Linha do tempo de Starcraft (por Christie Golden)

Geral
Após ler o livro "ponto crítico", que é d+ digasse de passagem, ao final tem uma linha de tempo do universo do starcraft narrada por Golden com base nos livros da franquia, sempre fazendo referência dos livros da série. É muito interessante para saber sobre o que determinados livros abordam, por isso estou repassando a quem interessar.

Linha do tempo

c. 1500
Um grupo de rebeldes protoss é exilado de Aiur, seu mundo natal, por se recusarem a participarem do Khala, uma ligação telepática compartilhada por toda a raça. Esses rebeldes, conhecidos por templários das trevas, acabam colonizando o planeta Shakuras. A cisão entre as facções protoss ficou conhecida como a Discórdia.
(Starcraft: Shadow Hunters, livro dois de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)
(Starcraft: Twilight, livro três de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

1865
Nasce o templário das trevas Zeratul. Mais tarde, ela será essencial na reconciliação das duas partes da sociedade protoss.
(Starcraft: Twilight, livro três de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)

2143
Nasce Tassadar. No future, ele se torna um executor dos protoss de Aiur.
(Starcraft: Twilight, livro três de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)

c. 2259
Quatro supernaves – Argo, Sarengo, Reagan e Nagglfar – que transportavam condenados da Terra se desviam para muito longe da rota inicial e caem em planetas do setor Koprulu. Os sobreviventes colonizam os planetas Moria, Umoja e Tarsonis, criando novas sociedades que acabam englobando outros planetas.

2323
Tendo estabelecido colônias em outros planetas, Tarsonis se torna a capital da Confederação Terrana, um governo poderoso e cada vez mais opressor.

2460
Nasce Arcturus Mengsk. Ele é membro de uma das famílias antigas da elite da Confederação.
(Starcraft: I, Mengsk, de Graham McNeill)
(Starcraft: Liberty’s Crusade, de Jeff Grubb)(Starcraft: Uprising, de Micky Neilson)

2464
Nasce Tychus Findlay. Mais tarde, ele se tornará um grande amigo de Jim Raynor durante a Guerra das Guidas.
(Starcraft: Heaven’s Devils, de William C. Dietz)

2470
Nasce Jim Raynor. Seus pais são Trace e Karol Raynor, fazendeiros do planeta Shiloh, na fronteira.
(Starcraft: Heaven’s Devils, de William C. Dietz)
(Starcraft: Liberty’s Crusade, de Jeff Grubb)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)
(Starcraft: Frontline volume 4, “Homecoming”, de Chris Metzen e Hector Sevilla)
(Quadrinhos mensais de Starcraft, #5-7 de Simon Furman e Federico Dallocchio)

2473
Nasce Sarah Kerrigan, uma terrana dotada de poderosas habilidades psiônicas.
(Starcraft: Liberty’s Crusade, de Jeff Grubb)
(Starcraft: Uprising, de Micky Neilson)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)
(Starcraft: The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

2478
Arcturus Mengsk se forma na Academia Styrling e se junta ao Exército Confederado contra a vontade de seus pais.
(Starcraft: I, Mengsk, de Graham McNeill)

2485
Aumentam as tensões entre a Confederação e o Combinado Kel-Moriano, uma parceria corporativa obscura criada pela Coalizão de Mineração Moriana e a Guilda de Transporte Kelanis para proteger seus interesses de mineração contra a opressão da Confederação. Após uma emboscada dos Kel-Morianos contra forças da Confederação que estavam cercando a mina de vespeno de Glaciar Noranda, começa a guerra aberta. Este conflito fica conhecido como Guerra das Guildas.
(Starcraft: Heaven’s Devils, de William C. Dietz)
(Starcraft: I, Mengsk, de Graham McNeill)

2488-2489
Jim Raynor se alista no Exército Confederado e conhece Tychus Findlay. Nas batalhas finais a Confederação e o Combinado Kel-Moriano, o 321º Batalhão de Patrulheiros Coloniais (de que Raynor e Findlay são membros) fica famoso por sua perícia e bravura, recebendo o apelido de “Demônios do Céu”.
(Starcraft: Heaven’s Devils, de William C. Dietz)

