Ospherat o Mago das Pragas - Capitulo VIII-2

Arquivos Horádricos
A ILHA AMALDIÇOADA - Parte II

Logo são surpreendidos por mais criaturas vindas por de trás deles, já notados pela Bruxa das Trevas, começam a lutar, criaturas e monstros são decepados pelas espadas dos Nefalens, abrindo caminho para o encontro derradeiro com a Bruxa, que prontamente erradia seus poderes contra seus oponentes.

Com a surpresa do ataque, o Feiticeiro não se dá conta que a alça de sua bolsa se partiu e que não mais está com o anel.

Os poderes da bruxa são fortes demais, quatro já estão fora de combate, atordoados pelos feitiços que os atingiram.

Feiticeiro então nota que a bolsa se perdeu e junto com ela o anel das pragas.

Feiticeiro destruía a bruxa, não vou aguentar por muito tempo, diz o Monge protegendo o Cruzado e o Templário, com um escudo mágico que esta detendo a magia da bruxa.

Feiticeiro então volta e consegue achar a bolsa, coloca o anel, e imediatamente o aponta para a bruxa.

O raio verde negro, a atinge, mas nada acontece de imediato, como havia acontecido com os monstros, a bruxa então aponta sua varinha para o Feiticeiro que com um feitiço vindo de sua varinha, é arremessado de encontro à parede, que cai quase que desmaiado.

Nesse momento o cruzado consegue atingir a bruxa com sua espada, a carne se abre, um cheiro pútrido exala e impregna o local.

Feiticeiro mesmo atordoado, novamente aponta o anel para a bruxa, o raio do anel parece agora estar mais escuro que antes, e ao atingir a bruxa, começa a aparecer os vermes, saído de dentro do corte proferido pelo cruzado.

A bruxa começa a se debater e tentar expurgar os vermes que a estão consumindo, mas sem sucesso, começa a se desfazer em pedaços.

Todos agora já começam a se recompor, já estão bem novamente.
O grupo se une para ver finalmente a bruxa se decompondo.

Segundos após a morte da bruxa, um imenso clarão surge de dentro da jaula onde o monstro está aprisionado, supostamente Abiana.

Houve-se gritos de dor e agonia, e em seguida o clarão se desfaz, revelando uma mulher sensual e impressionantemente linda.

Todos ficam paralisados ao contemplar tamanha beleza.

Minha nossa exclama o Lyndon, meio que hipnotizado com tanta formosura. Será que vigarice e bruxaria combinam completa ele.

Irina a única a desdenhar, fingindo não admirar a beleza de Abiana, fixa seus olhos para o Caçador que também apreciava tão quanto bela é Abiana.

Estou livre finalmente, mas quem são vocês, onde está James, meu filho, não o vejo entre vocês pergunta Abiana.

Vamos sair daqui e ir para um local seguro, então lhe falaremos, sugere o Caçador.

Junte-se à conversa

Voltar ao fórum