Narrativa "RP" - Taverna do Fim do Mundo -

Taverna do Fim do Mundo
Anterior 1 35 36 37 57 Próxima
...
OFF : Mal aí eu não ter postado antes ! Mas vou explicar o porquê durante a narrativa !

_______________________________________________________________________

Carnåge havia passado os últimos dias treinando nos picos mais altos do monte kun-lai, não havia o porquê de continuar mantendo-se junto dos outros sem ter experiência em combate e equipamentos poderosos.

Ao chegar no templo, avistara o monge que regia o torneio e logo foi perguntar o que havia acontecido durante o tempo que esteve fora, este que por algum motivo estranho parecia estar muito preocupado. Explicou com pressa o que havia acontecido e olhando para todos os lados sai rolando rapidamente.

Pressentindo que algo estava a sua volta, carnåge vira-se e vê dois Kor'Kron a sua volta. Fechando seus olhos e concentrando toda sua energia na sua espada, ele parte pra cima de um deles e começa a pressioná-lo com muitos ataques diretos, o outro apenas olhava e não sabia como se defender dos golpes a esmo do guerreiro, cravando sua espada no coração de um deles, ele perguntava se o outro iria querer o mesmo destino e diz que não vai permitir que nada aconteça ao humano, independente das facções.

Montando no seu disco, ele parte ao encontro dos classificados do torneio para descobrir como andavam as coisas realmente e fazer algo a respeito.

________________________________________________________________________

Off: Desculpem mudei a raça também :x
Após se despedir do trio mais inesperado que Gueberja conhecera, mas não tão estranho quanto a sua relação com Irmasuelen.

O grande Taurem estava ansioso para encontrar Kar e Syrah, precisava de mais membros da Horda para a empreitada dar certo e ainda tinha que manter tudo em segredo.

E ja havia gente demais sabendo.

Gueber então marca posição perto da trilha que levava o acampamento do jovem principe humano ao Templo do Tigre Branco, pois ali certamente encontraria a todos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

OFF.: Estou enrolando para a turma decidir direito os próximos passos.

Jirtra mandou direitinho nas minhas falas, tu manda bem no negócio aí, hehe!
...
Já na taverna, Outs conversa com o taverneiro que cede a cozinha para a pandarena, eles pareciam velhos amigos pela maneira como conversavam. Enquanto isso, Jirtra e Érin esperam na melhor mesa da taverna, o taverneiro fez questão de que os convidados da Pandarena se sentissem à vontade.

Érin: O pessoal dessa taverna é muito gente fina... tão gente fina que eu acho que essa pandarena tá tramando alguma coisa contra a gente...

Jirtra: Tu tá é com ciúme dela nhahahahá! Dexa disso cara.

Érin: Ci-ciúmes? hahaha, Jirtra, como você é engraçada viu!? por isso que cê é MINHA melhor amiga.

Jirtra: Relaxa cara, tenho certeza que tu vai gostá dela com o tempo.

Érin: Hmpf.

Outs sai da cozinha com dois pratos e serve Jirtra e Érin, dando também à trolesa um babador. - O jantar está servido! ^.^
Jirtra enrola o babador no pescoço, ignora os talheres e começa a comer sua refeição com empolgação. Érin segura os talheres mas não toca na comida, apenas fita-a por alguns segundos e então pergunta:

Érin: Por que você também não tá comendo?

Outs: Ah, eu já comi um pouco antes de vocês, hehe. Não se incomode.

Jirtra: Érin, come logo. Tu não sabe como isso tá bom! *Nhac*

(alguns segundos)

Érin: Hmm... meu alface tá mais verde do que o da Jirtra.

Jirtra e Outs: Come logo!

Érin: tá.. tá.. que stress!

Outs divertia-se com a situação, mesmo apreensiva pelas duas serem membros da facção inimiga, ela pensava que talvez não houvesse problema... afinal, agora todos estão lutando pelo mesmo objetivo. A pandarena esperou as duas terminarem suas refeições e disse:

Outs: Bom, agora que acabaram de comer, precisamos conversar sobre o que está acontecendo lá fora.

Jirtra: É, nóis encontrou uns truta do Garrosh quando a gente tava indo pega as cerveja lá. Parece que eles já começaro a se move.