Jim Raynor conhece outro soldado confederado chamado Cole Hickson em um campo de prisioneiros Kel-Moriano. Neste encontro, Hickson ensina Raynor a resistir e sobreviver às táticas de tortura dos brutais dos Kel-Morianos.
(Starcraft: Heaven’s Devils, de William C. Dietz)
(Quadrinhos mensais de Starcraft, #6, de Simon Furman e Federico Dallocchio)

No final da Guerra das Guildas, Jim Raynor e Tychus Findlay desertam do Exército Confederado. Arcturus Mengsk pede baixa do Exército Confederado ao chegar à patente de coronel. Depois, ele se torna um prospector de sucesso na fronteira galáctica.
(Starcraft: I, Mengsk, de Graham McNeill)

Após quase quatro anos de guerra, a Confederação “negocia” a paz com o Combinado Kel-Moriano, anexando quase todas as guildas de mineração que dão apoio aos Kel-Morianos. Apesar do golpe poderoso, o Combinado Kel-Moriano tem permissão para continuar existindo e mantendo sua autoeconomia. O pai de Arcturus Mengsk, senador da Confederação Angus Mengsk, declara a independência de Korhal IV, um mundo do núcleo da Confederação que passou muitos anos em conflito com o governo. Em resposta, três fantasmas Confederados (agentes secretos terranos com poderes psiônicos sobre-humanos amplificados por tecnologia de ponta) assasinaram Angus, sua esposa e sua filha mais nova. Furioso pela assassinato de sua família, Arcturus toma a frente da rebelião em Korhal e começa uma luta de guerrilha contra a Confederação.
(Starcraft: I, Mengsk, de Graham McNeill)

2491
Como um aviso aos separatistas em potencial, a Confederação cria um holocausto nuclear e, Korhal IV, matando milhões de pessoas. Em retaliação, Arcturus Mengsk batiza seu grupo de rebeldes de Filhos de Korhal e intensifica a guerra contra a Confederação. Nesta época, Arcturus liberta uma fantasma confederada chamada Sarah Kerrigan, que mais tarde se torna sua imediata.

2495
Após viverem como foras da lei indulgentes e autodestrutivos, Jim Raynor e Tychus Findlay são cercados pelas autoridades, e os anos de criminoso de Raynor chegam ao fim. Tychus é preso, mas Raynor consegue escapar. Ele se aposenta no planeta Mar Sara e se casa com Liddi. Seu filho, Johnny, nasce logo depois.
(Starcraft: Devil’s Due, de Christie Golden)

2496
Jim Raynor se torna um delegado em Mar Sara.

2498
Apesar das dúvidas de Jim, Johnny Raynor é enviado à Academia de Fantasmas de Tarsonis para desenvolver seu potencial psiônico latente. No mesmo ano, Jim e Liddy recebem uma correspondência informando sobre a morte de Johnny. Sem conseguir lidar com a situação, Liddy morre de luto logo depois.
(Starcraft: Frontline volume 4, “Homecoming”, de Chris Metzen e Hector Sevilla)

2499-2500
Duas ameaças alienígenas aparecem no setor Koprulu: os implacáveis e adaptáveis zergs, e os enigmáticos protoss. Em um ataque aparentemente não provocado, os protoss incineram o planeta terrano de Chau Sara, atraindo a ira da Confederação. A maioria dos terranos desconhecia a informação de que Chau Sara estava infestado de zergs e que os protoss realizaram o ataque para destruir a infestação. Outros mundos, incluindo o planeta vizinho Mar Sara, também descobrem estar infestados pelos zergs.
(Starcraft: Liberty’s Crusade de Jeff Grubb)
(Starcraft: Twilight, livro três de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

Em Mar Sara, a Confederação prende Jim Raynor por destruir a Estação Backwater, um posto avançado terrano infestado pelos zergs. Ele é libertado logo depois pelo grupo rebelde de Mengsk, os Filhos de Korhal.
(Starcraft: Liberty’s Crusade de Jeff Grubb)

