As Terras do Fogo são o domínio ígneo criado pelos Titãs para abrigar Ragnaros e seus lacaios atrozes. Após o reaparecimento do Asa da Morte em Azeroth, Ragnaros e seus servos emergiram nas encostas do Monte Hyjal antes de serem rechaçados pelos valentes defensores da montanha sagrada. Agora, Ragnaros está convocando seus mais fiéis seguidores para defender as Terras do Fogo dos campeões de Azeroth.

As Terras do Fogo, com sua atmosfera carregada de cinzas, são o mais inóspito dos domínios elementais. O ar desse lugar terrível está sempre impregnado de vapores nocivos. O único refúgio contra o magma sempre agitado das Terras do Fogo são ilhas de pedras fragmentadas. Mesmo os perigos dessa paisagem impiedosa nada são quando comparados à fúria ardente dos elementais que a habitam.

Notas

Nas eras passadas, desde que os titãs trouxeram a ordem a Azeroth, as Terras do Fogo serviram de prisão não apenas para o poderoso Senhor do Fogo, Ragnaros, mas também para as legiões que, nascidas do fogo, o obedecem sem questionar. Os elementais haviam passado seus incontáveis anos de confinamento regalando-se com o caos inato de sua existência... até que o Cataclismo rompeu as barreiras entre as Terras do Fogo e Azeroth. Num momento em que o mundo ainda se recupera do desastre, Ragnaros e seus lacaios definiram como objetivo incendiar a Arvore do Mundo, Nordrassil, um dos símbolos remanescentes do renascer e da cura nas estilhaçadas terras de Azeroth.

É possível, não importa quão improvável, derrotar os servos do Senhor do Fogo. Enquanto os druidas do Círculo Cenariano e seus aliados lutam para estabelecer uma cabeça de ponte permanente no Front Ígneo das Terras do Fogo, bravos heróis sob o estandarte dos Vingadores de Hyjal esperam conseguir tomar os portões do covil de Ragnaros, a Fortaleza de Sulfuron, e enfrentar o próprio Senhor do Fogo.

Ragnaros arde com poderes incalculáveis na segurança de seu bastião, muito diferente de seu santuário “emprestado” no Núcleo Derretido da Montanha Rocha Negra. Ali, cercado de seguidores escolhidos a dedo e em meio ao calor sufocante que ferve o céu e a terra, ele é um lorde elemental no auge.

Se não for possível derrotar Ragnaros, uma conflagração jamais vista surgirá das Terras do Fogo e consumirá toda Azeroth em fogo e cinzas por milênios.