certeza de que eram imortais.

Vol'jin