Os ecos da vingança frustrada ainda pairam sobre a que foi um dia a capital da tribo Amani: Zul'Aman. Embora os trolls Amani tenham respondido ao chamado às armas de seu senhor da guerra, o objetivo de Zul'jin, restaurar a glória do império, lhe foi negado. Onde ele falhou, a tribo Zandalar terá sucesso. Se nada for feito, as tribos unidas retomarão suas antigas terras e saborearão uma vingança impiedosa.

Fervilhando de ódio por seus inimigos da Aliança e desprezo por seus antigos aliados da Horda, que escolheram se aliar com os elfos sangrentos, Zul'jin reuniu um exército trólico e selou o poder dos deuses animais dos Amani em seus mais fortes guerreiros em busca de vingança.

Zul'jin foi morto. Seu exército, dispersado. Porém, as poderosas magias evocadas em Zul'Aman permanecem. Agora, juntamente com diversas outras tribos, os trolls Zandalari, gravemente atingidos pelo Cataclismo, passaram a ver Zul'Aman como símbolo da salvação de seu povo. Eles viajaram para as antigas florestas para realizar o plano de Zul'jin e, com isso, promover a ascensão de um império trólico unificado, repleto de poder divino e preparado para reivindicar o domínio de toda Azeroth.