Condutas dos usuários da Luz.

História de Warcraft
Existe algum impecilio para um paladino ou sacerdote serem pessoas orgulhosas, luxuriosas e egocentricas? Ou para ser atendido pela luz deve ter humildade ? Nunca vi nada explicíto no jogo.
Se levar em consideração que a luz é representada de maneiras diferentes para culturas diferentes, então pela lógica, não segue nenhum padrão dogmático ou comportamental, basta a devoção.
09/08/2018 00:26Citação de Daliphar
Se levar em consideração que a luz é representada de maneiras diferentes para culturas diferentes, então pela lógica, não segue nenhum padrão dogmático ou comportamental, basta a devoção.


Não diria devoção, mas sim Disciplina...
Usando você mesmo cavaleiro sangrando, quando surgiram no TBC, o poder vinha de Vampirização de um Naaru.
Somente agora com purificação da fonte , essa prática foi abandonada.
10/08/2018 22:30Citação de Kapelão
Não diria devoção, mas sim Disciplina...
Usando você mesmo cavaleiro sangrando, quando surgiram no TBC, o poder vinha de Vampirização de um Naaru.


Acho um pouco delicado simplificar como disciplina, se levar em consideração que a luz tem seu lado caótico também, mas de certa forma disciplina esta implícito em "ser devoto". No caso do seu exemplo, não da pra considerar os Blood Elves como devotos da luz nessa época, eles usavam "o poder da luz" do M'uru (não a própria luz em si), tanto que esse poder era extraído do Naaru por magos.

Isso muda para os Blood Knight com a purificação do Sunwell , que passa a ser um canal de conexão com o próprio universo ( em especial com a luz), e não mais um Naaru fornecedor de energia. Levando-os a abraçar novamente a devoção.

"In time, the light and hope within will rebirth more than this mere fount of power. Mayhap, they will rebirth the soul of a nation."
"Não existe bem, nem mal, não existe Luz! APENAS O PODER!!!"
Luz é equilíbrio, pureza e etc. Caos é o oposto da luz, desordem e etc.

Os mais puros na luz costumavam ter um espirito "bom" e calmo, não procurando bem próprio ou luxuria pelo poder, vimos isso com Uther em warcraft 3 dando lição no Arthas por ele ser sedento atrás de poder. Os Naruu são a prova disso, quando corrompidos por algo começam a se tornar um ser do caos justamente por coisas "ruins" e se torna mal.

Entao de certo modo os portadores da luz costumam ser justos e não pensam no poder ou em serem maior que outros. Tirion, Uther entre outros, sempre tem o comportamento de justiça.

Posso estar errado, porem acredito que é dessa forma.
13/08/2018 13:06Citação de Khakin
Entao de certo modo os portadores da luz costumam ser justos e não pensam no poder ou em serem maior que outros. Tirion, Uther entre outros, sempre tem o comportamento de justiça.

Posso estar errado, porem acredito que é dessa forma.
Tem o pessoal da Cruzada Escarlate, fanáticos extremistas que tinham sacerdotes e paladinos em seu exercito.
17/08/2018 10:00Citação de Drakmash
Tem o pessoal da Cruzada Escarlate, fanáticos extremistas que tinham sacerdotes e paladinos em seu exercito.


Sim! Ótimo exemplo. O jeito que eu entendo a luz é que contanto que o usuário esteja bem certo que "eu sou justo, você não" é possível usar o poder da luz.

Os cruzados escarlates são de facto fanáticos, porem eles estão fazendo a justiça deles. Mesmo o líder deles sendo na verdade um Dreadlord a luz ainda estava com os sacerdotes da cruzada, que não sabiam que estavam chapando. Se me lembro bem, muitos membros da Argent Dawn são membros da cruzada que deram /gquit depois de perceberem que algo de errado não estava certo.

A Luz não é um Deus, ela não julga. Então um Paladino pode virar a franga louca que a luz ainda vai estar com ele, desde que o Paladino acredite que ele é a franga louca da justiça e retribuição.

Junte-se à conversa

Voltar ao fórum