Um soldado confederado chamado Ardo Maelnikov encontra-se envolvido no conflito de Mar Sara. Ele sofre de dolorosas memórias de sua antiga vida no Planeta Bountiful, mas logo descobre que existe uma verdade mais obscura em seu passado.
(Starcraft: Speed of Darknees, de Tracy Hickman)

Mar Sara tem o mesmo destino de Chau Sara e é incinerado pelos protoss. Jim Raynor, Arcturus Mengsk, os Filhos de Korhal e alguns dos habitantes conseguem escapar da destruição.
(Starcraft: Liberty’s Crusade de Jeff Grubb)

Sentindo-se traído pela Confederação, Jim Raynor se junta aos Filhos de Korhal e conhece Sarah Kerrigan. Um repórter da Universal News Network (UNN) chamado Michael Liberty acompanha o grupo de rebeldes para fazer reportagens sobre o caos e combater a propaganda confederada.
(Starcraft: Liberty’s Crusade de Jeff Grubb)

Um político da Confederação chamado Tamsen Cauley ordena aos Porcos de Guerra (uma unidade militar secreta criada para conduzir os trabalhos mais sujos da Confederação) que assassinem Arcturus Mengsk. O atentado falha.
(Quadrinhos mensais de Starcraft, #1, de Simon Furman e Federico Dallocchio)

November “Nova” Terra, filha de uma das poderosas famílias antigas de Tarsonis, libera suas habilidades psiônicas latentes ao sentir o assassinato de seus pais e seu irmão. Ao descobrirem seu poder aterrorizante, a confederação a caça para tirar proveito de seu talento.
(Starcraft: Ghost: Nova, de Keith R.A. DeCandido)

Arcturus Mengsk lança uma arma devastadora, o emissor psi, na capital confederada, Tarsonis. O aparelho emite sinais psiônicos amplificados e atrai uma quantidade enorme de zergs para o planeta. Tarsonis cai logo depois, e a queda da capital é um golpe mortal para a Confederação.
(Starcraft: Liberty’s Crusade de Jeff Grubb)

Arcturus Mengsk trai Sarah Kerrigan e a abandona em Tarsonis, que está sendo invadida por zergs. Jim Raynor, que havia criado um vínculo profundo com Kerrigan, abandona os Filhos de Korhal, furioso, e forma um grupo conhecido como Saqueadores de Raynor. Logo depois, ele descobre o verdadeiro destino de Kerrigan: em vez de ser morta pelos zergs, ela é transformada em uma criatura poderosa conhecida apenas como a Rainha das Lâminas.
(Starcraft: Liberty’s Crusade de Jeff Grubb)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)

Michael Liberty deixa os Filhos de Korhal com Raynor após testemunhar a brutalidade de Mengsk. Sem querer se tornar uma ferramenta de propaganda, o repórter começa a transmitir notícias por uma rede pirata, falando sobre as táticas opressoras de Mengsk.
(Starcraft: Liberty’s Crusade de Jeff Grubb)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)

Arcturus Mengsk se declara imperador da Supremacia Terrana, um novo governo que domina vários planetas terranos no setor Koprulu.
(Starcraft: I, Mengsk, de Graham McNeill)

O senador Corbin Phash, da Supremacia, descobre que seu filho mais novo, Colin, é capaz de atrair hordas de zergs com sua habilidade psiônica, uma arma que a Supremacia julga muito útil.
(Starcraft: Frontline volume 1, “Weapon of War”, de Paul Benjamin, David Shramek e Hector Sevilla)

O líder supremo dos zergs, a Supermente, descobre a localização do mundo natal dos protoss, Aiur, e lança uma invasão.
(Starcraft: Frontline volume 3, “Twilight Archon”, de Ren Zatopek e Noel Rodriguez)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)
(Starcraft: Twilight, livro três de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

