Aliança

Os antigos e reclusos elfos noturnos desempenharam um papel fundamental no destino de Azeroth ao longo de sua história. Há mais de dez mil anos, seus feitos heroicos durante a Guerra dos Antigos ajudaram a afastar a primeira invasão da demoníaca Legião Ardente. Quando os dispersos resquícios da Legião em Azeroth se uniram com os vis sátiros, séculos depois, os elfos noturnos ergueram-se para enfrentar a ameaça. A subsequente Guerra dos Sátiros custou caro para os elfos noturnos, mas no final eles venceram as forças que queriam devastar seu mundo.

O surgimento da Legião, no entanto, mudou para sempre a sociedade noctiélfica. Os elfos noturnos tinham decidido evitar a prática de magias arcanas, pois justamente seu uso imprudente havia atraído a Legião à Azeroth. Eles passaram a cultivar uma existência pacífica e naturalista ao longo das encostas do Monte Hyjal sob a liderança de Tyrande Murmuréolo. Durante longos anos, Tyrande supervisionou o governo dos elfos noturnos, sempre atenta aos sinais de novas incursões demoníacas. Grande parte deste tempo foi vivida longe de seu amor, Malfurion Tempesfúria, que, ao lado de seus companheiros druidas, manteve o equilíbrio da natureza dentro do Sonho Esmeralda.

A existência tranquila dos elfos noturnos foi abalada novamente quando a Legião Ardente iniciou uma nova invasão em Azeroth. No auge do conflito, conhecido como a Terceira Guerra – a Legião, ao lado do aterrorizante Flagelo, atacou as terras dos elfos noturnos. Após despertar Malfurion e seus druidas de seu sono no Sonho Esmeralda, Tyrande reuniu seu povo para lutar com a Horda e a Aliança para derrotar o lorde demoníaco Arquimonde e seus asseclas no cume de Hyjal.

Embora vitoriosos, os elfos noturnos sofreram muito com a batalha. Sua amada Árvore do Mundo, Nordrassil, criada e abençoada pelos Aspectos Dracônicos Alexstrasza, Ysera e Nozdormu para conceder a imortalidade aos elfos noturnos havia concedido uma enorme energia para derrubar Arquimonde. Para criar esta poderosa explosão, os elfos noturnos optaram por sacrificar pra sempre sua proteção contra o envelhecimento, doenças e fragilidade.

Com o tempo, Nordrassil lentamente começou a curar suas feridas, mas alguns druidas liderados por Fandral Guenelmo resolveram criar outra Árvore do Mundo na tentativa de restaurar a imortalidade dos elfos noturnos. Malfurion alertou contra este ato de egoísmo, mas quando subitamente entrou em coma, seu espírito perdeu-se no Sonho. Fandral então seguiu em frente com seus planos sem oposições. A segunda Árvore do Mundo, Teldrassil, foi plantada na costa norte de Kalimdor e, eventualmente, se ergueu até as nuvens.

Diferente de Nordrassil, esta nova Árvore do Mundo não foi abençoada pelos Aspectos e, portanto, não restaurou a imortalidade dos elfos noturnos. Em vez disso, Teldrassil foi corrompida pelo Pesadelo Esmeralda, uma sombria enfermidade com raízes dentro do Sonho. Além disso, soube-se que doença terrível de Malfurion havia sido causada por essa força obscura. Quando finalmente acordou de seu estado de coma, Malfurion decidiu purificar Teldrassil de sua corrupção e liderou os esforços para conter o sinistro Pesadelo.

Esses grandiosos eventos levantaram o ânimo de toda sociedade noctiélfica. Mesmo assim, esta valente raça agora enfrenta vários novos desafios. Os recentes ataques da Horda têm tomado terras em Valegris, depois que as áreas ao longo da costa oeste de Kalimdor foram dizimadas pelas catastróficas mudanças desencadeadas pelo cataclismo. Ainda lutando para superar a perda de sua imortalidade, os elfos noturnos devem se preparar para enfrentar qualquer ameaça assim como a própria Azeroth se libertou de suas amarras.

Local de início:Teldrassil

A perda da primeira Árvore do Mundo, Nordrassil, durante a Terceira Guerra introduziu uma nova era na história dos elfos noturnos – na qual essa respeitável raça deixaria de ser imune ao envelhecimento, à doença e à fragilidade. Como os elfos noturnos lutaram para lidar com seu destino, Fandral Guenelmo e um grupo de druidas de mentalidade semelhante conspiraram para criar uma nova Árvore do Mundo na esperança de restaurar a estimada imortalidade dos elfos noturnos. Através dos esforços destes druidas, Teldrassil foi plantada na costa norte de Kalimdor e a maior parte da sociedade dos elfos noturnos passou a residir sobre os poderosos galhos da nova Árvore do Mundo.

