Narrativa "RP" - Taverna do Fim do Mundo -

Taverna do Fim do Mundo
Anterior 1 2 3 57 Próxima
O sacerdote vira-se para o cavaleiro da morte, seu rosto aparentava calma, apesar de sua voz fria.

- Evidencias? Não bastam as do próprio local? É necessário profanar o corpo de meu amigo atrás de mais evidencias? Recuso-me a participar disto, fiz o que deveria ser feito e não me arrependo. O causador disso será descoberto, mesmo que eu tenha “destruído” as evidencias e ele pagara... com a vida.
Shootime ao ver a chegada do Bruxo...

olha então para o ladino Fravius.. e diz:
__ ai esta ladino, esse foi o ultimo que vi com sua irmã
__ Bruxo, houve um assassinato não sabemos quem pode ter sido mas .. Thomas Malte do Trovão esta morto.
...
OFF:
OFFDICA .. antes de postar o que escreveu .. copie todo o texto e atualize a pagina assim nao corre risco de narrar errado ... ou perder alguma parte. depois visto se esta tudo ok .. cole a resposta e a envie. ^^

Obrigado pela dica, vou começar a utilizar esta prática.
ON:
O elfo olha para Shootime e o responde, com uma voz calma e fria:
- Lâminas ou garras é um indício vago demais. Apenas com este indício, poderiam ser desde murlocs até eredars.
E se virando para o aparente humano, o cavaleiro da morte diz:
- Simples. Algum vivente estúpido assassinou o barman e para piorar a situação, eles destroem todas as evidências.
Em seguida, começa a falar para o Kaldorei:
- O local pode ser facilmente alterado. E mesmo assim, considerando seu "feito heroico", você facilmente poderia restaurar o corpo após qualquer coisa ser encontrada.
04/12/2012 11:18Citação de Shootime
Thomas Malte do Trovão esta morto.


Ao escutar isso o Worgen sente seu sangue correr mais rápido, seus olhos começam a mudar de cor, A fera quer sair.

__Me parece, que não temos um culpado?? não é verdade?- Diz bherg,

__ O Xamã um movimento de cabeça, Afirma que não.

__ Alguma pista?

...
Eredars.....sussurrou Lira mais para si mesma. Essa palavra a irritava de forma absurda.

- Vindo de alguem que lutou ao lado do Lich Rei, não poderia esperar nada mais absurdo. Mas diga Sr. Sin'dorei, quais são suas outras suposições sobre o que aconteceu aqui? Quem mataria um taverneiro que aparentemente não sabe de nada....

Falando isso, Lira percebe que está errada a afirmação. Se Thomas sabia sobre sua filha, ( mesmo que não muito ) e cobrara um alto preço pela informação, quantas outras informações ele não teria? Sim, um taverneiro era sempre um arquivo ambulante....

Perdida em seus pensamentos, não percebeu que segurava o frasco brilhante...
Thekk que estava até então debruçado, bebado em uma mesa em um canto escuro na taverna, acorda com toda a algazarra.
Apesar de seus sentidos um pouco prejudicados por conta da bebedeira da noite passada, bate sua caneca na mesa e brada:
"Mas que baderna é essa, não posso tirar meu cochilo em paz?"

Ao ver o ambiente em sua volta, Thekk se espanta e nota uma presença a seu lado que não é sua pantera, fiel companheira.
Ao perceber que Thekk havia lhe notado, a pantera dá um pulo em direção a Liraniem, pega o frasco e foge pela janela da Taverna.
Tudo acontece muito rápido e Thekk só tem tempo de bradar:
"UM DRUIDA!!"
...
O Elfo se virou para a draenaia e disse:
- Sim, eu lutei ao lado de Arthas. De Orbaz. Obedeci ordens de Kel'Thuzad. Mas isto tudo é culpa de sua raça, que aceitou um pacto com o Titã Caído e transformou Ner'Zhul no Lich Rei, que por sua vez controlou Arthas de modo a levar a minha morte. E os Sin'Dorei são um povo, não uma raça. Morri pelas mãos de alguém que achava ser meu amigo. E afinal, era. Somente precisei esperar o momento certo para me libertar de Arthas e usufruir de minha pós-vida. E sobre o barman, por ele ter sido morto com garras ou lâminas e aquele frasco ter estado em sua mão, eu diria que foram os mantids.
O Quel'Dorei bocejou de tédio. ele não tinha nada para fazer a não ser falar coisas óbvias.
Ele tratou o imenso felino pulando como algo banal, e o prende com gelo, já do lado de fora da Taverna.
OFF.. Feanim aqui, tive que mudar o personagem pra continuar de um jeito legal =D
Quem vai assumir o posto de vilão p continuar a narrativa? :D
Off Boa thekk