Juras, o brilhante inventor da nave-mãe protoss, acorda de um sono de séculos e descobre que Aiur está sendo ameaçado pelos zergs. Sem saber a verdadeira intenção ou razões por trás do ataque dos zergs, o cientista sente-se conflitado, sem saber se ataca ou não os alienígenas estranhos.
(“Mothership”, de Brian Kindregan em us.battle.net/SC2/em/game/lore)

O alto templário Tassadar, em um ato heroico, se sacrifica para destruir a Supermente. Porém, boa parte de Aiur fica em ruínas. Os protoss remanescentes de Aiur fogem por um portal de transdobra criado pelos xel’naga, uma raça alienígena ancestral que, se acredita, teria influenciado a evolução dos zergs e protoss, e são transportados para o planeta dos templários das trevas, Shakuras. Pela primeira vez desde a cisão, as duas sociedades protoss são reunidas.
(Starcraft: Frontline volume 3, “Twilight Archon”, de Ren Zatopek e Noel Rodriguez)
(Starcraft: Queen of Blades, de Aaron Rosenberg)
(Starcraft: Twilight, livro três de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

Os zergs tentam perseguir os refugiados pelo portal de transdobra em Shakuras. Jim Raynor e suas forças, que se aliaram a Tassadar e ao templário das trevas Zeratul, permanecem em Aiur para fechar o portal. Enquanto isso, Zeratul e o executor protoss Artanis utilizam o poder de um antigo templo xel’naga em Shakuras para expurgar os zergs que já haviam invadido o planeta. Em um dos mundos da fronteira chamado Bhekar Ro, dois irmãos terranos chamados Octavia e Lars esbarram em um artefato xel’naga recentemente descoberto. Suas investigações começam a dar errado quando o artefato absorve Lars e dispara um misterioso raio de luz ao espaço, atraindo a atenção dos protoss e zergs. Em pouco tempo, Bhekar Ro é englobado em um conflito brutal entre os terranos, protoss e zergs, cada grupo querendo tomar o artefato para si.
(Starcraft: Shadow of the Xel’Naga, de Gabriel Mesta)

A Congregação da Terra Unificada (CTU), tendo observado o conflito entre terranos, zergs e protoss, despachou uma força expedicionária da Terra para o setor Koprulu, com a intenção de assumir o controle da situação. Com esse intuito, a CTU captura uma Supermente jovem no planeta zerg de Char. A Rainha das Lâminas, Mengsk, Raynor e os protoss deixam de lado as diferenças e cooperam para derrotar a CTU e a nova Supermente. Os improváveis aliados obtêm sucesso e, após a morte da segunda Supermente, a Rainha das Lâminas conquista o controle de todos os zergs do setor Koprulu. Em uma lua deseta próxima a Char, Zeratul encontra o terrano Samir Duran, antigo aliado da Rainha das Lâminas. Zeratul descobre que Duran conseguiu juntar o DNA de protoss e zergs para criar um híbrido, uma criatura que – Duran profetiza – mudará o universo para sempre.
Arcturus Mengsk extermina metade de seus agentes fantasmas para garantir a lealdade entre os antigos agentes confederados integrados no programa fantasma da Supremacia. Além disso, ele estabelece uma nova Academia Fantasma em Ursa, uma das luas de Korhal IV.
(Starcraft: Shadow Hunters, livro dois de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

Corbin Phash esconde seu filho, Colin, dos agentes da Supremacia que querem capturar o garoto e usar suas habilidades psiônicas. Corbin foge para o Protetorado Umojano, um governo terrano independente da Supremacia.
(Starcraft: Frontline volume 3, “War-Torn”, de Paul Benjamin, David Shramek e Hector Sevilla)

O jovem Colin Phash é capturado pela Supremacia e enviado para a Academia Fantasma. Enquanto isso, seu pai, Corbin, age como uma voz dissidente contra a Supremacia, no Protetorado Umojano. Por sua oposição declarada, Corbin se torna alvo de uma tentativa de assassinato.
(Starcraft: Frontline volume 4, “Orientation”, de Paul Benjamin, David Shramek e Mel Joy San Juan)