Teldrassil, no entanto, não foi abençoada pelos Aspectos Dracônicos como Nordrassil havia sido, e, assim, a nova Árvore do Mundo não devolveu a imortalidade aos elfos noturnos. Pior ainda, a Árvore do Mundo e seus habitantes começaram a manifestar sinais de uma artificial enfermidade que, mais tarde, descobriram ter sido causada pelo Pesadelo Esmeralda. Grande parte do desalento dos elfos noturnos foi ter descoberto que Fandral havia sucumbido à influência do Pesadelo e permitido a contaminação de Teldrassil. Por fim, o plano de Fandral foi frustrado pelo poderoso arquidruida Malfurion Tempesfúria, que purificou Teldrassil. Para marcar a vitória sobre o Pesadelo, Alexstrasza e Ysera abençoaram a árvore para garantir sua vitalidade nos anos vindouros. Porém, apesar da grandiosa e nobre bênção, a árvore não restaurou a imortalidade dos elfos noturnos.

Nos últimos tempos, a recuperação Teldrassil tem desacelerado e os sinais de corrupção do Pesadelo têm ressurgido. Já sobrecarregados pela tensão política e a vasta destruição desencadeada pelo cataclismo, os elfos noturnos precisam agora determinar a causa da doença da sua amada Árvore do Mundo e reorientar seus esforços para a calamitosa situação que Azeroth enfrenta.

Capital:Darnassus

Sobre os enormes galhos da segunda Árvore do Mundo, Teldrassil, encontra-se a maravilhosa cidade de Darnassus. As pontes elegantes, os belos bosques e os caminhos cobertos de folhas que pontuam a paisagem da cidade são o testemunho da reverência dos elfos noturnos à natureza. Uma das estruturas mais notáveis de Darnassus é o deslumbrante Templo da Lua, o centro da adoração à Alta-sacerdotisa Tyrande Murmuréolo e suas Irmãs de Eluna.

Darnassus é o lar dos elfos noturnos de todas as vocações, e recentemente a cidade também abriu suas portas aos refugiados humanos de Guilnéas. Muitos destes humanos em apuros contraíram uma estranha maldição que os transformam em selvagens lobos conhecidos como worgens. Embora sejam normalmente reclusos, os elfos noturnos têm permitido esses forasteiros em Darnassus, pois eles conhecem os perigos do estado amaldiçoado de Guilnéas muito bem: foi, na verdade, um grupo de druidas elfos noturnos quem criou o primeiro worgen de Azeroth, milênios atrás. Apesar da chegada desses novos moradores, Darnassus continua sendo um símbolo da rica cultura e gloriosa história dos elfos noturnos.

Montaria Racial:Sabre-da-noite
Sabres-da-noite são consideradas com algumas das criaturas mais cruéis de Kalimdor. Nos tempos antigos, nenhum dos habitantes do continente estava a salvo de ataques rápidos e implacáveis desses ágeis animais. Os elfos noturnos viram grande potencial nos ferozes sabres-da-noite, domesticando os melhores exemplares da espécie para atuar como montaria de batalha. Em especial, os bem treinados Sentinelas os usaram com grande eficácia enquanto patrulhavam as fronteiras das terras dos elfos noturnos. Até hoje, os sabres-da-noite permanecem como parte inestimável da cultura dos elfos noturnos como animais de estimação, de caça e montaria.
Líder:Alta-sacerdotisa Tyrande Murmuréolo e Arquidruida Malfurion Tempesfúria

Desde a Guerra dos Antigos, a Alta-sacerdotisa Tyrande Murmuréolo e seu companheiro, Arquidruida Malfurion Tempesfúria, lideram os elfos noturnos. Por várias vezes, a sábia orientação de Tyrande e Malfurion ajudou os elfos noturnos a triunfar sobre a demoníaca Legião Ardente e outros inimigos perigosos. Por muitos dos últimos dez mil anos, no entanto, Tyrande tem carregado o manto da liderança sozinha enquanto Malfurion tem passado longos períodos de tempo preocupado com os seus deveres no Sonho Esmeralda.

Logo após a Terceira Guerra, Malfurion ficou preso dentro do Pesadelo Esmeralda, uma sombria tribulação que havia se espalhado por todo o Sonho. Devido a ações corajosas de Tyrande, Malfurion foi mais tarde libertado, levando a uma grande reunião e ao casamento dos dois líderes. Agora, em meio a tumultos políticos, desastres naturais, e incursões violentas da Horda nas terras dos elfos noturnos, Malfurion e Tyrande estão focados em conduzir seu povo ao incerto futuro de Azeroth, assim como fizeram em épocas passadas.

Raciais dos Elfos Noturnos
Fusão Sombria

Mergulhar nas sombras para esperar o momento certo de atacar é uma segunda maneira de ser para os furtivos elfos noturnos.

Espírito de Fogo-fátuo

Ao morrerem, os elfos noturnos tomam a forma de espíritos de fogo-fátuo, que navegam no mundo espiritual muito mais rápido que os espíritos normais.

Resistência à Natureza

Elfos noturnos têm uma resistência natural a magias da natureza.

Rapidez

Os ágeis elfos noturnos têm uma pequena chance de evitar completamente golpes corpo a corpo ou à distância.

Classes Disponíveis
Estas são as classes disponíveis para personagens Elfos Noturnos:
Arte
Ver todos Arte
Imagens
Ver todos Imagens

Carregando Comentários...

Um erro ocorreu durante o carregamento.