Vendo que não teria sua perguntas respondidas, Já que toda atenção tava voltada a um Cavaleiro Da Morte, Que parecia saber muito, Ele tenta entender o que aconteceu, quando esculta um grito vindo do fundo da taverna

__" Um Druida"

Como uma explosão a sua forma Humana e deixada para traz mostrando um rosto que todos já conheciam,

__ Thekk: não deixem escapar, gritou ele.

__ Bherg: deixa comigo. Colocando-se em posição de correr, disparando atras do "Druida"...
Shootime:
__ quando parti de Pandaria com a ilha errante lembro que meu pai me trouxe aqui para tomar minha primeira cerveja, foi quando conheci Thomas que era um pandarem mais gordo que o normal e tomava de conta aqui da taverna para o Jovem Chen malte do trovão... ele não é de sangue Malte do Trovão porém quando se trabalha tantos anos para uma família você se torna parte dela...

Ao terminar de falar isso escuta um Anão falando com a voz Rouca sobre não deixarem que tire um cochilo, e ao se virar para brigar com o mesmo vê um vulto passando por ele arrancando o pequeno recipiente da mão de Lira e sair pela janela recém consertada por Thomas.

O Cavaleiro da Morte então age rápido e o segura com gelo ...
Thekk ao ver que o Cavaleiro da Morte prendeu o Druida do lado de fora da taverna, sai correndo pela porta para tentar alcançá-lo, porém ele está muito bêbado, tropeça em sua barba e cai estatelado na porta da taverna, fazendo com que Bherg tropece nele e caia também.

Enquanto isso do lado de fora da taverna o Druida usa algum objeto que o livra das correntes e todos só podem ver sua forma de águia sumindo ao longe.
...
OFF.. Também acho, senão vai acabar muito rápido essa história muahahaha :D
''Deve ser aqui'' - pensou a paladina, ao olhar para uma grande placa de madeira ornamentada na porta de uma casa

Quando a humana tenta abrir a porta, é empurrada por um enorme felino que sai do local. Tudo acontece muito rápido até a paladina notar algo congelando o pobre animal. Ela notou de cara que se tratada de um Death Knight e começou a procurar o indivíduo.

Em uma troca de olhares, a paladina se lembrou do elfo e o encarou com certo desprezo. Ela apenas desviou o olhar e entrou na taverna, na esperança de algumas informações. O local estava completamente sujo, quebrado e com uma multidão dentro. Provavelmente alguma briga de bar, pensou.

- Estou procurando o dono daqui... Alguém sabe onde ele está? - disse
Lira disfarça o sorriso. Nunca resistia à provocar um Elfo Sangrento...

- Não discordo de você Cavaleiro, quando diz que minha raça aliou-se à Sargeras, mas não todos de minha raça. Porém, todo Draenei sabe que melhor que lamber velhas feridas, é cuidar para não criar novas. Minha familia sofre muito com flagelo, inclusive meu irmão teve o mesmo destino que o seu.

Olhando a pantera presa ao gelo, que logo conseguiu se soltar virando a imensa ave, evocou seu Psicodemônio para assegurar que a fuga do druida não seria tão fácil, porém sua evocação fica paralisada.

- Silêncio???? Há mais alguém aqui!!!

OFF: quase perdi a trama ^^
Bherg ao tropeça no Anão bêbado cai não conseguindo acompanhar o druida. Ele vira para o mesmo soltando um grande rosnado.
O ar esfria ao redor, fumaças saem da boca daqueles que estão a porta da taverna, a água que escorria pelo chão se congela e uma lamina a atravessa, cravando o chão.

Rhaizen olha para os demais no local, enquanto a druida assume a forma verdadeira.

- Mas que droga... é essa?...

OFF: Difícil pegar o fio da meada heim gente...
A caçadora continuou olhando a taverna atras de pistas, ignorando as outras pessoas no recinto. Notando sinais no chão semelhantes a patas de lagarto, ela se encaminha para a porta e dá de cara com um worgen que entra correndo.
Sem demonstrar nenhuma emoção fala:
- Com licença, worgen.
Ao sair, ela ve que o chão já estava cheio de pegadas das pessoas, que haviam saído e entrado correndo na taverna, mas aquilo não era nada para quem havia exercido por mais de 100 anos a função de ranger, servindo a Luaprata e garantindo sua defesa.
Continuou a seguir o rastro e notou que as pegadas iam para o sul, rumo a Selva de Krasarang.
A caçadora pensou - Porque esses malditos vieram tão longe para matar apenas um taverneiro?
Vendo que o anão estava completamente bêbado, o Worgen vira para o Druida, que agora já estar com sua forma de ave, Ele não ver outra alternativa,

Fazendo alguns movimentos com as mão o Worgen se torna uma grande Nortunala Obsidiana,

__ Vamos Shootime...

Junte-se à conversa

Voltar ao fórum