2501
Nova Terra, tendo escapade da destruição de seu mundo natal, Tarsonis, treina ao lado de outros terranos dotados e aprimora seus talentos psiônicos na Academia Fantasma.
(Starcraft: Ghost: Nova, de Keith R.A. DeCandindo)
(Starcraft: Ghost Academy volume 1, de Keith R.A. DeCandido e Fernando Heinz Furukawa)

Nova encontra Colin Phash, que está sendo estudado pela academia para que possam controlar sua habilidade única. Enquanto isso, antigos amigos de Nova pedem ajuda para escapar de um massacre zerg após ficarem isolados no planeta-mina Shi.
(Starcraft: Ghost Academy volume 2, de David Gerrold e Fernando Heinz Furukawa)

Durante um exercício de treinamento no sistema Baker’s Dozen, Nova e seus companheiros da academia descobrem que o planeta Shi foi invadido por zergs. E o que é pior, vários terranos amigos de infância de Nova em Tarsonis estão presos no planeta.
(Starcraft: Ghost Academy volume 3, de David Gerrold e Fernando Heinz Furukawa)

2502
Arcturus Mengsk tenta se aproximar de seu filho, Valerian, que cresceu com um pai relativamente ausente. Com a intenção de que Valerian continue a dinastia Mengsk, Arcturus relembra seu progresso, de adolescente apático a imperador.
(Starcraft: I, Mengsk, de Graham McNeill)

A repórter Kate Lockwell embarca junto com as tropas da Supremacia com a missão de fazer transmissões patrióticas, pró-Supremacia, pela Universal News Network. Durante sua estada com os soldados, ela encontra o antigo repórter da UNN Michael Liberty e descobre algumas verdades obscuras sob a superfície da Supremacia.
(Starcraft: Frontline volume 2, “Newsworthy”, de Grace Randolph e Nam Kim)

Tamsen Cauley planeja exterminar os Porcos de Guerra, que agora estão debandados, para cobrir sua antiga tentativa de assassinar Mengsk. Antes de conseguir realizar seu plano, Cauley junta os Porcos de Guerra em uma missão para matar Jim Raynor, um ato que Cauley acredita que vá ganhar a aprovação de Mengsk. Um dos Porcos de Guerra mandados na missão, Cole Hickson, é o ex-confederado que ajudou Raynor a sobreviver no brutal campo de prisioneiros Kel-Moriano.
(Quadrinhos mensais de Starcraft, #1 de Simon Furman e Federico Dallocchio)

Guerreiros das três facções do setor Koprulu, terranos, protoss e zergs, lutam para controlar um templo xel’naga no planeta Artika. Em meio à violência, os combatentes refletem sobre as motivações individuais de cada um para estarem na batalha caótica.
(Starcraft: Frontline volume 1, “Why we Figth”, de Josh Elder e Ramanda Kamarga)

A tripulação Kel-Moriana de Lucro Farto chega a um planeta desolado esperando encontrar algo que valha a pena coletar. Ao investigarem as ruínas, os membros da tripulação descobrem uma verdade aterrorizante por trás do sumiço da população do planeta.
(Starcraft: Frontline volume 2, “A Ghost Story”,de Kieron Gillen e Hector Sevilla)

Uma equipe de cientistas protoss faz experiências com a gosma zerg, o biomaterial que nutre as estruturas zergs. Porém, a substância começa a afetar estranhamente os cientistas, que acabam enlouquecendo.
(Starcraft: Frontline volume 2, “Creep”,de Simon Furman e Tomás Aira)

Um psicótico piloto de Vikings, Capitão Jon Dyre, ataca colonos inocentes de Ursa durante uma demonstração de armas. Seu antigo pupilo, Wes Carter, confronta Dyre na tentativa de acabar com a matança.
(Starcraft: Frontline volume 1, “Heavy Armor, Part 1”, de Simon Furman e Jesse Elliott)
(Starcraft: Frontline volume 2, “Heavy Armor, Part 2”, de Simon Furman e Jesse Elliott)