Érin: É... pelo que aquele touro disse a coisa tá bem feia... Acho que a gente devia ficar de olho no tal príncipe.

Jirtra: Mas primero nóis têm que fala com os outros direitinho, nóis precisa de aliado.

Outs: Sim, eu não vou deixar que façam mal ao príncipe, vou protegê-lo com minha vida. Pela aliança... <Pequena pausa> Eu gostaria de saber... por que há membros da horda protegendo o príncipe?

Jirtra: Tem muita gente na horda que num bota muita fé no chefe guerrero. Ele virô a horda de cabeça pra baxo depois que o Thrall foi embora.

Érin: Além disso, se acontecesse alguma coisa ao príncipe, esse torneio provavelmente não seria mais um segredo, e todos nós iriamos sofrer as consequências...

Outs: Entendo... Fico feliz de poder trabalhar em paz com a Horda, mesmo que só por algum tempo. Pois então, vamos procurar os outros e dar início ao plano.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

OFF: Outs, você poderia me mandar a sua lore, tô interessado em dar uma lida XD Assim eu poderia escrever melhor quando estiver interpretando você, já que eu acho que agora somos um trio XD.

É isso pessoal, espero que gostem. Prometo que vou tentar escrever com mais frequência. QQ coisa me avisem pra eu arrumar alguma coisa por favor. Beijo e abraço pra vocês, a narrativa tá ficando muuuuuito boa, adoro isso! XD

...
" BOOM BOOM BOOM... BOOM BOOM BOOM "

Soavam os gigantescos tambores, a entrada para o templo do Grande tigre Branco Suen estava toda decorada com bandeirolas douradas e milhares de pessoas lotavam o templo para assistir às finais do tornêio.

_Hje!... será concerteza um grande dia, veremos quem será declarado o campeão de Kun-lai, e merecedor do título de vencedor do Grande Tornêio de Xuen !

Gritava o velho monge que estava próximo do local onde estava montado o altar com um pequeno troféu de ouro em cima, logo atrás do prêmio simbólico estava o grande Xuen, em sua forma espectral o tigre conseguia ser bastante intimidador.

_Nosso competidores irão se enfrentar em duas lutas um contra um, depois das lutas decididas os dois vencedores irão disputar o prêmio final em uma luta mano a mano.

O velho monge quase não conseguia terminar as frases, o barulho dentro do templo era muito grande, mas ele se empenhava em desempenhar bem seu papel.

Então o grande tigre branco dá alguns passos a frente e solta um Rugido!

RHHAAWWWWWWWWWWWWWWWWW"!

Todo o templo se silência e o Tigre começa a falar olhando para os competidores que estavam de pé no meio do templo.

_ Hoje será um dia único para todos vocês, espero que estejam preparados para o que esta por vir, a luta que decidirá o campeão do tornêio será de um contra todos.

a platéia começa a murmurar mas param assim que o grande tigre rosna de leve.

_A luta será de você contra todos os seus medos, o templo irá testar vocês, terão que ter habilidades superiores àos grandes heróis de todos os tempos, aquele que superar primeiro suas dúvidas, seus medos, suas negações ... estarão livres para lutar apenas contra seu inimigo, não baixem a guarda, imperadores já caíram diante de tal maldade.

Shootime que estava parado na porta do templo, se vira a Gueber:

_ Eu tinha certeza que algo do tipo iria acontecer, ainda bem que não consegui passar a eliminatória, ou teria que lutar com o shá da fome.

Gueber solta uma gargalhada, e completa:

_ Você concerteza iria perder a luta, aposto que comeria um Kodo inteiro se lhe oferecessem um .

Shootime e Gueber dão risadas juntos ...
_Pfff.. Monges e suas baboseiras, pra mim é bem simples é só amassar a cabeça do adversário e fim de papo!

Hiem ainda estava irritado com a desclassificação no tornêio, nunca imaginaria que perderia sua vaga por ter ajudado um membro da horda, e o pior ! contra a horda.

...
...
_Pfff.. Monges e suas baboseiras, pra mim é bem simples é só amassar a cabeça do adversário e fim de papo!

Hiem ainda estava irritado com a desclassificação no torneio, nunca imaginaria que perderia sua vaga por ter ajudado um membro da horda, e o pior ! contra a horda.


_ Se acalma Hien... - dizia Balmhung encostado em uma pilastra - precisamos esquecer isso ae...

