Ospherat o Mago das Pragas - Capitulo VIII-3

Arquivos Horádricos
O COVIL DA BRUXA DAS TREVAS. - Parte III

Já num lugar seguro, fora da mina, contam a Abiana tudo que se passou em quanto ela estava enclausurada no covil.

Revelam a ela a morte precoce de seu filho James, e quanto valente e destemido foi para tentar liberta-la, roubando o artefato de Ospherat, que possibilitou seu resgate.

Sentem também a dor de Abiana pela morte do filho, mas o tempo é curto, precisam continuar.

Abiana, sentimos pela sua dor, mas precisamos continuar, temos que destruir esse anel, mas precisamos antes que nos diga se sabe onde fica o palácio de Ospherat. Fala o Monge.

Sim fica na Ilha amaldiçoada. Responde Abiana

Como? Pergunta o Cruzado, estivemos lá, procuramos praticamente na ilha por um todo, não vimos palácio algum por lá.

Vocês devem ter notado perto na montanha, um rio, seguindo o rio, vocês chegarão a uma cachoeira. Sim, vimos à cachoeira, interrompe o Lyndon.

Atrás da caída da água da cachoeira existe uma passagem, sigam pela passagem, ela os levará ao palácio de Ospherat.

O que mais sabe sobre esse palácio Abiana, pergunta o Caçador.

Não, muito, em uma das vezes que James voltou ao covil, o ouvi dizendo a bruxa, que a entrada para a masmorra onde os monges estão é muito protegida e que apesar de ser o aprendiz de Ospherat, ainda não tinha permissão para ir até lá.

Ospherat o mantinha no calabouço junto a ele, onde tem um fosso de lavas que faz do calabouço um local muito quente, existe também uma sala com um portal, que é por onde ele consegue sair da ilha.

Então voltaremos à ilha, para destruir o anel, e a tal mandala dos monges. Fala o Bárbaro.

Não, diz Abiana, não destruam a mandala.

Essa mandala está dando muito poder aos monstros das trevas, temos que destrui-la, fala a Arcanista.

Não vai adiantar destruir a mandala, o poder da mandala é gerado pelas esferas que são controladas pelos monges, mesmo que destrua a mandala não acabará com o poder dos monstros, uma vez lhe dados o poder, não tem mais como lhes tirar, o poder só acaba com a morte de quem os possui.

Se conseguirem, tragam a mandala e as esferas, tenho como encantá-la para que coloquem as esferas e assim ficarem imunes aos poderes dados aos monstros.

Procurem também pelo livro do encantamento, esse livro deve estar com os monges. O livro ensina como engastar as esferas novamente.

Os monges podem oferecer alguma resistência? Pergunta o Kormac.

Os monges eram pessoas pacatas e serenas, quando fomos surpreendidos pelos seguidores de Malthael eles não oferecerem nenhuma resistência, foram espancados e levados para o palácio de Ospherat, relata Abiana, mas temo que a essa altura Ospherat já os tenha corrompidos. Tomem cuidado.

E como acabou no covil da bruxa das trevas, pergunta Irina.

Eu e James conseguimos fugir para a floresta, mas logo fomos cercados por criaturas, que a princípio pensei ser os seguidores de Malthael, mas quando estava lutando contra eles, vi que a Bruxa das Trevas estava se aproximando, o poder dela era muito grande, se não estivesse com James, não me deixaria levar, mas temendo que James ficasse ferido ou fosse morto, resolvi me entregar a ela, ela se aproximou e soprou um pó em meu rosto, algum tempo depois quando despertei já estava em seu covil.

O restante nós sabemos, fala o Caçador interrompendo Abiana, vamos temos que ir.

Cruzado então fala, venham comigo, Irina e Lyndon, vamos indo para Nova Tristram encontrar o barqueiro, enquanto os outros escoltam com segurança Abiana até Hespéria, nos encontraremos em Nova Tristram em dois dias.

Lyndon então sugere: acho melhor eu ir com eles, vai que precisem de minha ajuda com o arco, sou rápido, posso ser útil para defender Abiana se for preciso.

Cruzado percebendo que o Vigarista continua encantado por Abiana, lhe diz, vamos logo Lyndon, ela já tem proteção suficiente.

Irina, se sentindo um pouco inferior perante tamanha beleza e sensualidade, diz ao Cruzado:

Gostaria de seguir com o grupo para Hespéria, queria saber mais sobre os monges, “disfarça”, olhando para si mesma e reparando em seus trajes grotescos com pouca ou nenhuma vaidade.

Então vamos logo Lyndon, volta a dizer o Cruzador, Lyndon segue com o amigo rumo à Nova Tristram, mas sem parar de falar em Abiana.

Irina se junta ao grupo que já partia para Hespéria, seguindo sempre ao lado do Caçador.

Junte-se à conversa

Voltar ao fórum