Sandin Forst, um habilidoso piloto de Thor, desbrava, junto a dois companheiros leais, ar ruínas de uma instalação terrana em Mar Sara na tentativa de invadir um cofre escondido. Ao entrarem nas instalações, Forst concluiu que os tesouros que ele esperava encontrar nunca deveriam ser encontrados.
(Starcraft: Frontline volume 1, “Thundergod”, de Richard A. Knaak e Naohiro Washio)

2503
Quando o cabo Maren Ayers, um médico da Supremacia, e seu pelotão são atacados por zergs no planeta-mina deserto de Sorona, eles se refugiam em um abrigo natural conhecido como Casco. Apesar de a área se mostrar impenetrável aos atacantes, Ayers e seus camaradas logo testemunham a adaptabilidade assustadora dos zergs quando os alienígenas liberam uma nova mutação explosiva para superar as defesas do Casco.
(“Broken Wide”, de Cameron Dayton em us.battle.net/sc2/em/game/lore/)

Cientistas da Supremacia capturam o prelado Muadun e realizam experimentos para entender melhor os poderes psiônicos da coletividade protoss, o Khala. Liderados pelo perverso Dr. Stanley Burgess, as pesquisas violam todos os códigos de ética em busca de poder.
(Starcraft: Frontline volume 3, “Do No Harm”, de Josh Elder e Ramanda Kamarga)

O arqueólogo Jake Ramsey investiga um templo xel’naga, mas as coisas rapidamente saem do controle quando um místico protoss conhecido como Conservador se funde com sua mente. Depois disso, Jake recebe um fluxo de memórias que contam a história dos protoss.
(Starcraft: Firstborn, livro um de The Dark Templars Saga, de Christie Golden)

A aventura de Jake Ramsey continua no planeta Aiur. Sob as instruções do Conservador protoss em sua mente, Jake explora os labirintos sombrios sob a superfície do planeta para localizar um cristal sagrado que pode ser a salvação do universo.
(Starcraft: Shadow Hunters, livro dois de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

Misteriosamente, alguns dos fantasmas mais bem-treinados da Supremacia começam a desaparecer. Nova Terra, agora graduada pela Academia Fantasma, começa a investigar o destino dos agentes desaparecidos e descobre um segredo terrível.
(Starcraft: Ghost: Spectres, de Nate Kenyon)

Jake Ramsey é separado de sua guarda-costas, Rosemary Dahl, depois de fugirem de Aiur por um portal de transdobra xel’naga. Rosemary acaba encontrando os refugiados protoss em Shakuras, mas Jake desaparece. Sozinho e com seu tempo se esgotando, Jake procura um meio de arrancar o Conservador protoss de sua mente antes que os dois morram.
(Starcraft: Twilight, livro três de The Dark Templar Saga, de Christie Golden)

Uma equipe mista de templários das trevas e protoss de Aiur viaja para um asteroide remoto na tentativa de reativar um colosso dormente, uma máquina de guerra robótica gigante criada muitos anos antes pelos protoss. No caminho para o asteroide, no entanto, a nave deles é atacada pelos zergs, colocando a missão em perigo.
(“Colossus”, de Valerie Watrous em us.battle.net/sc2/em/game/lore/)

Na instalação de munições Simonson em Korhal IV, a Supremacia realiza testes em sua nova máquina de terror, o Odin. Sem o conhecimento da Supremacia, um dos espiões de elite do Protetorado Umojano, um guarda sombrio, resolve desvender o projeto militar secreto a qualquer preço.
(“Collateral Damage”, de Matt Burns em us.battle.net/sc2/em/game/lore/)

Uma equipe da Fundação Moebius, uma organização terrana misteriosa interessada em artefatos alienígenas, investiga uma estrutura xel’naga nos confins do setor koprulu. Durante as pesquisas, os cientistas descobrem uma força obscura rondando as ruínas.
(Starcraft: Frontline volume 4, “Voice in the Darkness”, de Josh Elder e Ramanda Kamarga)