_ Pra você é fácil falar, já estava conformado com a eliminação logo depois do anuncio de como seria a fase dois... - transtornado, o wogen continuava - Alem do mais, voce não estava na reta final, e teve que pausar pra.... Ah!!!

_ heheheheh calma, a melhor parte ainda esta por vir... Sinto que as lutas fora do torneio serão muito mais interessantes...

_Sim, sim... o cheiro de confusão esta impregnado no ar...

a Multidão de pessoas esperando e assistindo o torneio, somente atrapalhava as buscas, afinal, quantos enviados do Garrosh não poderiam estar ali? Quem sabe ate em meio aos tão honrados servidores de Baine? todos os envolvidos teriam que ficar de olhos abertos para qualquer movimentação suspeita...

Balmhung ainda se preocupava com a sacerdotisa que ficara nos Ermos, já havia se passado muito tempo em que a deixara pra trás, e nada, nenhuma resposta ou aviso fora enviado, oque perturbava ainda a mente o guerreiro...

Kar e Syrah não eram vistos a dias, oque também afligia aos grupo de heróis, afinal que resultado deu a investigação dos dois? era um problema de fato...

Momentos cruciais se aproximam...
...
Em meio a plateia apenas mais um espectador acompanhando as lutas. Corpo atlético, olhar atento e roupas simples, Hikz vestia-se como qualquer pessoa comum, traje de linho azul com botas de couro. Em silencio apenas observava, sim haviam muitos membros da horda ali, inclusive o próprio chefe grito infernal.
Em sua mente apenas imaginava como aquele lugar ali poderia virar um inferno em questão de segundos caso Garrosh tentasse aproveitar a oportunidade para por um fim ao príncipe, ou Varian no Baine. Mantinha-se discreto mesclando-se as massas para ser apenas mais um na multidão.
Hikz olha a sua volta, haviam muitos lugares onde alguém podia facilmente se ocultar e mentalmente ja traçava uma rota de fuga para casos emergenciais. O grande tigre branco anunciava, mas as palavras não chegavam aos ouvidos do ladino, não era seu interesse o resultado do torneio.

Com a mão direita sobre o queixo pensativo, observava a movimentação dos soldados e membros da horda, seu rosto levemente voltado para baixo e olhar cerrado. Usava também luvas de couro, mas aparentemente nenhuma arma. Segura levemente nas abas de um capuz e calmamente o puxa cobrindo a cabeça, seu rosto levemente oculto na penumbra apenas olha a sua volta uma ultima vez antes do ladino se virar e caminhar calmamente desaparecendo ao mesclar-se em meio da multidão.

OFF: To caindo meio de paraquedas no meio da historia, mas como vi que tinha uma treta pra sequestrar o principe, resolvi disponibilizar minhas habilidades como ladino =D
...
...
Off: Eu acho que não to pronto ainda pra interpretar outros personagens, então vou esperar se separar da Jirtra e da Érin pra interpretar (medo de fazer cagada)
...
Outs ouviu de Érin algumas maneiras de arranjar dinheiro (que era coisa que Outs realmente não possuía), então Outs preparou algumas de suas "especiarias" e levou para vender no torneio e pagou uma pequena comissão a Érin. Após Outs conseguir vender toda sua comida, dirigiu-se então para a arquibancada, onde ela tropeçou num gnomo, tentou se equilibrar mas acabou tropeçando numa goblina e caiu sob um humano no meio da multidão. Os 2 foram ao chão. O Humano parecia distraído com outra situação, mas ao ver a Insignia da Aliança, rapidamente levantou, ajudou a pandarena -Ele é forte, pensou Outs enquanto isso- e nesse rápido pensamento Outs perdeu o Humano de vista e em meio a confusão resolveu deixar pra lá. A confusão era tanta que Outs acabou se perdendo em meio a multidão e acabou na porta do Templo, que por sinal não era tão perto assim da arquibancada, e esbarrou no Tauren que havia encontrado antes. Ao ver o grande, musculoso... Outs teve uma leve tontura e se desculpou com o Tauren.
- Oh, me desculpe Grande Tauren, ops, me lembro de você, que ironia do destino hein? -Disse Outs com o Sorriso no rosto.
O Tauren estava acompanhado de um pandaren, o primeiro que Outs vira na horda. Mas desta vez, Outs resolveu esquecer das diferenças e cumprimentou os dois, que pareciam alegres, mesmo após terem sido desclassificados.
O Pandaren não entendeu o porquê dos 2 se conhecerem, mas pela reação do Tauren decidiu cumprimentá-la também.
- Então, cavaleiros, me deem licença, estou seguindo para a cozinha, estou morrendo de fome! Disse Outs.
- Prazer em vê-la novamente Sacerdotisa, que a mãe terra lhe guie. Despediu-se o Tauren.