Kern tenta começar uma nova vida após uma carreira como ceifador da Supremacia (uma tropa de choque altamente móvel, quimicamente alterada para ser mais agressiva). Mas seu passado atormentado se mostrado mais difícil de escapar do que ele pensa quando um antigo companheiro chega à sua casa.
(Starcraft: Frontline volume 4, “Fear the Reaper”, de David Gerrold e Ruben de Vela)

Uma cantora de boate chamada Starry Lace se encontra no centro de uma intriga diplomática entre oficiais da Supremacia e de Kel-Morian.
(Starcraft: Frontline volume 3, “Last Call”, de Grace Randolph e Seung-hui Kye)

Quando um grupo de soldados matrapilhos da Supremacia conhecidos como Esquadrão Zeta patrulha um posto avançado em busca de sinais de terroristas Kel-Morianos, eles são atacados por mutantes zergs que conseguem se disfarçar de humanos, acabando com a distinção entre inimigos e aliados.
(“Changeling, de James Waugh em us.battle.net/sc2/em/game/lore/)

2504
Um Jim raynor cansado e desanimado retorna a Mar Sara e luta contra suas próprias desilusões.
(Starcraft: Frontline volume 4, “Homecoming”, de Chris Metzen e Hector Sevilla)

Isaac White, um dos guerreiros de armadura pesada da Supremacia, recebe ordens de salvar um grupo de mineradores Kel-Morianos sendo atacado por piratas. Porém, a missão de White se mostra mais do que só uma missão de resgate: é uma oportunidade de apaziguar uma lembrança que o tem assombrado desde seus anos de técnico em bombas da Guerra das Guildas.
(“Stealing thunder”, de Micky Neilson em us.battle.net/sc2/em/game/lore/)

Após quarto anos de silêncio, a Rainha das Lâminas e seu enxame zerg começam a atacar o setor Koprulu. Em meio ao massacre, Jim Raynor continua sua luta contra a opressão da Supremacia Terrana... e contra os fantasmas de seu passado.

Fim. (continua em WOL e HOTS)
Sim, esse livro é muito bom, consegui encontrá-lo aqui em Santos.

Vou tentar descrever alguns dos livros:
Primeiro, tem uns contos que estão bem aqui no site da B.net.

Queen of Blades basicamente é a história do episódio II do SC1 (campanha zerg) em forma de livro.
Heaven's Devils conta a história da amizade entre Raynor e Tychus.
I, Mengsk conta a história do Mengsk, explicando o passado dele e o de Valerian.
Liberty's Crusade e Uprising se passam durante o episódio I do SC1 (campanha terrana).
Frontline é uma série de 4 livros em quadrinhos com 4 histórias curtas cada.
Spectres conta a história de Tosh, da academia fantasma até líder das aparições.
Ghost Academy é uma série de 3 mangás que conta a história de Nova dentro da academia fantasma (precede o livro Spectres).
Já a série Dark Templar Saga é centrada em Jake Ramsey, um arqueólogo (faz uma ponta no projeto Blackstone).

Tem mais um ou outro livro.
http://starcraft.wikia.com/wiki/StarCraft_product_chronology
Dos brasileiros, eu tenho o ponto crítico, os 4 volumes de linha de frente, a HQ #1 dos Porcos de Guerra ... e se saissem os antigos eu também compraria :D

Queen of Blades basicamente é a história do episódio II do SC1 (campanha zerg) em forma de livro.


esse é um que muito me interessa.
Bem interessante. Positivado!
... e se saissem os antigos eu também compraria :D

Comprava os da série Dark Templar e o Spectres.

A HQ dos porcos de guerra só tem um número mesmo, esse que saiu aqui no Brasil é uma compilação. Originalmente eram pra ser uma série de 12 números, mas foi cancelada no número 7, e o que foi publicado até então acabou reunido nesse livro.

O que não gostei muito da série Linha de Frente foi a tradução (algumas falhas), mas como foi lançada aqui antes do WoL dá pra explicar o fato de eles terem traduzido mal umas coisas. A tradução da HQ e de Ponto Crítico são melhores porque tem o jogo em português como um guia pra alguns termos.

Não sei se vocês sabem, mas Ghost Academy saiu aqui no Brasil também, embora só tenham publicado o primeiro volume (acho que ainda não tinham saído os outros dois no EUA à época). Eu tenho, é legal, o ponto fraco é a tradução (uma ou outra falha grosseira).
10/05/2013 20:28Citação de NaThuRe
ao final tem uma linha de tempo do universo do starcraft narrada por Golden com base nos livros da franquia, sempre fazendo referência dos livros da série.

Eu já ia me esquecendo, no Heaven's Devils e no Devil's Due também tem uma linha do tempo.

Mais uma coisa: os caças miragens de ponto crítico na verdade são os wraiths/espectros, caso não tenham reparado.
Eu já ia me esquecendo, no Heaven's Devils e no Devil's Due também tem uma linha do tempo.


aham, provavelmente ela faz uma atualizada em cada livro que escreve!
Só eu que achei o livro "meh" ?

Eu não gostei, muito água com açucar, não me aplacou da forma que queria ser aplacado.

Claro que gostei de ler o livro, mas esperava mais... assim como em Heart of the Swarm.

Um livro "meh", um jogo "meh".
Sim, esse livro é muito bom, consegui encontrá-lo aqui em Santos.

Vou tentar descrever alguns dos livros:
Primeiro, tem uns contos que estão bem aqui no site da B.net.

Queen of Blades basicamente é a história do episódio II do SC1 (campanha zerg) em forma de livro.
Heaven's Devils conta a história da amizade entre Raynor e Tychus.
I, Mengsk conta a história do Mengsk, explicando o passado dele e o de Valerian.
Liberty's Crusade e Uprising se passam durante o episódio I do SC1 (campanha terrana).
Frontline é uma série de 4 livros em quadrinhos com 4 histórias curtas cada.
Spectres conta a história de Tosh, da academia fantasma até líder das aparições.
Ghost Academy é uma série de 3 mangás que conta a história de Nova dentro da academia fantasma (precede o livro Spectres).
Já a série Dark Templar Saga é centrada em Jake Ramsey, um arqueólogo (faz uma ponta no projeto Blackstone).

Tem mais um ou outro livro.
http://starcraft.wikia.com/wiki/StarCraft_product_chronology


Eu tenho quase todos os livros, tenho todas as hq's certo, mas ainda falta os livros "starcraft: ghost: spectres" e... acho que é só esse que falta.

Recomendo "Speed of Darkness" que pelo o que eu lembro se passa antes do Starcraft original, mostra como é a vida de um mero soldado confederado.
História muito triste, era o que eu esperava nesse livro "ponto critico" e em Heart of the Swarm, aliás, era o que eu esperava em Starcraft 2! quem leu toda a hq dos porcos de guerra sabe do que eu falo, as traições, o mundo cruel que se tem no setor Koprulu... era o que eu esperava e não um conto de fadas no espaço... deixem os contos de fadas para Warcraft.
Eu tenho quase todos os livros, tenho todas as hq's certo, mas ainda falta os livros "starcraft: ghost: spectres" e... acho que é só esse que falta.

Recomendo "Speed of Darkness" que pelo o que eu lembro se passa antes do Starcraft original, mostra como é a vida de um mero soldado confederado.
História muito triste, era o que eu esperava nesse livro "ponto critico" e em Heart of the Swarm, aliás, era o que eu esperava em Starcraft 2! quem leu toda a hq dos porcos de guerra sabe do que eu falo, as traições, o mundo cruel que se tem no setor Koprulu... era o que eu esperava e não um conto de fadas no espaço... deixem os contos de fadas para Warcraft.


Os livros da golden são famosos por envolver romance, aventura e outros gêneros, e de longe é um conto de fadas, ou por acaso tem algum final feliz?

e houve traição sim no ponto crítico, os capangas de Mira ... o barman do Raynor... eu achei que ficou na medida certa, mas a opinião é de cada um :)
É, eu já li o ponto crítico e o demonios do paraíso, to procurando o The dark templar saga em português, so que não estou achando.
O Zeratul já tem 150 anos

Junte-se à conversa

Voltar ao fórum