Ao chegar a cozinha, Outs viu um vulto, uma vez... duas vezes... três vezes... a Sacerdotisa assustou-se, e se pôs em posição de batalha, o alvo parecia muito rápido, alguns potes da cozinha já haviam caído no chão, num momento de desespero a energia sombria começou a tomar conta de Outs, e já, uma aura sombria saia da mesma, quando 2 projéteis estão indo na sua direção, mas são repelidos por um escudo conjurado por ela mesma, os vultos pararam, Outs pensou que o perigo havia parado, de repente tudo ficou preto e Outs caiu no chão, sem ao menos ver quem era seu inimigo.
... Com um relógio de bolso em mãos, um Shado-pan retirado se aproximou da entrada do templo. Devagar, subiu as escadas até o pagode central.. Dos portões, ainda longe das arquibancadas, o seu relógio de bolso pequeno ecoava, emitindo um som frequente e, aparentemente, místico.
Os gritos da torcida, os brados dos guerreiros, tudo ali parecia tão familiar e agradável. Os olhos escurecidos e cansados do velho Roscovo brilhavam mais forte do que nunca. Há muito tempo ele não sentia os ares de uma competição tão grandiosa.
  • Hmph. Aparentemente, os participantes aqui presentes lutam bem. Mas, será que lutam por um propósito? - falou consigo mesmo.
  • Um silêncio estonteante tomou conta da mente do Pandaren. Tudo que se podia escutar era o contínuo tic-tac do relógio.
    Logo, os gritos da arena retornavam. E Roscovo tornava a dar passos em direção à plateia.

    ----~~~~~----------~~~~~---X OFF RP
    Só pra constar, vi no começo do tópico que não se pode citar coisas que não existam no WoW.
    Para que não duvidem, Relógio de Bolso Pequeno <- esse é um relógio de bolso pequeno.
    Vai ser importante pra personalidade do meu personagem, mas por enquanto, é apenas contéudo "filler".
    OFF: foi mal o sumiço, tava fazendo um curso em SP, e não tive como acessar nada lah.

    ( logo continuo a história, curtindo muito as narrativas. e bem vindos ai os novos narradores )
    Hikz ainda furtivo avaliava a situação, esperava que um aglomerado de membros da Aliança e Horda em um mesmo recinto nunca acabaria bem. Em meio a todo o alvoroço algo na multidão atraiu sua atenção, uma pandarena tropeçava em meio mundo. Difícil saber a que facção pertencia a principio, mas esbarrar nas pessoas é uma tática básica para retirar ou colocar objetos nos bolsos alheios.
    Ela parecia esbarrar aleatoriamente em membros tanto da horda quanto da aliança, poderia estar trocando mensagens. Resolveu observa-la por um tempo até perceber que aproximou-se de um grande Tauren com quem conversou alguns segundos e depois se retirou.

    Com agilidade e bons reflexos, seguiu em meio a multidão desviando das pessoas para manter-se oculto. As pessoas se agitavam, mas Hikz mantinha-se furtivo e seguia a pandarena suspeita mantendo distancia para não chamar atenção. Esperou algum tempo do lado de fora observando o local onde ela entrara, procurou por janelas e outros lugares que pudesse usar como rota de fuga caso desse de cara com os capangas dela do lado de dentro. Puxou o manto um pouco de lado para deixar seu braço livre para sacar uma adaga oculta se necessário e a passos leves entrou no local.

    No interior viu-a caida e rapidamente sacou suas adagas mantendo-se ainda furtivo aguardando que quem tenha a atacado se revelasse. Ficou próximo a uma das paredes com o corpo um pouco reclinado pronto para saltar se necessário, seus olhos prescrutavam o local para avaliar a situação.

    Junte-se à conversa

    Voltar ao fórum